Sinopse

Caio (Rodrigo Lombardi), advogado de formação, largou a possibilidade de administrar uma das maiores empresas do Brasil, a Garcia, quando Bibi (Juliana Paes) terminou o relacionamento com ele. Sem olhar para trás, trocou o Rio de Janeiro para ir se aventurar nos Estados Unidos. Passados quase quinze anos, Caio entende que esse é o momento de voltar ao Brasil e encarar o que deixou para trás. Um homem movido por ideais éticos, que, ao conseguir crescer e ter sucesso em um alto cargo ligado à Justiça, vive um grande conflito íntimo ao ver sua vida cruzar novamente com a de Bibi, que terá, então, enveredado pela vida do crime.

Bibi não conseguiu terminar a faculdade de Direito, onde conheceu Caio, mas tem certeza de que fez a escolha certa ao abandonar este homem, que dividiu seu amor por ela com o amor pela profissão. É do tipo que ama demais, quer e só entende o amor em temperatura máxima. Conhece e casa-se com Rubinho (Emílio Dantas). Em um certo momento, o casal passa por uma grande dificuldade financeira, mas ela acredita que, se continuarem juntos, tudo vai dar certo. Custe o que custar. Rubinho quer esse amor, mas também quer dinheiro e poder.

Hoje, quem administra a Garcia é Ruy (Fiuk), filho de Eugenio (Dan Stulbach), um dos donos do negócio. O jovem da alta sociedade carioca parece ter a vida organizada: além da posição profissional, está noivo de Cibele (Bruna Linzmeyer) – uma mulher de família rica e com futuro promissor. Mas, em uma viagem de trabalho a Parazinho – vila fictícia no Pará –, ele fica encantado por Ritinha (Isis Valverde). Mas não quer abrir mão do noivado e de seu futuro por ela. Ritinha adora sentir o fascínio que exerce sobre os homens, assim como as sereias. Apesar de ser noiva de Zeca (Marco Pigossi), um rapaz conhecido por sua boa índole e perdidamente apaixonado por ela, nada a impede de jogar com Ruy. Ritinha gosta de seduzir, conquistar, e isso é instintivo nela. Quer a liberdade de seguir seus impulsos.

Zeca é um tipo rude, passional, coração enorme. Mas, ao saber do envolvimento de Ritinha com Ruy, decide se mudar para Niterói, no Rio de Janeiro, e recomeçar. Quer se libertar do fascínio que Ritinha exerce sobre ele. Lá, conhece Jeiza (Paolla Oliveira), uma mulher diferente de todas as pessoas que Zeca já conheceu. Jeiza é policial, trabalha no Batalhão de Ações com Cães e sonha em se tornar lutadora de MMA. Difícil é encontrar um parceiro que entenda e respeite seu trabalho. Jeiza quer conquistar os ringues e mostrar que mulher pode fazer o que quiser. Ao ver o sofrimento de Zeca, se aproxima dele e tenta ajudá-lo a esquecer Ritinha.

Enquanto Ruy se prepara para assumir a Garcia, Eugênio (Dan Stulbach), pai do jovem, quer sair do posto de chefia e seguir a tão sonhada carreira de advogado. É um homem capaz de esmagar o seu querer, abrir mão de suas vontades, para atender à necessidade dos outros. E um dia acha que chega. Joyce (Maria Fernanda Cândido), esposa de Eugênio, é uma mulher que cultua tudo o que diz respeito à beleza e ao feminino. Criou a filha Ivana (Carol Duarte) para vê-la como uma extensão de si própria. Vive seus maiores conflitos e dificuldades quando a menina se revela trans homem. Ivana quer resgatar sua identidade, é um homem que nasceu num corpo de mulher. A relação de Eugênio e Joyce se desestabiliza com a chegada de Irene (Débora Falabella). É uma mulher manipuladora, que atropela tudo e qualquer coisa para fazer valer seu querer, no caso, Eugênio.

Quem divide o comando da Garcia com Eugênio é o irmão Eurico (Humberto Martins), um homem que se atormenta, se sente inseguro com a fluidez do mundo de hoje. Eurico quer o controle sobre tudo e sobre todos. Já sua esposa, Silvana (Lilia Cabral), é o oposto. Viciada em adrenalina, quer a emoção dos riscos, e mergulha de cabeça na dependência do jogo. Nonato (Silvero Pereira) aceita trabalhar para o intolerante Eurico para se manter. É um rapaz pobre, que vem do interior para tentar a vida artística no Rio de Janeiro. Quer montar seu espetáculo e mostrar seu talento. Eurico se aproxima do funcionário sem nem desconfiar da vida dupla de seu protegido.

Dantas (Edson Celulari), pai de Cibele, também trabalha na Garcia. Tudo o que ele deseja é reconhecimento, já que ajudou os irmãos Garcia a segurarem a empresa depois da morte precoce do patriarca, e se sente injustiçado acreditando que nunca lhe deram o valor que merece. Shirley (Michelle Martins), namorada de Dantas, é uma moça bonita, tipo bem popular, de bom coração. Quer ascender socialmente e não esconde isso. A ascensão de Dantas ajudaria nesse objetivo.

As histórias desses personagens se cruzam quando a saga de cada um os leva ao limite e os faz ultrapassar horizontes, desafiar as próprias barreiras e vencer conflitos internos. A força do querer de um afeta a força do querer do outro e pode determinar os rumos inesperados desta história.

Globo – 21h
estreia: 3 de abril de 2017

novela de Glória Perez
direção artística de Rogério Gomes

Novela anterior no horário
A Lei do Amor

LÍLIA CABRAL – Silvana
HUMBERTO MARTINS – Eurico
EDSON CELULARI – Dantas
DÉBORA FALABELLA – Irene
RODRIGO LOMBARDI – Caio
JULIANA PAES – Bibi
EMÍLIO DANTAS – Rubinho
PAOLLA OLIVEIRA – Jeiza
MARCO PIGOSSI – Zeca
ÍSIS VALVERDE – Ritinha
FIUK – Ruy
BRUNA LINZMEYER – Cibele
DAN STULBACH – Eugênio
MARIA FERNANDA CÂNDIDO – Joyce
CAROL DUARTE – Ivana
JULIANA PAIVA – Simone
ZEZÉ POLESSA – Edinalva
TONICO PEREIRA – Abel
OTHON BASTOS – Garcia
TOTIA MEIRELLES – Heleninha
JOÃO CAMARGO – Junqueira
ADRIANO DE JESUS – Yuri
SILVERO PEREIRA – Nonato
MICHELLE MARTINS – Shirley
ELIZÂNGELA – Aurora
MARIANA XAVIER – Abigail
JOÃO GABRIEL CARDOSO
XANDE VALOIS
KARLA KARENINA
GABRIEL ALMEIDA BRAVO
GISELE FRÓES
LUCI PEREIRA
DANDARA MARIANA
ILVA NIÑO
CLÁUDIA MELLO
GUSTAVO MACHADO
GABRIEL STAUFFER
BRUNO BARBOZA
PEDRO NERCESSIAN
RAUL GAZOLA

Tema de Abertura: O QUERERES – Caetano Veloso

Onde queres revólver, sou coqueiro
E onde queres dinheiro, sou paixão
Onde queres descanso, sou desejo
E onde sou só desejo, queres não
E onde não queres nada, nada falta
E onde voas bem alto, eu sou o chão
E onde pisas o chão, minha alma salta
E ganha liberdade na amplidão

Onde queres família, sou maluco
E onde queres romântico, burguês
Onde queres Leblon, sou Pernambuco
E onde queres eunuco, garanhão
Onde queres o sim e o não, talvez
E onde vês, eu não vislumbro razão
Onde o queres o lobo, eu sou o irmão
E onde queres cowboy, eu sou chinês

Ah! Bruta flor do querer
Ah! Bruta flor, bruta flor

Onde queres o ato, eu sou o espírito
E onde queres ternura, eu sou tesão
Onde queres o livre, decassílabo
E onde buscas o anjo, sou mulher
Onde queres prazer, sou o que dói
E onde queres tortura, mansidão
Onde queres um lar, revolução
E onde queres bandido, sou herói

Eu queria querer-te amar o amor
Construir-nos dulcíssima prisão
Encontrar a mais justa adequação
Tudo métrica e rima e nunca dor
Mas a vida é real e é de viés
E vê só que cilada o amor me armou
Eu te quero (e não queres) como sou
Não te quero (e não queres) como és

Ah! Bruta flor do querer
Ah! Bruta flor, bruta flor

Onde queres comício, flipper-vídeo
E onde queres romance, rock’n roll
Onde queres a lua, eu sou o sol
E onde a pura natura, o inseticídio
Onde queres mistério, eu sou a luz
E onde queres um canto, o mundo inteiro
Onde queres quaresma, fevereiro
E onde queres coqueiro, eu sou obus

O quereres estares sempre a fim
Do que em mim é de mim tão desigual
Faz-me querer-te bem, querer-te mal
Bem a ti, mal ao quereres assim
Infinitivamente pessoal
E eu querendo querer-te sem ter fim
E, querendo-te, aprender o total
Do querer que há, e do que não há em mim…

Veja também

  • clone_logo

O Clone

  • america_logo

América

  • caminhodasindias_logo

Caminho das Índias

  • salvejorge_logo

Salve Jorge