Sinopse

As aventuras e desventuras de dois caminhoneiros durante seu percurso pelas estradas brasileiras em seu caminhão de carga.

Pedro e Bino têm personalidades bem diferentes e fortes. Pedro é um sujeito extrovertido, fala alto, é estabanado, briguento e, ao mesmo tempo, engraçado. Anda com a camisa aberta e a barba por fazer, além de ter implantado um dente de ouro. Já Setembrino, o Bino, é casado e pai de um filho pequeno. Sensato e querendo sempre contemporizar, ele se prende a questões mais realistas, como as contas a pagar e a saudade de sua família.

Os dois transportam várias cargas Brasil afora, em estradas de asfalto, terra batida ou caminhos improvisados. Assim, mostram as situações enfrentadas pelos caminhoneiros de todo o país. As histórias exploram a natureza humana frente as adversidades de uma vida sem muitos recursos, isolados na estradas ou cidades, dependendo apenas de seus instintos e da solidariedade humana para sobreviver.

Globo – 22h
de 22 de maio de 1979
a 2 de janeiro de 1981
54 episódios

criação de Dias Gomes, Gianfrancesco Guarnieri, Wálter George Durst, Ferreira Gullar e Carlos Queiroz Telles
supervisão de texto de Dias Gomes
direção de Gonzaga Blota, Milton Gonçalves, Ary Coslov, Paulo José e outros

ANTÔNIO FAGUNDES – Pedro
STÊNIO GARCIA – Bino

1979
adeus dequinha
moralidade se conquista
operação limpeza
a estrada
a enchente
a fuga
a noite do demo
a suspeita
a penca
vingança tardia
arapuca
o velho viana
pagamento contra entrega
o malfazejo
a explosão
o caso do titio
a procura
a aposta
o arrocho
a santa
algemas (2 partes)
br futebol clube
carga lírica
a lei dos carreteiros

1980
cotidiano
mão cinzenta
a rinha
bode expiatório
em nome da santa
o foragido
sangue do meu sangue
posto esperança
o grande assalto
na estrada da vida não tem retorno
a barricada
o último olhar
assombração
perdão, dadá
feito mancha na estrada
a disputa
bem-querer
a vaca talhada
o professor
frete carioca
o casamento de pedro
os filhos de bino
prá morrer basta estar vivo
lance final
peru de natal
o anjo da morte (último episódio, ao ar no dia 02/01/81)

Ótima produção da Globo e a primeira a mostrar na televisão os problemas dos caminhoneiros pelas estradas do Brasil.

Exibido às terças-feiras, às 22 horas, entre 1979 e 1981, a idéia do seriado surgiu em 1978, depois do sucesso do caso especial Jorge, um Brasileiro, de Oswaldo França Jr., que contava as aventuras de um caminhoneiro que transportava cargas pelo interior de Minas Gerais.

Convidados e figurantes mudavam a cada semana, num total nunca inferior a 30 pessoas por capítulo.

Antônio Fagundes e Stênio Garcia escreveram alguns episódios, como O Fantasma e A Barricada. Dos 54 episódios, 12 foram escritos pela dupla.

O destaque ficou mesmo por conta da dupla Pedro e Bino de Fagundes e Stênio – perfeitos na caracterização de seus personagens. Os dois voltariam a trabalhar juntos nas novelas Corpo a Corpo de 1984, O Dono do Mundo de 1991 e O Rei do Gado de 1996.

Por sua atuação, Stênio Garcia foi eleito pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) o Melhor Ator de 1980 (juntamente com Jardel Filho, pela novela Coração Alado)

O programa teve grande variedade de locações. Cerca de 90% dos episódios foram gravados em externas, com muitas cenas noturnas. Cada episódio era gravado numa estrada diferente do Rio de Janeiro. A Scania Vabis do Brasil patrocinou 26 episódios, cedendo caminhões para uso dos personagens. Depois foi a vez da Chrysler brasileira manter parte da produção para ter sua marca exposta no programa.

Perguntado de algum episódio marcante, Stênio Garcia declarou:
“Vários. Mas o maior sufoco foi nas gravações de um episódio chamado Enchente, que teve inclusive a participação do Gianfrancesco Guarnieri. Foi gravado no interior do Rio, estava chovendo muito e uma barragem naquela cidade estourou. Conclusão: houve uma enchente de verdade. Foi um sufoco (risos), mas no final deu tudo certo.”

Carga Pesada retornou 22 anos depois, em 2003, numa nova versão, mostrando o paradeiro dos personagens Pedro e Bino, ainda vividos por Antônio Fagundes e Stênio Garcia.

Durante o Festival 25 Anos, em março de 1990, foram reprisados 5 episódios. Cinco anos depois, no Festival 30 Anos, mais 5 episódios do programa foram reapresentados.

Trilha Sonora
carga79t
01. O FRETE – Renato Teixeira (tema de abertura *)
02. EU VOU PARTIR – Os Filhos de Goiás
03. CAMINHEIRO – Sérgio Reis
04. NEW WHISKY, NEW CERVEJA – Rock e Ringo
05. A VIDA DO VIAJANTE – Luiz Gonzaga Jr. e Luiz Gonzaga
06. MOTORISTA DE CAMINHÃO – Léo Canhoto e Robertinho
07. CHEGA MORENA – Dominguinhos
08. MOTORISTA BRASILEIRO – Teixeirinha
09. MAS QUEM NÃO É – Jacó e Jacozinho
10. PESCADOR E CARTIREIRO – Cacique e Pajé
11. QUEM SOU EU – Duduca e Dalvan
12. FESTIVAL DE EMBOLADA – Riberti

Seleção de Repertório: Guto Graça Mello
Pesquisa: Rúbens A. Bastos e Arnaldo Schneider

Tema de Abertura: O FRETE – Renato Teixeira *
Eu conheço cada palmo desse chão
É só me mostrar qual é a direção
Quantas idas e vindas,
Meu Deus quantas voltas
Viajar é preciso, é preciso
Com a carroceria sobre as costas
Vou fazendo frete, cortando o estradão

Eu conheço todos os sotaques
Desse povo todas as paisagens
Dessa terra todas as cidades
Das mulheres todas as vontades
Eu conheço as minhas liberdades
Pois a vida não me cobra o frete

Por onde eu passei deixei saudades
A poeira é minha vitamina
Nunca misturei mulher com parafuso
Mas não nego a elas meus apertos
Coisas do destino e meu jeito
Sou irmão de estrada e acho muito bom
Mas quando eu me lembro lá de casa
A mulher e os filhos esperando o pão
Sinto que me morde a boca da saudade
E a lembrança me agarra e profana
O meu tino forte de homem
E é quando a estrada me acode…

* O tema de abertura era uma versão instrumental da música

Veja também

  • superbronco_logo

Super Bronco

  • amizadecolorida_logo

Amizade Colorida

  • obrigadodoutor_logo

Obrigado Doutor

  • malumulher_logo

Malu Mulher