Sinopse

José Arimatéia chega à fazendo de Tonho Inácio para atuar como dentista. Envolve-se com uma paciente, Maria do Carmo. Os seus problemas começam quando ele flagra a noiva com Inacinho, filho do fazendeiro. Enfurecido, Arimatéia mata o jovem a machadada e foge.

Tem início uma odisseia sangrenta entre vários coronéis que se dividem em opiniões a respeito do crime. Para aplacar a fúria chega à cidade o juiz Damasceno Soares, que processa os fazendeiros ao mesmo tempo que mostra sua ira contra o dentista ao se interessar por Do Carmo.

Bandeirantes – 22h30
de 4 a 29 de janeiro de 1988

minissérie de Antônio Carlos Fontoura
baseada no romance homônimo de Mário Palmério
colaboração de Sérgio Sbragia
direção de Wálter Avancini e Jardel Mello
roteiro final e direção geral de Wálter Avancini

EDSON CELULARI – José de Arimatéia
ÍTALO ROSSI – Damasceno Soares
PAULO GOULART – Capitão Eucaristo Rosa
KITO JUNQUEIRA – Clodolfo
SEBASTIÃO VASCONCELOS – Coronel Americão Barbosa
PAULO VILLAÇA – Perciva
EDUARDO ABBAS – Coronel Caristrato
TONY TORNADO – Sargento Hermenegildo
ALTAIR LIMA – Capitão Tonho Inácio
TÁSSIA CAMARGO – Ritinha
MIKA LINS – Maria do Carmo
SANDRA ANNEMBERG – Vicença
CASTRO GONZAGA
ROGÉRIO MÁRCICO – Carício
GERALDO DEL REY – Lico
ALEXANDRE FROTA – Estevãozinho
DENIS DERKIAN – Tancredinho
WILSON FRAGOSO
SÉRGIO ROPPERTO – Quincota
ALDO CÉSAR – Coronel Eusébio Salles
RENATO COUTINHO – Coronel Ludgero
BENÊ SILVA
JARDEL MELLO
SEBASTIÃO LEMOS
ALBY RAMOS – Dr. Jojoca
CHICA XAVIER
ILEANA KWASINSKI – Carvalhosa
MARIA GLADYS
YARA GREY
IARA JAMRA – Iracema
IVAN DE ALMEIDA – Florentino
GRACE GIANNOUKAS
VALDIR FERNANDES – Adamastor
LU MARTAN
ULISSES BEZERRA
WENDEL BEZERRA
ALBERTO BARUQUE
HAROLDO DE OLIVEIRA – Terêncio
NEWTON PRADO
SILVEIRINHA – Juca Meirinho
KENNY CASTRO
XANDÓ BATISTA
BENTINHO – Zito Adão
WÁLTER CRUZ
PACO SANCHES
JOSMAR MARTINS – Valico Ribeiro
ROGÉRIO FABIANO – Zé Inacinho
SUZY ARRUDA
MARIA HELENA BARBOSA
LUIZ CARLOS DE MORAES – Eduardo Gusmão
PAULO VIGNOLO – Joquinho
EUGÊNIA TEREZA
MAXIMIRA FIGUEIREDO
ÁTILA IÓRIO – Zorão
ARNALDO WEISS – Tonico
Ótima minissérie que se distanciou do estilo produzido pela Globo, onde não havia espaço para tolerância.

Com uma narrativa amarga e literalmente sangrenta, Wálter Avancini mostrou outro de seus acertos na teledramaturgia nacional.

Jardel Mello, um dos diretores, voltou a atuar como ator, destacando-se duplamente.

De acordo com o Jornal do Brasil de 17/10/1996:
“Paulo Goulart interpretava o capitão Eucaristo Rosa, chefe da patrulha enviada a Santana do Boqueirão para prender os jagunços, coronéis e políticos corruptos. ‘Era um personagem terrível, um torturador do cão’, recorda. O ator lembra de histórias engraçadas ocorridas durante os dois meses em que foi produzida a minissérie. Uma delas aconteceu com Edson Celulari, segundo Paulo Goulart, o ator chegou a comprar uma mula como recordação.”

A minissérie foi reprisada de junho a agosto de 1991, de segunda a sexta-feira às 20h30.
Também de 7/10 a 11/1996, de segunda a sexta-feira às 20h40.

Trilha Sonora
chapadaocd
01. CHAPADÃO DO BUGRE
02. HERÓI DO CHAPADÃO
03. DESTINO
04. BONITINHA
05. ZOADA
06. PROSEAÇÃO
07. DIANHO DE ATRAPAIO
08. IZÉ
09. PIZZICATO
10. JARDINEIRO
11. CAPTURA
12. ZÉ DE ARIMATÉIA
13. DESTINO (REPRISE)
14. TRÊS CRUZES
15. MURÇA
16. CHAPADÃO DO BUGRE (REPRISE)

Sonoplastia: Salatiel Coelho
Direção Musical: Maestro Murilo Alvarenga
Direção de Produção: W. Rodrigues Poso

Veja também

  • band80_logo

Carne de Sol

  • coloniacecilia_logo

Colônia Cecília

  • capitaesdaareia_logo

Capitães da Areia

  • cometa_logo

O Cometa