Sinopse

A vida da compositora Chiquinha Gonzaga, que escandalizou a sociedade carioca de sua época com seus ideais libertários e com a popularização do samba como música genuinamente brasileira.

Jovem, é obrigada pelo pai Basileu, um militar rígido, a casar-se com Jacinto, um homem que, apesar de amá-la, priva Chiquinha de sua maior paixão, a música, ao sentir que seu casamento é preterido pelos ideais de sua esposa. Chiquinha não hesita em deixar o marido para viver com seu grande amor, o músico João Batista, um homem liberal que mantem uma relação mal-resolvida com Suzette, a proprietária do maior salão da corte.

E é entre a classe artística marginalizada que Chiquinha Gonzaga encontra o apoio para compor e vai tornar-se a primeira compositora e maestrina do cenário brasileiro do final do século XIX. Mas a sua vida, tão marcada por paixões, ainda lhe reservaria uma surpresa: Chiquinha tem um polêmico caso de amor com Joãozinho, um jovem com idade para ser seu filho, com quem acabaria vivendo até o fim de sua vida.

Globo – 23h
de 12 de janeiro a 19 de março de 1999
38 capítulos

minissérie de Lauro César Muniz
escrita por Lauro César Muniz e Marcílio Moraes
direção de Jayme Monjardim, Marcelo Travesso e Luiz Armando Queiroz
direção geral de Jayme Monjardim

1ª fase
GABRIELA DUARTE – Chiquinha Gonzaga
CARLOS ALBERTO RICCELLI – João Batista (JB)
DANIELLE WINITS – Suzette
MARCELLO NOVAES – Jacinto
ODILON WAGNER – Basileu
SOLANGE COUTO – Rosa
TÂNIA BONDEZAN – Maria Isabel
ÂNGELA LEAL – Celeste
ZEZÉ MOTTA – Conceição
HAROLDO COSTA – Raimundo
NORTON NASCIMENTO – Callado
ADRIANA LESSA – Feliciana
CHARLES MYARA – Saldanha
CRISTIANA GUINLE – Aimée
MARCELO MANSFIELD – Arnaud
CHICA XAVIER – Inácia
JORGE MAIA – Zé da Bica
EDUARDO GALVÃO – Tenente Martim
SEBASTIÃO VASCONCELOS – Cônego Trindade
HUGO CARVANA – Gouveia
ANTÔNIO PETRIN – Castelo
EMÍLIO ORCIOLLO NETO – Jorge
ROSAMARIA MURTINHO – Princesa Isabel
LAFAYETTE GALVÃO – Conde D’Eu
GRACINDO JÚNIOR – Barão de Mauá
JAQUELINE SPERANDIO – Baronesa de Mauá
ANDRÉ SEGATTI – Eduardo
ARIEL COELHO – Conde de Sacadura
ARTHUR COSTA FILHO – Braga
CLARISSE GUZMÁN – Leonor
EDYR DE CASTRO – Zanza
FERNANDA AZEVEDO – Inês (amante de JB)
GOTTSHA – Dalva
LAURA LUSTOSA – Júlia
MARIA CEIÇA – Divina
RODRIGO MENDONÇA – José
SANDRA BARBIERI – Matilde
JOSÉ AUGUSTO BRANCO – capitão na Guerra do Paraguai
WALDEMAR BERDITCHEVSKY – beato
FLÁVIA MARIA – freirinha
AFRÂNIO GOMES – porteiro do convento
CLÁUDIA PUGET – caixeira
EDUARDO ARBEX – afinador de piano
GENILDA MARIA – pajem
JOSÉ PEREGRINO – chefe da guarda
ORLANDO LEAL – chefe do cerimonial da côrte
GIULIO LOPES – chefe do cerimonial do Teatro Municipal
ADRIANA QUADROS
IZLENE CRISTINA
MARIA DELAMINA
MARIANA BÔSCOLI
PATRÍCIA LEVY
ROBERTO GUEDES
SÍLVIO FERRARI
EDUARDO CALDAS – Juca (criança)
FELIPE BRITO – Ze Carlos (criança)
BRUNO TELLES – João Gualberto (bebê)

2ª fase
REGINA DUARTE – Chiquinha Gonzaga
CAIO BLAT – João Batista (Joãozinho, jovem)
FÁBIO JUNQUEIRA – João Batista (Joãozinho, maduro)
SUSANA VIEIRA – Suzette
CLÁUDIO LINS – Juca
CAIO JUNQUEIRA – João Gualberto
ANA PAULA TABALIPA – Ritoca
DIRA PAES – Vitalina
BEBEL LOBO – Maria (jovem)
BEL KUTNER – Maria (madura)
CARLA REGINA – Alice
ANTÔNIO CALLONI – Lopes Trovão
TAUMATURGO FERREIRA – Paula Ney
MAURÍCIO GONÇALVES – José do Patrocínio
RUI MINHARRO – Olavo Bilac
MILTON GONÇALVES – Maestro Henrique Alves de Mesquita
CHRISTINE FERNANDES – Alzira
MURILO ROSA – Amadeu
VERA HOLTZ – Dona Ló
CARLOS CASAGRANDE – Carlinhos
DANIELA ESCOBAR – Amália
HUMBERTO MARTINS – Arthur
FERNANDA MUNIZ – Mariana
ANTÔNIO GRASSI – Manuel
MARCELO VÁRZEA – Petrônio Sá
FERNANDO ALMEIDA – Pedro
CLÁUDIA LIRA – Suzana de Castera
NECO VILA-LOBOS – Castelinho
FLÁVIO MIGLIACCIO – Vagalume
SÉRGIO LOROZA – Vassoura
CLARISSE ABUJAMRA – Marina
LAVÍNIA VLASAK – Marie de Paris
CECIL THIRÉ – Seixas
ADENOR DE SOUZA – Antenor
BETO PAES LEME – Ernestinho Delamare
FERNANDO ALBANO – Hilário
KARINA MELLO – Manu
LÉO WAINER – Danilo
MICHEL BERCOVITCH – Gabriel
RÔ SANTANA – Teresa
GUILHERME BERNARD – Pedro
DELMA SILVA – mãe de Pedro
DANIELE WINITS – Helena (filha de Suzette)
IDA GOMES – Madre (diretora no colégio onde Maria estuda)
DHU MORAES – Tereza (escrava que cuidava de Alice)
GUILHERME PIVA – apresentador da peça sobre a vida de Chiquinha
EMILIANO QUEIRÓZ – jornalista que persegue Chiquinha
DUDA MAMBERTI – jogador no cassino
LEONARDO SERRANO – diretor da orquestra
MARCELLO ESCOREL – general
MARCELO VALLE – jornalista
LUDMILA ROSA – amante de Jacinto
ALEXANDRE LEMOS – João Gualberto (criança)
LARISSA QUEIRÓZ – Maria (criança)
ANDRÉ RICARDO – Hilário (criança)

e
ADRIANA ALCÂNTARA – Dora
ADRIANO GARIB – Coategipe
ALESSANDRA MAESTRINI – atriz na peça de teatro
ALESSANDRA VERNEY (1ª fase)
ALEXANDRE MORENNO – operário de obra de João Batista
BERTA LORAN – beata
BETO BELLINI – capitão do mato
BRUNO PADILHA – amigo de Chiquinha
CARLINHOS DE JESUS – Geraldo (dançarino)
CARMEM CAROLINE – Rosinha
CAROLINA BOTTICELLI – “formosa” (2ª fase)
CLÁUDIO CAVALCANTI – Censor Rogério
CLÁUDIO MENDES – Arthur Azevedo
CRISTIANA MONTEIRO (1ª fase)
DESIRÉE VIGNOLLI – dançarina do Alcazar (1ª fase)
EDUARDO MARTINI – capitão
ELIAS GLEIZER – Bergamini
FÁBIO PILLAR – homem para quem Chiquinha mostra a música “Abre Alas”
FERNANDO ALBANO – diretor da orquestra
FERNANDO EIRAS – Joaquim Nabuco
GUSTAVO OTTONI – homem que discrimina Chiquinha
HENRI PAGNOCELLI – Delamare
HILDA REBELLO – beata que expulsa Chiquinha da igreja
ISABEL TEIXEIRA – dançarina do Alcazar (1ª fase)
IVANA DOMÊNICO – “formosa” (2ª fase)
JOHN HERBERT – Souza
JORGE CHERQUES – homem que discute com Chiquinha sobre a Guerra do Vintem
JULIANA MEDELLA – “formosa” (2ª fase)
JULIANA MONJARDIM – Emília
LANA GUELERO – presa que defende Chiquinha na cadeia
LARA CÓRDULA – Maria da Cabimba
LAURO GÓES – Viton
LÚCIA FIGUEIREDO (2ª fase)
LÚCIA HELENA MÁXIMO – “formosa” (2ª fase)
LUCIANA FARIA – dançarina do Alcazar (1ª fase)
LUIZ LOBO – Gustavo
MARCIA DEL NILLO (1ª fase)
MAX MARANHÃO (1ª fase)
MILHEM CORTAZ – fugutuvo da Guerra do Vintem
MOACYR DERIQUEM – homem que nega emprego a Chiquinha
NICOLAS TREVIJANO – homem que anuncia a Princesa Isabel
PATRÍCIA LEVY (1ª fase)
PAULA FRANCO – Paula
PAULA SANTORO – dançarina do Alcazar (1ª fase)
PAULO BETTI – Carlos Gomes
RAUL GAZOLA – fazendeiro
REHANE ZILLES – mulher no Teatro Municipal (1ª fase)
REJANE MARQUES – mulher no Teatro Municipal (1ª fase)
SANDRA GOTTIEB – dançarina do Alcazar (1ª fase)
SELMA REIS – cantora
SERAFIM GONZALEZ – Jacinto (velho)
SÉRGIO BRITTO – Marquês de Caxias
SILVIA FRANCO – Lili (2ª fase)
SILVIO FERRARI – Samuel (1ª fase)
SILVIO POZATTO – Michel (namorado de Arnauld)
STELLA MARIA RODRIGUES – Geneviève
SUZANA FAINI – freira
TATIANA MIRANDA – “formosa” (2ª fase)

1ª fase

– núcleo de FRANCISCA GONZAGA (Gabriela Duarte), a CHIQUINHA GONZAGA, moça de personalidade forte amante da música, que não compreende e não aceita as convenções de sua época:

o pai, JOSÉ BASILEU (Odilon Wagner), militar da Guarda Nacional
a mãe ROSA (Solange Couto)
o irmão JUCA (Eduardo Caldas)
o padre-confessor CÔNEGO TRINDADE (Sebastião Vasconcelos)

– núcleo de JOÃO BATISTA DE CARVALHO, o JOTA-BÊ (Carlos Alberto Riccelli), engenheiro, boêmio e mulherengo, o grande amor de Chiquinha Gonzaga:
a amante ocasional MANU (Karina Mello), cujo marido, o rico e aleijado fazendeiro GOUVEIA (Hugo Carvana), incentiva o caso. Pivô da separação entre Chiquinha e João Batista
o menino PEDRO (Guilherme Bernard), escravo de propriedade do CONDE DE SACADURA (Ariel Coelho) que foge dos maus-tratos do senhor, sendo acolhido e criado por João Batista.

– núcleo de JACINTO RIBEIRO DO AMARAL (Marcello Novaes), o opressor marido de Chiquinha Gonzaga, que, apesar de amá-la, procura privá-la da música:
a mãe MARIA ISABEL (Tânia Bondezan), viúva
a tia CELESTE (Ângela Leal), irmã de Maria Isabel, mulher ardilosa, secretamente apaixonada pelo sobrinho
a escrava INÁCIA (Chica Xavier), espécie de governanta da casa
o escravo ZÉ DA BICA (Jorge Maia), fiel a Chiquinha Gonzaga
o subordinado TENENTE MARTIM (Eduardo Galvão), que se encanta por Chiquinha Gonzaga quando esta é obrigada a acompanhar o marido numa missão em um navio de guerra.

– núcleo de SUZETTE FONTAIN (Daniele Winits), vedete do teatro Alcazar Lírico, apaixonada amante de João Batista, que procura afastá-lo de Chiquinha Gonzaga:
a vedete rival no palco, AIMÉE (Christiana Guinle)
o proprietário do Alcazar Lírico e grande amigo ARNAULD (Marcelo Mansfield)
o namorado passageiro EDUARDO (André Segatti), que usou para fazer ciúmes a João Batista.

– núcleo do sarau, onde os artistas se reúnem para exibir seus trabalhos e discutir sobre política, especialmente a abolição da escravidão:
os anfitriões, o casal CONCEIÇÃO (Zezé Motta) e RAIMUNDO (Haroldo Costa)
o talentoso e reconhecido músico JOÃO CALLADO (Norton Nascimento), amigo de João Batista, incentivador de Chiquinha Gonzaga na carreira música
a noiva de Callado, FELICIANA (Adriana Lessa)
o advogado SALDANHA (Charle Myara).

2ª fase

– núcleo de CHIQUINHA GONZAGA (Regina Duarte), mulher independente que segue sua vocação musical e mistura música europeia com ritmos brasileiros, integrando-se aos grupos de samba e choro em formação e sendo reconhecida artisticamente:
o filho JOÃO GUALBERTO (Alexandre Lemos), que preferiu ficar ao seu lado em vez do lado do pai
o pai JOSÉ BASILEU (Odilon Wagner), que renega a filha
a mãe ROSA (Solange Couto), proibida por Basileu de ter contato com a filha
o irmão JUCA (Cláudio Lins), agora diplomata e amigo de Chiquinha
a filha MARIA (Larissa Queiroz), criada junto aos avós. Rejeita a mãe durante a juventude (Bebel Lobo) e, quando adulta (Bel Kutner), a processa exigindo pensão
o jovem amante JOÃO BATISTA (Caio Blat na adolescência e Fábio Junqueira quando adulto), com quem se envolve amorosamente e, para evitar escândalos, o adota como filho
os amigos abolicionistas LOPES TROVÃO (Antônio Caloni), PAULA NEY (Taumaturgo Ferreira), OLAVO BILAC (Rui Minharro), JOSÉ DO PATROCÍNIO (Maurício Gonçalves) e o maestro HENRIQUE ALVES DE MESQUITA (Milton Gonçalves).

– núcleo de João Gualberto (Caio Junqueira na fase adulta):
a esposa RITOCA (Ana Paula Tabalipa), que ele abandona ao se apaixonar pela empregada VITALINA (Dira Paes).

– núcleo de JOÃO BATISTA, o JOTA-BÊ (Carlos Alberto Riccelli):
a esposa SUZETTE (Susana Vieira), agora uma rica dama da sociedade, que, mesmo casada com Jotabê, disputa seu amor com Chiquinha Gonzaga
ALICE (Carla Regina), filha de Jota-Bê com Chiquinha Gonzaga, criada por Suzette, que processa Chiquinha junto com Maria
PEDRO (Fernando Almeida), agora estudante de Direito
SUZANA DE CASTERA (Cláudia Lira), sensual vedete contratada por Suzette quando se torna proprietária do Alcazar Lírico. Ao se indispor com Suzette, abandona o teatro e abre um famoso prostíbulo.

– núcleo de JACINTO (Marcello Novaes), agora separado e com mágoa de Chiquinha, falido e com sérias dificuldades financeiras:
a tia CELESTE (Ângela Leal), com quem vive como se fossem casados
o filho HILÁRIO (André Ricardo), criado com severidade pelo pai e pela tia. Quando adulto (Fernando Albano), torna-se rebelde e sem rumo
a mãe MARIA ISABEL (Tânia Bondezan), que não aceita a relação entre Jacinto e Celeste.

– núcleo de JOÃO CALLADO (Norton Nascimento), apaixonado por Chiquinha Gonzaga:
a esposa FELICIANA (Adriana Lessa), que vê seu casamento ameaçado pelo amor que o marido sente por Chiquinha.

– núcleo de AMÁLIA (Daniela Escobar), amiga de Chiquinha Gonzaga, mulher de ideias avançadas e feministas, que trabalha em um jornal com permissão do marido:
o marido, o empresário ARTUR (Humberto Martins), que não aprova a amizade da mulher com Chiquinha
o jornalista PETRÔNIO SÁ (Marcelo Várzea), que assina e publica os artigos feministas por ela escritos
o amante JORGE (Emílio Orciollo Neto), um simples fotógrafo.

– núcleo de MARIANA (Fernanda Muniz), mulher submissa e reprimida pelo marido, que encontra conforto na amizade de Chiquinha Gonzaga:
o rude e violento marido MANOEL AMÂNCIO (Antônio Grassi), proprietário do sótão onde vive Chiquinha.

– núcleo de ALZIRA (Christine Fernandes), vizinha do cortiço de Chiquinha Gonzaga:
a mãe DONA LÓ (Vera Holtz)
o noivo CARLINHOS (Carlos Casagrande), que a ensina a dançar
o ladrão de joias AMADEU (Murilo Rosa), que a seduz e a violenta.

– demais personagens:
CASTELLO (Antônio Petrin), proprietário da célebre confeitaria Castello, que entrega as chaves do sótão para a jovem Chiquinha, quando se separa de Jacinto
CASTELLINHO (Neco Vila Lobos), que herda do pai, Castello, a confeitaria na segunda fase da minissérie
VASSOURA (Sérgio Loroza), zelador do Alcazar Lírico
ARGEMIRO VAGALUME (Flávio Migliaccio), morador do cortiço responsável por acender os lampiões das ruas do centro da cidade
as prostitutas MARIE DE PARIS (Lavínia Vlasak) e MARINA (Clarice Albujamra).

Chiquinha Gonzaga foi considerado um sucesso em termos de audiência. O bom resultado com uma produção de época encorajou a Globo a ressuscitar as novelas de época do horário das seis, com Força de um Desejo. Após essa minissérie, o diretor Jayme Monjardim realizou a super produção Terra Nostra. O diretor retornava à emissora depois de 11 anos de afastamento

Junto com a saga da musicista revolucionária, seus amores e sua arte, a minissérie também abordou a luta da mulher para conquistar seu espaço na sociedade.

O autor dividiu a história em duas partes para contar a vida da artista. A primeira, que se prolonga até o capítulo 19, passa-se no período compreendido entre os anos de 1863 e 1877, a etapa mais efervecente da vida de Chiquinha. Na segunda fase, ela já é uma compositora de sucesso, envolvida nos movimentos abolicionsta e republicano.

As passagens de tempo são sugeridas por meio das recordações da própria personagem, que, aos 87 anos, assiste a uma burleta sobre sua vida, no palco do Teatro Municipal. Esse foi o artifício criado pelo autor para que Chiquinha fizesse um balanço de sua história.

O maestro Marcus Vianna compôs especialmente para a minissérie a obra Sinfonia de um Novo Século, tema central da história.

Cada capítulo da minissérie terminava com algum astro da MPB cantando uma música do repertório de Chiquinha Gonzaga.

Para transformar Regina Duarte, então com 52 anos, numa senhora de 87, a produção foi buscar em Hollywood o maquiador David Press, que utilizou máscara de silicone para simular o envelhecimento.

Para mostrar o Rio antigo, além da cidade cenográfica, em que os cenógrafos realizaram um cuidadoso trabalho de reconstituição, o diretor trocou figuração e cenários por um truque: a Globo negociou os direitos de 40 fotografias de Marc Ferrez que retratam a cidade do Rio de Janeiro de 1870 a 1900, e deu movimento às imagens, em computação gráfica.

Destaque para Gabriela Duarte que mostrou seu talento ao interpretar Chiquinha na primeira fase.

Danielle Winits interpretava pela segunda vez Susana Vieira jovem. A primeira havia sido em A Próxima Vítima.

A dupla Lauro César Muniz-Jayme Monjardim tentaria novamente, no ano seguinte, o bom resultado da audiência dessa minissérie com Aquarela do Brasil, o que acabou não acontecendo.

A minissérie foi lançada em DVD em 2008.

Reapresentada entre 30/06 e 20/08/2008, em 38 capítulos, no Faixa Comentada do Canal Futura.
Também pelo canal Viva (canal de TV por assinatura pertencente à Rede Globo) em duas ocasiões: entre 25/11/2010 e 17/01/2011, às 23h45, e a partir de 02/07/2012, às 23h15.

Trilha Sonora

chiquinhat1
01. LUA BRANCA – Joanna
02. MACHUCA – Daniela Mercury
03. NÃO VENHAS – Emílio Santiago
04. ROMANCE DA PRINCESA – Roberta Miranda
05. MENINA FACEIRA – Paulinho Moska
06. CORDÃO CARNAVALESCO (FORROBODÓ) – Alcione
07. A BRASILEIRA – Adriana Calcanhoto
08. Ô ABRE ALAS – Marlene, Ângela Maria e Emilinha Borba
09. A CORTE NA ROÇA – Beto Guedes
10. ATRAENTE – Edson Cordeiro
11. MAXIXE DA ZEFERINA – Beth Carvalho
12. O QUE É SYMPATHIA – Zé Ramalho
13. SANTA – Zélia Duncan
14. NAMORADOS DA LUA – Milton Nascimento
15. O NAMORO – Renato Teixeira
16. CORTA JACA – Marcus Viana e Maria Teresa Madeira
17. UM NOVO SÉCULO – Marcus Viana (tema de abertura)

Trilha Sonora Instrumental por Marcus Viana

chiquinhat2
01. UM NOVO SÉCULO
02. O SONHADOR
03. SUBLIME
04. VOZES D’ÁFRICA
05. TRISTESSE
06. SAGA DOS MARES
07. SERENATA
08. PINDORAMA
09. SUBLIME 2
10. ESPERANÇA E TRIUNFO
11. DOR
12. INSPIRAÇÃO
13. UM NOVO SÉCULO 2
14. LUA BRANCA (FINALE)

Produção Musical: Marcus Viana e Márcio Pereira
Direção Artística e Seleção de Repertório: Aramis Barros

Veja também

  • zaza_logo

Zazá

  • aquareladobrasil_logo

Aquarela do Brasil

  • cidadaobrasileiro_logo

Cidadão Brasileiro

  • poderparalelo_logo

Poder Paralelo