Sinopse

O simples cotidiano de uma família de classe média pode revelar importantes e curiosas situações do comportamento humano, principalmente quando são narradas segundo a ótica singela, fantasiosa e bem-humorada de um garoto de 10 anos, o menino Lucas, o caçula da família Silva e Silva.

Rogério Silva e Silva é um professor que tenta viver de acordo com as idéias liberais de sua juventude. Por isso mesmo fica irritado quando tem que agir como um pai austero na educação de seus filhos, Juliana e Lucas. Apaixonado por fotografia, adora registrar cada momento em família. Rogério é casado com Carolina, gerente de uma butique. Típica mãe que exagera as consequências de todas as situações, não consegue se livrar de sua própria mãe, Dona Ivone, que liga quase todos os dias. Juliana é a filha mais velha, tem 12 anos e adora criticar tudo ao seu redor, principalmente seu irmão Lucas. Rosa é a empregada da casa que se transformou numa segunda mãe para as crianças. Um de seus passatampos preferidos é conversar com o locutor de rádio Ney Nunes enquanto lava a louça da cozinha. A família vive na companhia do vovô Orlando, viúvo aposentado que gosta de construir coisas. Devido a sua afinidade com Lucas, os dois acabam se tornando parceiros de aventuras imaginárias e idéias mirabolantes.

Cultura / Globo
exibido a partir de maio de 1991 na Cultura
e entre 1992 e 1993 na Globo

criação de Flávio de Souza
roteiros de Flávio de Souza, Anna Muylaert e outros
coordenação de texto de Anna Muylaert
direção de Roberto Vignatti

LUCIANO AMARAL – Lucas
ANTÔNIO FAGUNDES – Rogério Silva e Silva
MIRA HAAR – Carolina
GIANFRANCESCO GUARNIERI – Orlando
MAYANA BLUM – Juliana
ANNA D’LIRA – Rosa
DORVILLES PAVARINA – Ney Nunes
família de Rogério
LAURA CARDOSO – Dona Lila
LUCINHA LINS – Tia Roberta
FLÁVIO DE SOUZA – Tio Dudu
KEN KANEKO – Tio Kato
ÉLIO YAMAUSHI – Conrado
DANIEL NOZAKI – Afonso
família de Carolina
LIANA DUVAL – Vó Ivone
CRISTINA MUTARELLI – Tia Marli
DENISE FRAGA – Tia Juju
JOYCE ROMA – Gisela
LEONARDO HAAR DE SOUZA – Diego
participações em vários episódios
ETTY FRASER – Tia Yolanda
ÉRICA GARCIA HERRERA – Catarina
RODRIGO SANCHES – Edu
IVO SALVADOR – André
JAIMINHO – Beto
KLEBER MAIA – João
ANA LÚCIA TORRE – Professora de Português
JACQUES LAGOA – Professor de Matemática
MARCOS TEIXEIRA – Professor de Ciências
ALEXA LERNER – Professora de Estudos Sociais
CHICO MARTINS – Diretor da escola
LEONARDO FABRÍCIO – Albert Einstein
NORMA GERALDY – Dona Júlia
RÚBENS CORREA – andarilho
MÍRIAM MEHLER – Princesa Isabel
ROSI CAMPOS – médica que proibe Lucas de dormir
PETÊ MARCHETTI – Monalisa
MARISA ORTH – Monalisa
EDSON CELULARI – São Jorge
RENATO DOBAL – Blixto
NORIVAL RIZZO – treinador de Lucas no campeonato de video-game
CARLOS CAPELETTI – cobrador
ZEZÉH BARBOSA – colega de Carolina na butique
CLÁUDIA DALLA VERDE – professora de Lucas
CAIO BLAT – integrante dos Big Bad Boys
GILBERTO SMANIOTTO – repórter
PLÍNIO SOARES – companheiro de Carolina na sala de espera
bem-vindos ao mundo da lua
o esquadrão do sabonete
nana nenê
vai começar tudo outra vez
achados e perdidos
joão valentão
do oiapoqui ao chuí
o que você vai ser quando crescer?
bye bye big bad boys
muito prazer, blixto
viagem à lua
pais e filhos
meu amigo fido
medo de escuro
hello monalisa
a guerra do quarto
ás do volante
o enigma do vaso chinês
7×8
separação de bens
árvore do dinheiro
lucas de los angeles
o primeiro da classe
bonsai não, é banzai
lar, doce lar
sala de espera
terror lunático
gente grande
aeroporto 2001
profissão tia
a volta dos que não foram
gripe da grife
vpa procurar sua turma
vá já pro seu quarto
controle remoto
filho único
o dono do mundo da lua
marcha a ré
silva e silva super star
vida de artista
a pluma da princesa isabel
a mosca e o zumbi
as três irmãs
de papo pro ar
felizes para sempre
pau-brasil
a pensão do tio dudu
brasil tetracampeão
onde canta o sabiá
sua majestade, o bebê
alô, alô… tchau, tchau!
Mundo da Lua, uma co-produção da Cultura, Globo e Sesi, estreou na TV Cultura em maio de 1991. Foram produzidos cerca de 51 episódios, depois reprisados pela Cultura, TVE e TV Rá-Tim-Bum. Na Globo foi exibido entre 1992 e 1993 dentro do infantil Xou da Xuxa.

Mundo da Lua, foi um seriado feito para o público infantil, mas que agradou crianças de todas as idades, pela forma como ensinava brincando. A série apresentava o cotidiano de uma família de classe média, como pano de fundo para temas educacionais. Os conselhos do avô Orlando (Gianfrancesco Guarnieri) e dos pais Rogério (Antônio Fagundes) e Carolina (Mira Haar) ao garoto sonhador Lucas (Luciano Amaral) serviam como lições aos pequenos telespectadores, e a didática usada funcionava muito bem. Lucas Silva e Silva era um garoto com todos os problemas, diversões e dúvidas decorrentes na sua faixa etária, o que ajudou a atrair ainda mais o público alvo.

As histórias giravam em torno da cabeça de Lucas e do seu mundo de sonhos que chegava a partir de um gravador, que ele ganhou de Orlando e que considerava mágico.

Contribuição de Izaías Correia:
“Quando ele gravava a mensagem: “Alô, alô, planeta Terra chamando, planeta Terra chamando, essa é mais uma edição do diário de bordo de Lucas Silva e Silva, falando diretamente do Mundo da Lua onde tudo pode acontecer”, a tela ficava em névoa e realidade e imaginação se misturavam para ensinar brincando.”

“A produção da série era muito barata, por isso a criatividade tornava-se o material principal nas realização do programa, como artifício para realizar as cenas mais complicadas, alguns exemplos disso é a visita de Lucas ao Japão, gravada com o uso do chromakey, uma técnica feita por sobreposição por separação de cores.”

“Os roteiros de Flávio de Souza soavam como uma aula primária, rica em conhecimentos e sustentada na didática para segurar o público menos interessado.”

A série recebeu o prêmio de Melhor Programa Infantil de 1992 pela Associação Paulista de Críticos de Arte.

Atores como Gianfrancesco Guarnieri e Antonio Fagundes pertenciam à Rede Globo, mas foram gentilmente cedidos pela emissora para as gravações de Mundo da Lua. Era no mínimo curioso, em 1991, ver Antônio Fagundes em dois papéis tão diferentes: em Mundo da Lua, era o “paizão” Rogério, e na novela O Dono do Mundo, o vilão Felipe Barreto.

O personagem do ator Dorvilles Pavarina não aparecia. Ele era o radialista Ney Nunes, o preferido da empregada Rosa (Anna D’Lira). Ney e Rosa “conversavam” – o que Rosa falava, Ney respondia.

Mundo da Lua gerou uma pequena continuação chamada Lucas e Juquinha com roteiros de Flávio de Souza. Feita como uma continuação para ir ao ar antes de Castelo Rá-Tim-Bum e divulgar o programa infantil. Foram cinco episódios de 5 minutos cada, que contavam como Lucas ajudava seu irmão menor nos perigos que toda casa tem como remédios, tomadas e fogo.

Veja também

  • sombrasdejulho_logo

Sombras de Julho

  • casteloratimbum_logo

Castelo Rá-Tim-Bum

  • saosesalvos_logo

Sãos e Salvos!