Sinopse

A inescrupulosa escalada social de Herculano Quintanilha (Rodrigo Lombardi), de ilusionista em uma casa noturna à alta direção de um forte grupo empresarial.

Herculano e seu parceiro Neco (Humberto Martins) aplicam um golpe na paróquia da cidadezinha de Bom Jesus do Rio Claro e são descobertos. Neco foge com o dinheiro e Herculano, traído, é pego pelas autoridades. Deixando a mulher Doralice (Marcela Muniz) e o filho Alan (Bernardo Marinho), Herculano cumpre oito anos de pena. Na prisão, ele conhece Ferragus (Francisco Cuoco), um homem com poderes paranormais que lhe ensina todos os seus truques. Quando sai da prisão, Herculano se estabelece no Rio de Janeiro. Apresentando-se na casa noturna Kosmos como ilusionista, Herculano reencontra Neco na plateia e passa a persegui-lo.

Do outro lado da história está o clã dos Hayalla. O poderoso empresário Salomão Hayalla (Daniel Filho) tem como sócios em seus negócios os irmãos Samir (Marco Ricca), Youssef (Zé Rúbens Chachá) e Amin (Tato Gabus Mendes). Casado com a fútil Clô (Regina Duarte), Salomão deseja que o filho, Márcio (Thiago Fragoso), assuma seu lugar nos negócios da família. Mas o jovem idealista é alheio à fortuna e ao poder, só lhe interessando a fé em São Francisco de Assis.

Abandonando a casa do pai, Márcio conhece Herculano e influenciado por ele, resolve assumir sua condição de herdeiro do império Hayalla. Mas Márcio leva o amigo consigo para a diretoria das empresas, onde Herculano é recebido com desconfiança. Neste ambiente, Herculano reencontra a bela Amanda (Carolina Ferraz), amiga dos Hayalla, por quem se apaixonara. O amor entre Herculano e Amanda provoca o ciúme de Samir, apaixonado por ela, e só faz aumentar o ódio dos Hayalla pela influência de Herculano na família.

Márcio, por sua vez, em contato com o universo do amigo ilusionista, conhece e se apaixona pela jovem Lili (Alinne Moraes), cunhada de Neco, uma moça simples e batalhadora. Os desencontros entre Márcio e Lili são fortalecidos pela família do rapaz, que não aceita Lili e vê na jovem Jôse (Fernanda Rodrigues), irmã de Amanda, completamente apaixonada por Márcio, a mulher ideal para o rapaz.

O misterioso assassinato de Salomão Hayalla desencadeia uma série de conflitos na vida dos personagens. Enquanto avançam as investigações acerca do crime, Samir e Herculano – agora casado com Amanda e acionista das empresas Hayalla – travam uma batalha para garantir o comando dos negócios.

Globo – 23h
64 capítulos
de 12 de julho a 28 de outubro de 2011

novela de Alcides Nogueira e Geraldo Carneiro
baseada na novela de Janete Clair
colaboração de Tarcísio Lara Puiati e Vitor de Oliveira
direção de Fred Mayrink, Allan Fiterman e Noa Bressane
direção geral de Mauro Mendonça Filho
núcleo Roberto Talma

Novela posterior no horário
Gabriela

RODRIGO LOMBARDI – Herculano Quintanilha
CAROLINA FERRAZ – Amanda Mello Assunção
REGINA DUARTE – Clô (Clotilde Sampaio Magalhães Hayalla)
MARCO RICCA – Samir Hayalla
THIAGO FRAGOSO – Márcio Hayalla
ALINNE MORAES – Lili (Lílian Corrêa)
HUMBERTO MARTINS – Neco (Ernesto Ramirez de Oliveira)
HENRI CASTELLI – Felipe Cerqueira
ROSAMARIA MURTINHO – Magda Sampaio Magalhães
FERNANDA RODRIGUES – Jôse (Josephine Mello Assunção)
TATO GABUS MENDES- Amin Hayalla
ZÉ RÚBENS CHACHÁ – Youssef Hayalla
VERA ZIMERMANN – Nádia Cury Hayalla
CAROLINA KASTING – Jamile Mafuz Hayalla
GUILHERMINA GUINLE – Beatriz Schneider
ANTÔNIO CALLONI – Natal (Natalino Pimentel)
SIMONE SOARES – Laura Corrêa de Oliveira
JULIANA PAES – Nina Moraes
BEL KUTNER – Silvia Stein
REGINALDO FARIA – Adolfo Mello Assunção
MILA MOREIRA – Míriam Paranhos
DANIEL DANTAS – Eustáquio Corona
ÚRSULA CORONA – Elizabeth Dantas
JOÃO BALDASSERINI – Henri Sorel
CELSO FRATESCHI – Nelson Cerqueira
BERNARDO MARINHO – Alan Quintanilha
MARCELA MUNIZ – Doralice da Cunha
RODRIGO MENDONÇA – Ubiracy Peri Ubirajara
FRANK MENEZES – Clayton Albuquerque de Oliveira
PABLO SANÁBIO – Pablo Banderas
ELLEN ROCHE – Valéria Bardot (Valéria dos Santos)
SELMA EGREI – Consolação Corrêa
PASCHOAL DA CONCEIÇÃO – Inácio Sanchez Mejia
TUNA DWEK – Nilza Mendes Penteado
RAFAEL PRIMOT – Artur Menezes
RICARDO DUQUE – Madureira
JONAS MELLO – Dr. Alberico
CAROLINA CHALITA – Tânia Figueiredo
RAFAEL LOSSO – Olavo Martins
LUCA DE CASTRO – Joaquim Martins
MARIA POMPEO – Dalva Pimentel
IZAK DAHORA – Dimas dos Santos
LARA RODRIGUES – Lurdinha (Maria de Lourdes da Fé)
NATÁLIA SOUTTO – Das Dores (Maria das Dores Ferreira)
LUIZ MAGNELLI – Galego
HOSSEN MINUSSI – Zé
WALTER ROSA – Dominique
MARIANA BASSOUL – Carmem
JEFFERSON GOULART – Aminzinho (Amin Hayalla Filho)
HANNA ROMANAZZI – Luísa Belucci
as crianças
DIEGO KROPOTOFF – Nequinho (Ernesto Ramirez de Oliveira Jr.)
ANNA LUIZA MENDONÇA – Kelly (Gleyce Kelly de Oliveira)
e
ALESSANDRO ANES – Max (crupiê do cassino de Míriam)
ALEXANDRE BARBALHO – Odilon Neves
ALEXANDRE DAMASCENA – segurança de Natal
ANJA BITTENCOURT – Alice
BABU SANTANA – Jaé
CHICO MELO – carcereiro da prisão onde Neco esteve preso
CLÁUDIA BORIONI – Drª Cláudia (médica de Jôse)
CLÁUDIO ALBUQUERQUE – Paco (segurança do Cassino de Míriam)
DANI BANANINHA (DANIELLE SOARES) – Veruska (envolve-se com Herculano)
DANIEL FILHO – Salomão Hayalla (patriarca do clã Hayalla, marido de Clô, pai de Márcio)
DAVID Y. W. POND – Zhang (dono da Xangai Buildings que negocia com o Grupo Hayalla)
EDUARDO MARANINCHI
EDUARDO MELO – Alan (criança)
FRANCISCO CUOCO – Ferragus (mentor de Herculano, que ele conheceu quando esteve preso)
GERSON LOBO – Pouca Sombra
GILLRAY COUTINHO – Valdir
GUILHERME LOPES – Leônidas (delegado da Polícia Federal que prende Samir)
HENRIQUE TAXMAN – legista
JAIRO MATTOS – Jorge (cliente de Neco que se interessa por Lili)
JITMAN VIBRANOVSKI – Dr. Tomaz (advogado de Samir)
JÚLIO LEVY – juiz de paz do casamento de Herculano e Amanda
LINCOLN TORNADO – segurança de Natal
MARCELO GONÇALVES – bandido que sequestra Lili
MÁRCIO GARCIA – José Luiz Fonseca (novo diretor executivo do Grupo Hayalla, no último capítulo)
MARCO VILELA – Adílio (porteiro do prédio de Amanda)
MÁRIO JOSÉ PAZ – Rúbem (argentino que negocia com o Grupo Hayalla)
MURILO GROSSI – Dr. Ferraz (advogado procurado por Clô quando ela quer se divorciar de Salomão)
NAIRA MARTINS
ORION XIMENES – Genival (motorista de Clô)
OTTO JR. – Dr. Lionel
PAULO ASCENÇÃO – Ademir (motorista de Salomão)
PAULO HAMILTON – Leleco (bandido a quem Felipe devia dinheiro)
PAULO VESPÚCIO – bandido que sequestra Lili
SÉRGIO MAMBERTI – Padre Laurindo (da paróquia de Bom Jesus do Rio Claro, lesada por Neco e Herculano)
SILVIO POZATTO – Milton (maitre amigo de Amanda)
SURAMA DE CASTRO – Lenah (dona da boutique onde Nádia e Jamile vão comprar)
TÂNIA BÔSCOLI – Madame Cleide (cartomante procurada por Lili)
YAÇANÃ MARTINS – Eva (cliente do salão de beleza Penha Fashion que acusa Lili de roubo)

– núcleo de HERCULANO QUINTANILHA (Rodrigo Lombardi), de ilusionista em uma casa noturna a assessor da poderosa família Hayalla:
seu mentor FERRAGUS (Francisco Cuoco), detento que conhece no período em que ficou preso
a mulher DORALICE (Marcela Muniz) e o filho ALAN (Bernardo Marinho), que ele abandona quando é preso por aplicar um golpe
o FREI LAURINDO (Sérgio Mamberti), vigário na pequena paróquia onde Herculano deu um golpe no início
a assistente de palco VALÉRIA (Ellen Roche), que trabalha com ele em seus shows de ilusionismo no Rio.
o mordomo DOMINIQUE (Walter Rosa), que vai trabalhar com ele depois que fica rico.

– núcleo de SALOMÃO HAYALLA (Daniel Filho), poderoso empresário sócio majoritário do Grupo Hayalla. Assassinado misteriosamente:
a fútil mulher CLÔ (Regina Duarte), infeliz no casamento
o filho MÁRCIO (Thiago Fragoso), que renega a fortuna do pai. Fica amigo de Herculano
os irmãos: SAMIR (Marco Ricca), inimigo de Herculano, YOUSSEF (Zé Rúbens Chachá) e AMIN (Tato Gabus Mendes)
as cunhadas NADIA (Vera Zimermann), mulher de Youssef, e JAMILE (Carolina Kasting), mulher de Amin
a tia de Clô, MAGDA (Rosamaria Murtinho)
o mordomo INÁCIO (Paschoal da Conceição)
o jardineiro JOAQUIM (Luca de Castro)
o filho de Joaquim, OLAVO (Rafael Losso), amigo de Márcio
a empregada LURDINHA (Lara Rodrigues)
o sobrinho AMINZINHO (Jefferson Goulart), filho de Amin e Jamile
a namorada de Aminzinho, LUÍSA (Hanna Romanazzi).

– núcleo do Grupo Hayalla:
a consultora jurídica, BEATRIZ (Guilhermina Guinle), que tem um caso com Samir no início
o advogado DR. ALBERICO (Jonas Mello)
as secretárias SILVIA (Bel Kutner), que tem um caso com Amin, NINA (Juliana Paes), que se envolve com Herculano, e CARMEM (Mariana Bassoul).

– núcleo de AMANDA (Carolina Ferraz), engenheira da Construtora Mello Assunção, de sua família, que é parceira do Grupo Hayalla. Alvo da paixão de Samir, se apaixona por Herculano:
o pai ADOLFO MELLO ASSUNÇÃO (Reginaldo Faria), um homem viciado em jogo
MYRIAN (Mila Moreira), a namorada de Mello Assunção, proprietária de um cassino
a irmã JÔSE (Fernanda Rodrigues), apaixonada por Márcio. Morre ao dar a luz ao filho deles, Francisquinho
a secretária NILZA (Tuna Dwek)
o mordomo DIMAS (Izak Dahora).

– núcleo de LILI (Alinne Moraes), moça simples, que se apaixona por Márcio. Salomão se apaixona por Lili quando ela vai trabalhar em um supermercado do Grupo Hayalla:
a mãe viúva CONSOLAÇÃO (Selma Egrei)
a irmã LAURA (Simone Soares)
os sobrinhos NEQUINHO (Diego Kropotoff) e KELLY (Anna Luiza Mendonça), filhos de Laura
a babá dos filhos de Laura, DAS DORES (Natália Soutto)
a amiga TÂNIA (Carolina Chalita), que conheceu quando foi trabalhar no supermercado. Namorada de Olavo.

– núcleo de NECO (Humberto Martins), foi marido de Laura, pai dos filhos dela. Mau caráter de marca maior, era parceiro de Herculano, mas o traiu quando eles deram o golpe na paróquia. Neco fugiu para o Rio, casou-se com Laura e abriu o salão de beleza Penha Fashion, na Penha, onde Lili chegou a trabalhar. Tem um caso com Beatriz:
o gerente do salão de beleza, UBIRACY (Rodrigo Mendonça), seu “pau-mandado”
os cabeleireiros CLAYTON (Frank Menezes) e PABLO BANDERAS (Pablo Sanábio)
o português GALEGO (Luís Magnelli) dono do bar Bafo de Ouro, vizinho do Salão Penha Fashion
o filho de Galego, (Hossen Minussi), trabalha com o pai no bar.

– núcleo de NATAL (Antônio Calloni), dono da casa noturna Kosmos, na Lapa, onde Herculano foi trabalhar como ilusionista. No início, era pretendente de Lili, mas não correspondido. Teve um caso com Laura. Inimigo de Neco, acabou morto por ele:
a avó DALVA (Maria Pompeo).

– núcleo de FELIPE (Henri Castelli), um playboy toxicômano, amante de Clô:
o pai NELSON CERQUEIRA (Celso Frateschi), que trabalha na Construtora Mello Assunção
os amigos HENRI (João Baldasserini), cabeleireiro de Clô, e Artur (Rafael Primot).

– núcleo dos inspetores que investigam o assassinato de Salomão Hayalla:
EUSTÁQUIO (Daniel Dantas)
ELIZABETH (Úrsula Corona)
MADUREIRA (Ricardo Duque).

Adaptação da famosa novela de Janete Clair. A produção comemorava os 60 anos da Telenovela Brasileira – a primeira, Sua Vida Me Pertence, estreou na TV Tupi em dezembro de 1951.

Também uma tentativa da Globo em experimentar um novo horário de novelas – em torno das 23 horas, então ocupado por minisséries e seriados – com uma novela mais curta: O Astro teve 64 capítulos. O resultado final foi além das expectativas da emissora, já que sua meta de audiência foi superada. Comprovou-se que existe público para o formato nesta faixa de horário.

Esta nova versão, escrita por Alcides Nogueira e Geraldo Carneiro, deu ares contemporâneos ao texto dos anos 1970.
“Não mexeremos nos pilares de Janete Clair. Os mistérios ficam por conta dos caminhos dessa história”, afirmou Alcídes Nogueira.
“Iremos abusar do romantismo rasgado. Afinal, o mundo pode ter mudado, mas o desejo de amar e ser amado nunca mudou”, concluiu Geraldo Carneiro.
“Vamos retomar a estética do close, o público vai se aproximar dos personagens e se emocionar com eles” revelou o diretor de núcleo, Roberto Talma.
“Estamos preservando os pilares básicos da história original. A nossa preocupação tem sido deixar as tramas com ares do século 21 e, assim, os
personagens agirão em consonância com os hábitos dos anos atuais”
, explicou Alcides Nogueira.

Na época do lançamento da novela, perguntado sobre em qual nomenclatura cabia O Astro – se “macrossérie” ou “mininovela” -, o diretor Mauro Mendonça Filho respondeu:
É uma aposta em um novo horário e um novo formato. Queremos trazer o público de minissérie que quer ver uma obra feita com mais cuidado, e também aproximar o público de novela que quer acompanhar por um tempo maior a história. Isso já seu certo em outras minisséries que foram ao ar nas férias, como Um Só Coração e A Muralha, mas agora é no meio do ano, no meio da vida cotidiana. Sim, é uma aposta.

O estilo kitsch, exagerado, melodramático, em texto, interpretações e caracterizações, mostrou ter sido uma opção acertada. O tom popularesco da trama (que muitas vezes beirou o estilo mexicano de teledramaturgia), com referências à cultura pop e erudita, foi a tônica do texto afiado dos autores.

Não faltou violência, cenas de sexo e situações politicamente incorretas, com cenas de personagens fumando, bebendo e jogando. Em um horário com uma classificação indicativa mais permissiva, pôde-se voltar a abordar temas e situações que estavam banidos de nossas novelas.

Para além da realização dos ajustes necessários para a adaptação da novela de Janete Clair (como suprimir ou condensar tramas e personagens), a opção pela agilidade mostrou-se acertada de um lado – prendeu o telespectador – mas também, por vezes, comprometeu o entendimento da trama – chegou a confundir o público.

Francisco Cuoco, o astro Herculano Quintanilha da primeira versão, participou nesta adaptação, como Ferragus, o mentor do Herculano atual (Rodrigo Lombardi).

O capítulo exibido em 11/08/2011 rendeu uma bela homenagem à falecida atriz Dina Sfat, intérprete de Amanda na versão de 1978 de O Astro. A trama apresentou cenas românticas entre Dina e Francisco Cuoco na novela original, inseridas no capítulo como cenas de flashback em que Ferragus (Cuoco atualmente) relembra um amor do passado.

A atriz Bel Kutner, filha de Dina Sfat e do ator Paulo José, esteve no elenco desta nova versão, vivendo a secretária Silvia.

Um elenco de primeira em uma direção primorosa, com destaque para Marco Ricca (Samir), Humberto Martins (Neco) Rosamaria Murtinho (Magda), Fernanda Rodrigues (Jôse) e Antônio Calloni (Natal). E em especial Regina Duarte – com sua Clô Hayalla -, que há muito tempo não tinha em novelas uma interpretação tão marcante. Vale destacar também a atuação de Frank Menezes e Pablo Sanábio (como a dupla de cabeleireiros Clayton e Pablo), responsáveis por momentos engraçados.

As gravações começaram no Paraná – onde a produção ficou por 12 dias -, nas cidades históricas de Morretes e Antonina, que se transformaram na fictícia Bom Jesus do Rio Claro, onde Herculano e Neco (Rodrigo Lombardi e Humberto Martins) aplicaram um golpe e Herculano foi preso enquanto Neco fugiu. A estação do Marumbi ilustrou a estação ferroviária de Bom Jesus do Rio Claro.

O presídio do Ahú, em Curitiba, desativado havia quatro anos, foi a cadeia que serviu de cenário para as cenas da prisão de Herculano.
“Esse foi o ponto de partida das locações. Escolhemos porque a minissérie será bem naturalista e aqui sabia que poderíamos utilizar parte da antiga realidade do local para dar mais realidade às cenas”, explicou Mauro Mendonça Filho, que esteve à frente das gravações externas no Paraná.

A equipe trazida do Rio de Janeiro era composta por cerca de 50 profissionais, entre eles elenco, direção, produção, cenografia, engenharia, produção de arte, figurino, efeitos especiais, assistentes e até mágicos. Nas cenas da ferrovia foram utilizados cerca de 80 figurantes locais; no presídio, em torno de 180 e, em Antonina e Morretes, mais de 200 também fizeram parte da figuração. No total, a produção gravou durante 12 dias no estado do Paraná.

No original de Janete Clair, Herculano Quintanilha trabalhava no bairro carioca do Engenho Novo. Na nova versão, o cenário foi a Penha, cujas comunidades haviam sido pacificadas.

A Penha ganhou uma cidade cenográfica só para ela. O Projac recebeu a reprodução de algumas ruas do bairro. O salão Penha Fashion e o bar Bafo de Ouro foram construídos para serem gravados por dentro e por fora. As ruas buscaram retratar a parte residencial da Penha carioca. As casas de Neco, Herculano e Lili também ganharam fachada. A Igreja da Penha também estava lá, reproduzida por computação gráfica.

O pedido dos diretores foi claro: realismo. E a pesquisa da produção de arte foi intensa, desde workshop sobre a cultura libanesa até pesquisa local no bairro da Penha e consultas a mágicos para dar o tom certo aos ambientes apresentados.

Os atores diretamente ligados ao show de ilusionismo tiveram aulas com mágicos de verdade em São Paulo. Além do workshop, Rodrigo Lombardi e Ellen Roche ensaiaram os números de magia com a ajuda de consultores.
“Rodrigo fará mágica de verdade. Investimos em aulas e uma consultoria acompanha as gravações dos shows de ilusionismo. Com isso, nos aproximamos cada vez mais da magia real”, comentou Mauro Mendonça Filho.

“A minha preocupação foi dar um ar contemporâneo para tudo”, comentou o maquiador Fernando Torquatto ao falar da caracterização de O Astro, do qual foi o “conceituador”, ao lado da supervisora de caracterização Carmen Bastos.
A caracterização trabalhou junto com o figurino, assinado por Lalibe Simão, que se preocupou em dar vida a cada um dos personagens de acordo com os tempos de hoje. O único que poderia estar em qualquer lugar do tempo era Herculano Quintanilha.
Em seus shows, Herculano abusou do cetim azulão e do famoso turbante. “Não tem como mexer no turbante. É um ícone. E também é uma homenagem à Calma Murtinho, que assinou o figurino da primeira versão”, explicou a figurinista Labibe Simão.

O ator Paulo Hamilton foi visto na mesma noite em duas novelas de emissoras concorrentes. Ele estava em Vidas em Jogo, atração da Record, fazendo uma participação como um bandido que tentou estuprar Rita (Julianne Trevisol). E mais tarde foi visto na Globo, em O Astro, em outra participação, como Leleco, um bandido para quem Felipe (Henri Castelli) devia dinheiro.

Em 2012 foi lançado o DVD de O Astro, com a novela completa, sem edição.

O Astro foi a vencedora do Emmy Internacional (prêmio norte-americano) de Melhor Novela de 2011.

músicas tocadas na novela:

BIJUTERIAS – João Bosco (tema de abertura)
QUANDO O SOL BATER NA JANELA DO TEU QUARTO – Legião Urbana (tema de Márcio e Lili)
EU NUNCA TE ESQUECI (ALWAYS ON MY MIND) – Julio Iglesias (tema de Natal e Laura)
É HORA – Djavan (tema de locação: Penha)
CANÇÃO DE AMOR RASGADO – Danilo Caymmi (tema de Jôse)
DEPOIS DOS TEMPORAIS – Ivan Lins (tema de Doralice e Alan)
NÃO ME AMARRA NÃO – Samba de Rainha
EU NÃO ESTOU NESSES PLANOS – Gabriel Guerra (tema de Jôse e Márcio)
AMOR MEU GRANDE AMOR (tema de Nina e Herculano)
ELA QUER PROVOCAR – Seu Cuca
JURAS – Rosa Passos
LOUCURAS – Maria Bethânia
MOMENTOS – Bebel Gilberto (tema de locação)
EASY – André Leonno (tema de Herculano e Amanda)
DON’T LET ME BE MISUNDERSTOOD – Dan Torres (tema de locação)
STALLING FOR TIME – Caetano Veloso
THE STORY OF OUR LIVES – Alex Dimou
LAST DANCE – Donna Summer (tema para festas)
CAN’T GET ENOUGH OF YOU LOVE BABY – Barry White (tema para festas)
YOU’RE THE FIRST, THE LAST, MY EVERYTHING – Barry White (tema para festas)

Tema de Abertura: BIJUTERIAS – João Bosco

Em setembro
Se Vênus me ajudar
Virá alguém
Eu sou de Virgem
E só de imaginar
Me dá vertigem

Minha pedra é ametista
Minha cor, o amarelo
Mas sou sincero
Necessito ir urgente ao dentista
Tenho alma de artista
E tremores nas mãos
Ao meu bem mostrarei
Pro coração
Um sopro e uma ilusão
Eu sei
Na idade em que estou
Aparecem os tiques
As manias

Transparentes
Transparentes feito bijuterias
Pelas vitrines
Da Sloper da alma (*)…

(*) Da Sloper da alma
Carlos Leonam e Ana Maria Badaró para a Carta Capital (22/05/2009):

No Centro da Cidade [Rio de Janeiro], pegue a Rua Gonçalves Dias, dobre a Ouvidor à esquerda, saia na Uruguaiana e se depare com a loja que abrigou a Casa Sloper, hoje ocupada por uma rede de roupas populares, um tanto sufocante e poluída (…). Onde foi parar o brilho das bijuterias e do imenso lustre de cristal que pendia do teto de um pé direito altíssimo, circundado por um jirau?

Os berloques dourados da Sloper eram tão objetos de desejo de senhoras e senhoritas elegantes que inspiraram os versos finais de Bijuterias, música de João Bosco (…). A canção fez sucesso como tema da novela O Astro (1977-1978), de Janete Clair, em que Francisco Cuoco era um vidente de araque.

Numa interpretação livre, a expressão bosquiana “sloper da alma” sugere um estado de espírito elevado, o mesmo que tomava conta dos cariocas, que iam às compras ou levavam os filhos para passear no Centro, no tempo em que a arquitetura urbana, ainda ordenada, lembrava Paris.

Veja também

  • iloveparaisopolis_logo

I Love Paraisópolis

  • umsocoracao_logo

Um Só Coração

  • jk_logo

JK

  • cirandadepedra2008_logo

Ciranda de Pedra (2008)

  • astro77_logo

O Astro (1977)