Sinopse

Em um país fictício, Paulo Ventura (Domingos Montagner) é um deputado de oposição ao governo que preza pela honestidade. É então que, em uma tentativa de coagi-lo, um grupo de políticos corruptos, chefiados pelo Senador (Miele), o elege presidente da Câmara dos Deputados.

Só que eles não poderiam adivinhar que o presidente da República e seu vice morreriam em um acidente aéreo, fazendo com que Ventura assumisse o posto máximo da política do país. Uma das primeiras medidas internas de Paulo é ordenar uma vigilância constante a alguns notórios bandidos, entre eles um antigo amigo, Floriano Pedreira (José Wilker), ministro da Justiça do finado presidente. Em vez de demiti-lo, o desejo de Paulo é vê-lo na cadeia. Na primeira oportunidade em que fica cara a cara com o político, e as cartas são postas na mesa, Paulo é desafiado pelo seu algoz. Até que acaba sendo vítima de acusações e um processo de impeachment.

Ele possui, ainda, um casal de filhos com a ex-mulher, Antônia (Maria Fernanda Cândido), a quem convence a fazer o papel de primeira dama: Marta (Juliana Schalch), uma filha neurótica, e Júlio (Murilo Armacollo), um homossexual que fora rejeitado pelo pai há tempos, e com ele na presidência, volta ao país como Julie, uma transexual. E nem como Presidente da República, Paulo Ventura tem o poder para manter sua mãe, Julieta (Maria do Carmo Soares), e seu tio Beijo, (Otávio Augusto) à distância. Donos de personalidades defeituosas, essas figuras formam uma dupla de irmãos capaz de tirar o sono de Paulo. Beijo e Julieta protagonizam situações que ultrapassam o limite do aceitável e, neste caso, o trágico realmente se transforma em cômico.

Globo – 23h
de 17 a 27 de janeiro de 2012
8 capítulos

minissérie de Euclydes Marinho
escrita por Euclydes Marinho, Nelson Motta, Denise Bandeira e Guilherme Fiúza
direção geral de Gustavo Fernandez
núcleo Ricardo Waddington

DOMINGOS MONTAGNER – Paulo Ventura
MARIA FERNANDA CÂNDIDO – Antônia Ventura
MURILO ARMACOLLO – Júlio Ventura / Julie
JULIANA SCHALCH – Marta Ventura
LEOPOLDO PACHECO – Tony
MARIANA LIMA – Fernanda
JOSÉ WILKER – Floriano Pedreira
OTÁVIO AUGUSTO – Beijo
MARIA DO CARMO SOARES – Julieta Ventura
LUIZ CARLOS MIÉLE – Senador
HUGO CARVANA – Mourão (antigo presidente)
CRIS NICOLOTTI – Lúcia Wolf (jornalista de política)
CACÁ AMARAL – Saldanha (chefe de gabinete de Paulo e seu melhor amigo)
CECÍLIA HOMEM DE MELLO – Isabel Pessanha (secretária da presidência)
SANDRA CORVELONI – Neide (professora que se envolve em um escândalo relacionado ao Ministério da Educação)
LEONARDO MACHADO – Guilherme (professor e amigo de Antônia)
VALTER SANTOS – Werneck (coronel do exército e chefe de inteligência da presidência)
FRANCISCO GASPAR – Oscar (garçom do palácio presidencial e confidente de Paulo)
RAMONA ZANON – Cláudia (secretária pessoal de Paulo)
PAULO IVO – Barata (jornalista e porta-voz da presidência)
LOLO SOUZA PINTO – Laurinha Leão (governanta do palácio presidencial)
JUI HUANG – Otacílio Júnior (analista de sistemas e subsecretário de inteligência do governo)
DANIEL KUZNIECKA – Martín (argentino por quem Antônia se apaixona)
CHICO EXPEDITO – Josivan (deputado que arma para Paulo)
MARINA ELALI – Fátima (intérprete de um chefe de estado que se envolve com Paulo)
ALINNE ROSA – Alessandra Ferrão (esposa de um senador que tem um caso com Paulo)
RICARDO CORTE REAL – Alaor (candidato do governo à sucessão de Paulo no governo)
CARLO BRIANI – Helmut (Ministro da Agricultura)
GERÔNIMO SANTANA – Alarico Ferrão (senador baiano, marido de Alessandra)
CHAMI YUNES – Emir (chefe de estado dos Emirados Árabes)
EDGARDO ROMAN – Navarro (Presidente da Bolívia do Sul)
IDA CELINA – Regina (terapeuta de Antônia)
CRISTINE PERON – Thelma (médica responsável por cuidar de Paulo e com quem ele tem um breve envolvimento)
FÁBIO ESPÓSITO – Pachequinho (deputado e cupincha do Senador)
FRANCISCO CARVALHO – Bodeler Sampaio (deputado e cupincha do Senador)
WALDECK – Jonas (segurança da presidência)
ZECA CARVALHO – Djalma (segurança da presidência)
CLÁUDIO CAPARICA – deputado

A minissérie mostrou não só as reviravoltas na vida de Paulo Ventura (Domingos Montagner) ao assumir a Presidência da República da noite para o dia, como também a face mais realista possível de seus problemas.
“Eu quis mostrar nesta minissérie que, por trás de todo presidente, existe um ser humano, alguém que tem problemas, dor de barriga, pai, mãe e mulher. E que nós não ficamos sabendo. Revelar essa intimidade de um homem comum na Presidência. Na história do Paulo Ventura, ele já era um político que vivia uma fase desanimada como homem público, e que acaba sendo eleito presidente da Câmara dos Deputados por uma manobra, para ser um fantoche do sistema”, revelou o autor Euclydes Marinho, que reuniu um time diferenciado de roteiristas, com Nelson Motta, Guilherme Fiuza e Denise Bandeira, para colaborar na concepção da minissérie.

Sobre o presidente da minissérie, Euclydes comentou:
“Eu queria, realmente, fazer um personagem de ficção. Não tem nada a ver com ninguém que já tenha passado pela política ou que ainda esteja lá. Isso vale para todas as histórias e os personagens. Foi assim que criamos o nosso presidente. Eu vi mais de 30 filmes americanos que retratavam personagens presidenciais. Eles fazem isso com muita naturalidade. Sobre o otimismo, nesta minissérie, o bandido vai preso e o malfeitor tem punição.”

Sobre a estética da minissérie, comentou o diretor geral Gustavo Fernandez:
O Brado Retumbante terá uma estética mais realista. Usamos pouca luz para trazer este clima de suspense cinematográfico e tensão em alguns momentos. De maneira geral, será esse realismo que conduzirá a estética e direção da minissérie. A ideia era aproximar o máximo possível do documental, com um tom mais jornalístico. O mesmo vale para a direção dos atores, já que tentamos ver os personagens muito acima dos atores, de forma a aprofundar ainda mais os seus conflitos.”

Inicialmente construído apenas para ser um palácio de verão, o cenário principal da minissérie foi escolhido como a principal moradia do presidente Paulo Ventura, que resolve despachar as demandas do dia a dia diretamente do Rio de Janeiro. Inspiradas na Riviera Francesa, as equipes de cenografia e produção de arte se basearam no estilo neoclássico para a criação da sede do governo, erguida com uma arquitetura eclética e traços de Art Nouveau.
Enquanto o interior do palácio foi todo produzido nos estúdios da Central Globo de Produção, para a fachada foi selecionado o prédio do Jockey Club Brasileiro, na Gávea, Rio de Janeiro, um marco visual significativo da cidade. Com colunas jônicas e abóboda de vidro, o prédio, em que o presidente Paulo Ventura reside, lembra os palácios parisienses.
“Dividimos o palácio em duas alas. Na residencial, há cores mais leves, mármores, pratarias e um desenho mais suave. Já na administrativa, não tivemos como fugir do ambiente de trabalho, que tem um clima um pouco mais pesado, com muitos documentos. Optamos por usar quadros de Portinari e dar um toque modernista. Mas a arquitetura é basicamente a mesma, as janelas e as colunas são iguais, e tudo é interligado com muitos corredores”, explicou a cenógrafa, Isabela Urman. Segundo ela, a computação gráfica é o recurso utilizado para inserir Brasília na trama.
Os cenários fora do âmbito político, como o apartamento onde Antonia (Maria Fernanda Cândido) residia com Paulo na época em que ele nem sonhava com a presidência, fogem completamente de modelos tradicionais. Esses ambientes, ao contrário da frieza e impessoalidade do palácio, imprimem suas personalidades e vivências por meio de cada objeto que compõe os cenários.

A criação dos ambientes interferiu diretamente na estética de O Brado Retumbante, que tem clima de cinema. A explicação para isso deve-se à concepção dos cenários, que contam com um diferencial em relação à maioria das produções feitas para a televisão: são todos fechados, ou seja, além de piso e paredes, têm teto. Os bastidores do estúdio não ficam expostos, visíveis, e por esta razão a minissérie ganhou um tratamento especial de iluminação, atribuição da direção de fotografia, assinada por Fred Rangel.
O toque verde e amarelo fica por conta do brasão, feito especialmente para a minissérie. A criação se assemelha ao símbolo original, porém é resultado de uma mistura entre os brasões do império e da república.

Paulo Ventura era um homem comum, com um cargo político, e que, ao se tornar presidente, se mantém com a simplicidade de sempre. A combinação de calça, paletó e gravata é sinônimo de conforto, traje que ele usa como se fosse uma velha calça jeans. Mesmo assim, em um mundo restrito de indumentária, o presidente é capaz de se destacar facilmente entre os outros engravatados.
“Ele é um advogado que se tornou presidente por acaso. E a forma como se sente à vontade é dentro de um terno. Ele não saberia se vestir de outro jeito”, definiu a figurinista, Karla Monteiro.
Seguindo a linha do marido, Antônia também é adepta de um estilo simples, mas elegante. Ela é professora de história em uma universidade pública e não defende o status de primeira-dama como profissão.
“Antônia é jovem, contemporânea, mas muito simples. Ela usa acessórios pontualmente e sempre escolhe a prata. Mas, quando a sua vida amorosa ganha novos rumos, ela fica mais feliz, e vemos isso nitidamente no figurino, pois seus vestidos ficam um pouco mais curtos”, contou Karla.
O único momento em que Antônia encarna a personagem de esposa do presidente é no emblemático dia da posse. Ela trocará a prata pelo ouro, a sandália rasteira pelo salto, e surgirá em um vestido longo com um leve brilho.
“Nesta hora, Antonia também abandona os fios soltos e prende os cabelos, além de usar a maquiagem em um tom um pouco acima do que está acostumada”, revelou a responsável pela caracterização da minissérie, Maria do Socorro.
Em relação aos vilões, os destaques estão nos detalhes. São essas minúcias que deixam transparecer a elegância, o poder e a vaidade desses personagens naturalmente dissimulados.
Outras personagens da minissérie chamam a atenção, não pela elegância, mas pelo exagero. Sem se preocupar com o novo cargo do filho, Julieta (Maria do Carmo Soares) segue montando o seu visual nos brechós de Copacabana, no Rio de Janeiro, e mistura os mais diferentes estilos. A ousadia de Julieta fica por conta das bijuterias. Já a filha de Paulo, Marta (Juliana Schalch), não esconde o compromisso com o que está na moda. E de preferência com o que é caro, afinal ela se casou com um empresário bem-sucedido, o Tony (Leopoldo Pacheco).
Mas o maior desafio da equipe de figurino e caracterização foi o filho transexual de Paulo Ventura. Todos tiveram muito cuidado e dedicação para encontrar o tom exato de Julie (Murilo Armacollo), sem deixá-la caricata ou vulgar. Ela será apenas uma menina bonita, com roupas simples e femininas, que poderia perfeitamente sair da tevê e ganhar espaço nas ruas.

Em 25/01, o ator Yunes Chami pôde ser visto ao mesmo tempo participando do capítulo do dia na minissérie Brado Retumbante (como um califa), da Globo, e na minissérie Rei Davi (como um judeu), na Record.

A polêmica minissérie O Marajá, produzida pela Manchete em 1993, apresentava também um presidente de um país fictício às voltas com o poder. Mas por ser baseada na vida do ex-presidente Fernando Collor de Mello, acabou proibida de ir ao ar pelo próprio ex-presidente, que se sentiu ofendido pelo texto. As fitas “sumiram” da emissora.

Música original de Eduardo Queiroz

1. Brado Retumbante (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Daniel Alcântara, Renato Consorte, Diogo Maia & Natali Calandrin)
2. Jogo Político (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Daniel Alcântara, Renato Consorte, Diogo Maia & Natali Calandrin)
3. Paulo e Antônia (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Diogo Maia & Natali Calandrin)
4. Capital (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Renato Consorte, Diogo Maia & Natali Calandrin)
5. Presidência (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Daniel Alcântara, Renato Consorte, Diogo Maia, Natali Calandrin & Felipe Alexandre)
6. Sem Saída (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Diogo Maia & Natali Calandrin)
7. Sniper (featuring Natali Calandrin)
8. Julie (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Diogo Maia & Natali Calandrin)
9. Os Inimigos (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Renato Consorte, Diogo Maia & Natali Calandrin)
10. Boogie Baby
11. Brilhos da Noite (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Daniel Alcântara, Renato Consorte, Diogo Maia, Natali Calandrin & Felipe Alexandre)
12. Presidência (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Daniel Alcântara, Renato Consorte, Diogo Maia, Natali Calandrin & Felipe Alexandre)
13. Paulo e Antônia nº 2 (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Diogo Maia & Natali Calandrin)
14. Paulo Blues (featuring Daniel Alcântara, Renato Consorte, Diogo Maia & Natali Calandrin)
15. Me Perdoa (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Diogo Maia & Natali Calandrin)
16. Família Ventura (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Diogo Maia & Natali Calandrin)
17. Alta Velocidade (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Daniel Alcântara, Renato Consorte, Diogo Maia & Natali Calandrin)
18. Brado Retumbante nº 2 (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Daniel Alcântara, Renato Consorte, Diogo Maia & Natali Calandrin)
19. Atentado
20. Corredores do Poder (featuring Renato Consorte, Diogo Maia & Felipe Alexandre)
21. Brado Retumbante nº 1 (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Daniel Alcântara, Renato Consorte, Diogo Maia & Natali Calandrin)
22. Sonhos (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Daniel Alcântara, Renato Consorte, Diogo Maia & Natali Calandrin)
23. Drive My Car (featuring Felipe Alexandre)
24. Floriano (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Daniel Alcântara, Renato Consorte, Diogo Maia & Natali Calandrin)
25. Resgate Águia (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Diogo Maia & Natali Calandrin)
26. Sonhos nº 2 (featuring Andrea Lombardi, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Daniel Alcântara, Renato Consorte, Diogo Maia & Natali Calandrin)
27. Preso na Ratoeira (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Diogo Maia & Natali Calandrin)
28. Brothers (featuring Daniel Alcântara & Renato Consorte)
29. Porões
30. Brado Retumbante nº 3 (featuring Andrea Lombard, Mauro Lombardi, Paula Nogueira Lima, Nykolay Lliev, Daniel Alcântara, Renato Consorte, Diogo Maia & Natali Calandrin)

Veja também

  • meumarido_logo

Meu Marido

  • quemamanaomata_logo

Quem Ama Não Mata

  • meudestinoepecar_logo

Meu Destino é Pecar

  • capitu_logo

Capitu