Sinopse

Felipe Barreto, um famoso e arrogante cirurgião plástico, conhece a professora suburbana Márcia, noiva de Wálter, funcionário de sua clínica. Ao saber que a moça é virgem, fica louco de desejo e, durante o casamento dela, aposta com o amigo Júlio que consegue levá-la para a cama antes do noivo. Ele ganha a aposta ao oferecer ao casal a lua-de-mel no Canadá, para onde também estava indo viajar. Mas os acontecimentos que levam a isso mudam para sempre o rumo da vida dos envolvidos.

Wálter acaba morrendo, e Márcia, abandonada por todos, dedica a sua vida a uma vingança implacável contra o amoral Felipe. Auxiliada pela cafetina de luxo Olga Portela, Márcia chega aos poderosos e consegue colocar Felipe na cadeia. Mas é tarde demais, Márcia está apaixonada por ele, ignorando o assédio de dois homens que poderiam fazê-la feliz: Herculano e Otávio.

Do outro lado da história está o caso de amor de Thaís e Guilherme, o Beija-Flor. Ela se prostitui para ascender socialmente, e ele faz triunfar um grande tributo à honestidade.

Globo – 20h
de 20 de maio de 1991
a 4 de janeiro de 1992
197 capítulos

novela de Gilberto Braga
escrita por Gilberto Braga, Leonor Basséres, Sérgio Marques, Ângela Carneiro e Ricardo Linhares
direção de Denis Carvalho, Ricardo Waddington, Mauro Mendonça Filho e Ivan Zettel
direção geral de Denis Carvalho

Novela anterior no horário
Meu Bem Meu Mal

Novela posterior
Pedra Sobre Pedra

ANTÔNIO FAGUNDES – Felipe Barreto
MALU MADER – Márcia
FERNANDA MONTENEGRO – Olga Portela
GLÓRIA PIRES – Stela
KADU MOLITERNO – Rodolfo
ÂNGELO ANTÔNIO – Beija-Flor (Guilherme)
LETÍCIA SABATELLA – Thaís
NATHÁLIA TIMBERG – Constância Eugênia
STÊNIO GARCIA – Herculano Maciel
PAULO GORGULHO – Otávio
ANTÔNIO CALLONI – William
DANIEL DANTAS – Júlio
MARIA PADILHA – Karen
PAULO GOULART – Altair
ANA ROSA – Nancí
HUGO CARVANA – Lucas
ODETE LARA – Ester
CLÁUDIO CORRÊA E CASTRO – Vicente
BEATRIZ LYRA – Almerinda
SUZANA RIBEIRO – Isabel
MARCELO SERRADO – Humberto
DANIELA PEREZ – Yara
BETTY GOFMAN – Gilda
TÁSSIA CAMARGO – Teresinha
ANTÔNIO GRASSI – Darcí
OTÁVIO MÜLLER – Arlindo
JACQUELINE LAURENCE – Zoraide
BETTY ERTHAL – Arací
ALÉXIA DESCHAMPS – Liliane
JAIRO MATTOS – Fernando
JORGE PONTUAL – Xará (Alfredo)
CRISTINA GALVÃO – Celeste
YAÇANÃ MARTINS – Judite
MARIA HELENA PADER – Irene
RODRIGO MENDONÇA – Germano
TUCA ANDRADA – Ladislau / Russo
ALOÍSIO DE ABREU – Valdir
NILDO PARENTE – Alceu
JOÃO SIGNORELLI – Pinta (Gustavo)
FERNANDA YOUNG – Jurema
CRISTINA RIBEIRO – Jacira
CRISTINA MONTENEGRO – Suzana
JAIRO LOURENÇO – Ismael
PAULO REZENDE – Lauro
BILECO – Joel
ANA ROSA ABOIM – Maria Elisa
as crianças
JONATHAN NOGUEIRA – Paulinho
LEANDRO FIGUEIREDO – Marcelo
ALANA DE MOURÃO – Maria
e
ARY COSLOV – Sávio (cliente de Olga)
BETINA VIANNY – Mariana (brasileira que mora no Canadá e cuida do chalé onde Márcia se hospeda nos primeiros capítulos)
CHICO DIAZ – Durval
CLÁUDIA MAGNO – Flávia Araripe
CONSTÂNCIA LAVIOLA – Leila
DENIS CARVALHO – Rúbens
ISADORA RIBEIRO – Dóris (contratada por Karen para acabar com o romance de Stela e Rodolfo)
IVAN CÂNDIDO – Adolfo
JANDIR FERRARI – Miro
JECE VALADÃO – Tabajara (pai de Walter e Xará)
JOHN HERBERT – Hernandes
KATE LYRA – cliente de Felipe Barreto
LUCINHA LINS – Vanda (relações públicas)
MARA CARVALHO – Beatriz
MARINA MIRANDA – Zuleica (empregada de Constância)
MILTON MORAES – Lopes Rezende
MONIQUE ALVES – Isaura (secretária de Otávio)
PATRÍCIA NOVAES – Odete
PAULO FIGUEIREDO – Tavares
TADEU AGUIAR – Wálter (noivo de Márcia, morre no início)
TONY FERREIRA – Moraes

– núcleo de FELIPE BARRETO (Antônio Fagundes), cirurgião plástico, mau caráter e mulherengo:
a mulher STELA (Glória Pires)
os pais ALTAIR (Paulo Goulart) e CONSTÂNCIA EUGÊNIA (Nathália Thimberg), de quem herdou o mau-caratismo
a empregada JUREMA (Fernanda Young)
o motorista VALDIR (Aloísio de Abreu)
a filha pequena MARIA (Alana de Mourão).

– núcleo de MÁRCIA (Malu Mader), seduzida por Felipe, entregou-se a ele na noite de seu casamento com WÁLTER (Tadeu Aguiar). Quando percebeu que fora enganada por Felipe, passa a dedicar a vida a uma vingança contra ele:
a madrinha NANCÍ (Ana Rosa), que acaba envolvendo-se com Altair
os primos, filhos de Nancí, GUILHERME, conhecido como BEIJA-FLOR (Ângelo Antônio), um sujeito corretíssimo
e HUMBERTO (Marcelo Serrado), apaixonado por música
o tio DARCÍ (Antônio Grassi), irmão de Nancí, garçom.

– núcleo de WÁLTER (Tadeu Aguiar), noivo de Márcia no início. Funcionário de Felipe, se mata após flagrá-lo com a noiva em sua lua-de-mel:
o pai TABAJARA (Jece Veladão), vítima de uma bala perdida
o irmão ALFREDO, conhecido como XARÁ (Jorge Pontual), de caráter duvidoso.

– núcleo de OLGA PORTELA (Fernanda Montenegro), cafetina de luxo que tivera um caso com Altair no passado. Por isso é vítima do ódio de Constância. Acolhe Márcia e a ajuda em seu plano de vingança contra Felipe Barreto. Ao final descobre-se que ela é a verdadeira mãe de Felipe:
a amiga ZORAIDE (Jacqueline Laurence), sócia numa galeria de arte
a empregada ARACI (Bethy Erthal).

– núcleo de THAÍS (Letícia Sabatella), melhor amiga de Márcia. Para ascender socialmente começa a se prostituir, mas esconde isso de todos. Namorada de Beija-Flor no início, ele rompe com ela quando descobre sua vida dupla:
os pais VICENTE (Cláudio Côrrea e Castro), um chofer de táxi com problemas financeiros, e ALMERINDA (Beatriz Lyra)
a irmã GILDA (Betty Gofman), secretária na clínica de cirurgia plástica. Apaixonada por Darcí, que nem repara nela
a prima TERESINHA (Tássia Camargo), tenta ajudar Gilda a conquistar Darcí
o rico pretendente WILLIAM (Antônio Calloni), com quem acaba se casando, mas é infeliz no casamento.

– núcleo de RODOLFO (Kadu Moliterno), jornalista. Envolve-se com Stela:
o filho PAULINHO (Jonathan Nogueira), que o ignora desde a morte da mãe
o irmão JÚLIO (Daniel Dantas), administrador da clínica de Felipe e seu confidente – cria Paulinho
a cunhada KAREN (Maria Padilha), mulher de Júlio, sócia de Zoraide na galeria de arte
o sobrinho MARCELO (Leandro Gonçalves), filho de Júlio e Karen
a empregada MARIA ELISA (Ana Rosa Aboim).

– núcleo de HERCULANO MACIEL (Stênio Garcia), pai de Stela. Amigo de Olga, apaixona-se por Márcia quando ela lhe é apresentada por Olga:
a filha caçula YARA (Daniela Perez), apaixona-se por Humberto
o segurança PINTA (João Signorelli), envolve-se com Araci
a empregada JACIRA (Cristina Ribeiro), que acaba indo trabalhar no apartamento de Constância e Altair.

– núcleo de OTÁVIO (Paulo Gorgulho), médico que salva a vida de Herculano quando este sofre um acidente automobilístico, envolve-se com Márcia:
os tios LUCAS (Hugo Carvana), um marceneiro, e ESTER (Odete Lara), irmã de Lucas, antigo amor de Darcí. Detesta Felipe Barreto por causa de seu descuido médico quando lhe fez uma cirurgia
ISMAEL (Jairo Lourenço), marceneiro que trabalha com Lucas.

– núcleo de LADISLAU, (Tuca Andrada), ladrão de carros envolvido em grandes assaltos e tráfico de drogas. Tenta atrair Xará e Beija-flor para seu grupo:
a irmã CELESTE (Cristina Galvão)
o amigo DURVAL (Chico Diaz), cabeça de sua gang. Procura Felipe para que ele faça uma cirurgia plástica e modifique o rosto de Ladislau, procurado pela polícia
MIRO (Jandir Ferrari), de sua gang.

– núcleo de GERMANO (Rodrigo Mendonça), um boa-praça, amigo de Xará e Beija-Flor:
a irmã IRENE (Maria Helena Pader)
JUDITE (Yaçana Martins), amiga de Irene.

– demais personagens:
LILIANE (Aléxia Deschamps), secretária de Felipe na clínica de cirurgia plástica, mais tarde vai trabalhar na produtora de Rodolfo
FERNANDO (Jairo Mattos), trabalha na produtora de Rodolfo
ARLINDO (Otávio Müller), jovem médico que trabalha na clínica de Felipe e, após ser traído pelo cirurgião, vai passar uma temporada no estrangeiro
TAVARES (Paulo Figueiredo), advogado de Felipe
RÚBENS (Dênis Carvalho), advogado que ajuda Felipe a recuperar a carteira de trabalho
SUZANA (Cristina Montenegro), funcionária da galeria de arte de Karen e Zoraide
FLÁVIA ARARIPE (Cláudia Magno), amiga de Stela numa academia, se envolve com Felipe sem que ela saiba
ODETE (Patrícia Novaes), também se envolve com Felipe
BEATRIZ (Mara Carvalho), namorada de Herculano, ex-amante de Felipe
ISABEL (Suzana Ribeiro), envolve-se com Beija-flor, torna-se amiga de Márcia
HERNANDES (John Herbert), milionário que será o espelho de Felipe quando ocupar a antiga clínica do cirurgião
LEILA (Constância Laviola), modelo que chega a se envolver com Beija-Flor
SÁVIO (Ary Coslov), milionário viúvo dono de uma autorizada de carros que se interessa por Thaís
MARIANA (Betina Vianny), empregada do chalé de Felipe em Quebec
JOEL (Bileco), porteiro do prédio onde mora Olga Portela.

Com O Dono do Mundo, Gilberto Braga dava sequência à sua trilogia de novelas em que discutia a ética e moral do brasileiro, iniciada com Vale Tudo, em 1988, e finalizada com Pátria Minha, em 1994.

Os telespectadores torceram o nariz para a trama original de Gilberto Braga. E quem ganhou com essa rejeição foi o SBT, que na época apresentava duas novelas mexicanas que concorriam diretamente com o O Dono do Mundo: Carrossel e Rosa Selvagem. A infantil Carrossel foi uma febre no Brasil, mas a exibição com O Dono do Mundo coincidia apenas durante o último bloco da novelinha mexicana. O desinteresse do público pela trama de Braga em face ao sucesso de Carrossel chegou a ser capa da revista Veja.

O Dono do Mundo teve que passar por uma significante reformulação para chamar a atenção do público. Pesquisas de opinião, encomendadas pela emissora, apontavam que ninguém suportava as vitórias do protagonista vilão, Felipe Barreto (Antônio Fagundes), e tampouco acreditavam que Márcia (Malu Mader), uma jovem com curso superior e vivendo no Rio de Janeiro dos anos 1990, pudesse ser levada na conversa tão facilmente por ele. Os autores não imaginavam que virgindade feminina ainda fosse um tabu no país no início dos anos 1990.

Um acontecimento importante no início da trama justificou a antipatia do público pela mocinha Márcia: depois de criar dezenas de situações e intrigas para afastar o noivo e tirar a virgindade de Márcia, Felipe não conseguiu o que desejava e chegou inclusive a desistir do plano. Foi nesse momento que Márcia bateu à porta do quarto do hotel de Felipe, no Canadá, se oferecendo para ele. Foi Márcia quem se apaixonou e escolheu Felipe. O público não perdoou essa traição dela ao noivo. Muito mais que a questão da virgindade, foi a falta de lealdade de Márcia que afugentou a simpatia do telespectador.

Num momento de fúria em que Márcia agride Felipe com um bisturi, ela vai parar na cadeia. Foi uma das primeiras alterações inseridas pelo autor para que o público ficasse do lado de Márcia. É que o charme do Felipe de Antônio Fagundes e a degradação dos princípios morais faziam com que os espectadores não se indignassem com as suas armações, o que comprometia a espinha da trama, a vingança de Márcia.

Gilberto Braga comentou:
“O público é estranho. Gostava de Thaís, uma prostituta de boate, e adorava Olga, a cafetina (…) No entanto, odiava a heroína. Passei oito meses tentando fazer com que gostassem dela!”

Convidado a colaborar na reformulação da história, Silvio de Abreu deu maior agilidade à ação, além de introduzir mudanças substanciais no perfil de alguns personagens. Aos poucos a novela foi recuperando público.

Como Felipe aparecia em cerca de 60% das cenas das primeiras semanas da novela, não tardou muito para que o coração de Antônio Fagundes lhe pregasse um susto e o obrigasse a algum repouso.

O personagem Guilherme, o Beija-Flor, foi escrito já com um ator na cabeça de Gilberto Braga: Felipe Camargo, com quem apenas tinha trabalhado na minissérie Anos Dourados (em 1986). Porém, problemas pessoais o impediriam de fazer o papel, recaindo sobre Ângelo Antônio, saído do sucesso de Pantanal, da TV Manchete.
O carisma de Beija-Flor junto do público foi tamanho que o personagem deixou de fazer surf ferroviário e de estar envolvido com marginais e foi transformado num baluarte à honestidade pela Associação Brasileira de Marketing, após uma trama em que o personagem recusou 10% de comissão para fechar um negócio. A campanha levou o nome do personagem.

Beija-Flor foi assim batizado em homenagem a Cazuza – referência à sua canção Codinome Beija-Flor, que entrou para a trilha da novela em uma gravação de Luiz Melodia. Do figurino do personagem constava uma camiseta da sociedade Viva Cazuza.

Ângelo Antônio conheceu Letícia Sabatella nesta novela, com quem se casou pouco tempo depois. Os dois viviam o casal Beija-Flor e Thaís.

Quando, já nos capítulos finais, Felipe se revela um eterno canalha, a Golden Cross – que aproveitara a fase “boazinha” do personagem para o utilizar como “garoto propaganda” – mudou o anúncio da sua campanha publicitária, por outro em que Antônio Fagundes se distanciava do personagem, lembrando que a vida não é novela.

Felipe Barreto foi citado na novela A Próxima Vítima de Silvio de Abreu, em 1995. Ele era o médico que fez uma cirurgia na vilã Isabela Ferreto (Cláudia Ohana).

A falta de ética de Felipe Barreto irritou diversos cirurgiões, que protestaram junto à emissora.
O Conselho Regional de Profissionais de Relações Públicas do Rio de Janeiro também manifestou sua indignação, em nome de todos os profissionais da área, diante da prática que a personagem Vanda (Lucinha Lins) tinha de plantar notícias falsas em colunas sociais.

A insatisfação com a personagem Márcia se refletiu no seu figurino, idealizado para ressaltar o lado inocente e romântico da personagem. A figurinista Marília Carneiro pensou na heroína da novela usando tênis e vestidinhos de algodão estampados, inspirados na grife inglesa Laura Ashley, mas, devido à rejeição do público, teve de mudar tudo, recorrendo ao básico jeans com camiseta, mais realista. (fonte: site Memória Globo)
Um erro de cálculo do perfil da personagem ao seu figurino: ficou difícil de engolir uma personagem tão ingênua para a época, formada, morando no Rio de Janeiro de 1991, e usando vestido de “maria mijona”.

O prefeito da cidade de Barra Mansa (RJ), citada na novela, incentivou a população a enviar cartas de protesto a Gilberto Braga e à TV Globo por, segundo ele, mostrar a cidade como um local assolado por verminoses e dengue.

No elenco vale destacar a interpretação de Nathália Timberg, como a vilã Constância Eugênia em sua luta para derrubar sua rival Olga Portela (Fernanda Montenegro).

Primeira novela da atriz Letícia Sabatella.
Estreia na Globo dos atores Paulo Gorgulho e Ângelo Antônio (que vinham da Manchete), e das veteranas atrizes Ana Rosa e Odete Lara.

A escritora e roteirista de TV Fernanda Young, antes de ficar conhecida, atuou em O Dono do Mundo em um pequeno papel, como Jurema, empregada de Stela (Glória Pires).

Uma casa inteiramente cenográfica foi construída para a novela, uma inovação na teledramaturgia brasileira: era a primeira vez que o usual processo de gravar as externas em frente a uma fachada, e as internas, em estúdio, não era usado. A mesma tecnologia utilizada para a construção das cidades cenográficas foi aplicada na montagem da casa, cenário dos personagens Lucas (Hugo Carvana) e Ester (Odete Lara).
Fonte: site Memória Globo.

Destaque para a belíssima abertura de Hans Donner: a sobreposição de imagens de mulheres sensuais sobre um globo na famosa sequência do filme O Grande Ditador, de Charles Chaplin (1940), em que seu personagem emulava Hitler.
Os direitos sobre o filme demoraram para sair. Hans Donner chegou inclusive a gravar uma abertura alternativa em que o modelo Beto Simas fazia as mesmas ações de Chaplin no filme. Porém, ao final, a versão original foi liberada com o direitos sobre as imagens cedidos diretamente a Hans Donner.
Para a versão de exportação da novela, foi exibida uma terceira abertura, em que o globo, em que apareciam as mulheres, passeava pelo universo (sem a participação de Charles Chaplin).

Por suas atuações na novela, a APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) elegeu Glória Pires a melhor atriz na televisão em 1991 e Cláudio Corrêa e Castro o melhor ator coadjuvante.
O Dono do Mundo também foi premiada com o Troféu Imprensa de melhor novela de 1991. Antônio Fagundes levou o prêmio de melhor ator e Fernanda Montenegro o de melhor atriz.

O Dono do Mundo foi reapresentada no canal Viva (canal de TV por assinatura pertencente à Rede Globo), entre 27/10/2014 a 13/06/2015, à meia-noite (com reprise ao meio-dia do dia seguinte).

Trilha Sonora Nacional

donot1
01. QUERIDA – Tom Jobim
02. EU SEI (NA MIRA) – Marisa Monte (tema de Yara)
03. CODINOME BEIJA-FLOR – Luiz Melodia (tema de Beija-Flor)
04. UNA MUJER – João Gilberto (tema de Felipe Barreto)
05. CIDADE MARAVILHOSA – Caetano Veloso (tema de locação – Rio de Janeiro)
06. SUPER-HERÓI – Roberto Carlos (tema de Rodolfo)
07. DONO DO MUNDO – Nova Era (tema de Felipe e Márcia)
08. AMOR QUENTE – Leda Badaró (tema de Humberto)
09. SOLIDÃO – Gal Costa (tema de Márcia)
10. SÁBIOS COSTUMAM MENTIR – João Bosco (tema de Otávio)
11. ACONTECIMENTOS – Marina Lima (tema de Thaís)
12. LOGRADOR – Orlando Moraes (tema de Stella)
13. SERENA – Nova Era (tema de Gilda)
14. CORAÇÃO DE GELO – Edmon (tema de Herculano)
15. RAP DA RAPA (ENQUANTO ISSO EM ALGUM LUGAR…) – Ademir Lemos (tema de locação – subúrbio)

Trilha Sonora Internacional

donot2
01. UNFORGETTABLE – Natalie Cole & Nat King Cole (tema de Rodolfo e Stella)
02. I’VE BEEN THINKING ABOUT YOU – London Beat
03. I LOVE YOU – Vanilla Ice
04. SADNESS – Enigma
05. UNCONDITIONAL LOVE – Suzana Hoffs (tema de Yara)
06. PRETTY BABY (SWEET LADY) – Jeff Rubin
07. MORNING DEW – Byron Prescott
08. CRY FOR HELP – Rick Astley (tema de Otávio e Márcia)
09. GONNA MAKE YOU SWEAT (EVERYBODY DANCE NOW)- C&C Music Factory
10. YOU ARE EVERYTHING – Rod Stewart (tema de Júlio e Teresinha)
11. ONLY TIME WILL TELL – Nelson (tema de Beija-Flor)
12. WHAT’S A WOMAN – Vaya Con Dios (tema de Thaís)
13. THE DAY THAT LOVE DIED – Revoc
14. SPRING LOVE – The Cover Girls

Sonoplastia: Adirson Sansão
Produção Musical: Paulo Henrique e Iuri Cunha
Direção Musical: Mariozinho Rocha
Seleção Musical da Trilha Internacional: Toninho Paladino

Tema de Abertura: QUERIDA – Tom Jobim

Longa é a tarde
Longa é a vida
De tristes flores
Longa a ferida
Longa é a dor do pecador
Querida

Breve é o dia
Breve é a vida
De breves flores
Na despedida
Longa é a dor do pecador
Querida
Breve é a dor do trovador
Querida

Longa é a praia
Longa a restinga
Da Marambaia
À Joatinga
Breve é a fé do pescador
Querida
E a longa espera do caçador
Perdida

O dia passa
E eu nessa lida
Longa é a arte
Tão breve a vida
Louco é o desejo do amador
Querida
Longo é o beijo do amador
Bandida
Belo é o jovem mergulhador
Na ida
Vasto é o mar, espelho do céu
Querida
Querida, querida, querida

Você tão linda nesse vestido
Você provoca minha libido
Chega mais perto meu amor bandido
Bandida, fingido, fingida, querido, querida…

Veja também

  • valetudo_logo

Vale Tudo

  • primobasilio_logo

O Primo Basílio

  • anosrebeldes_logo

Anos Rebeldes

  • patriaminha_logo

Pátria Minha