Sinopse

Toda família tem seus segredos e com Bete Gouveia não foi diferente. Quando conheceu Eugênio, ela já estava grávida de outro homem. Mas o amor dele por ela era tão grande e intenso que isso não foi impedimento para que o jovem apaixonado aceitasse assumir a criança de outro. Mas tanta demonstração de afeto não pôde ser colocada em prática, já que, ao nascer, o bebê não resistiu ao parto e morreu. Sem nunca ter esquecido este filho, Bete seguiu em frente. O casal construiu um império, a Metalúrgica Gouveia, especializada na produção de bicicletas e material esportivo, e constituiu uma bela família, com três filhos – Saulo, Gerson e Melina, todos filhos do mesmo pai e da mesma mãe, mas com personalidades antagônicas.

O que Bete não poderia imaginar é que, por trás de todo o amor que o marido lhe dedicava, havia um segredo. À beira da morte, Eugênio implora o perdão da mulher e revela que seu primogênito não morreu. Ele conta que não suportou a ideia de criar o filho dela com outro homem e deu a criança, mais uma boa quantia de dinheiro, para um casal de empregados que retornou ao seu país natal, a Itália.

Atônita, Bete se vê sem chão e se depara com diversas questões. Onde estará seu filho? Como ele estará agora? Como reagirá ao encontrá-la? Como ela contará à sua família a existência de mais um herdeiro? Como ela manterá essa família unida incorporando agora um estranho?… E com quem ela, Bete, esteve casada durante tantos anos? Um mentiroso?
Um covarde?

Do outro lado do mundo, é Antônio Mattoli, um camponês italiano viúvo, que se surpreende ao saber que sua verdadeira mãe está viva e mora no Brasil. Totó, como é conhecido em Laurenza-in-Chianti, cidade na Itália em que vive com sua família, é um “contadino”, ou seja, um homem do campo e muito popular na região. Ficou viúvo há quinze anos, quando sua esposa deu à luz seu filho mais novo, Alfredo. Com a ajuda da irmã Gema, criou seus quatro filhos: Adamo, Agostina, Agnelo e Alfredo. Todos com personalidades bem diferentes, cheios de desejos e paixões.

Totó não teria conseguido sobreviver à morte da esposa nem cuidado dos herdeiros se não fosse por Gema, sua devotada irmã. Ela ainda morava no Brasil quando Totó nasceu e sua família decidiu voltar à Itália. Aos vinte anos, o destino lhe desafiou. Gema ficou órfã e sozinha teve que criar seu irmão caçula. Apesar de sua pouca idade, cuidou de sua educação, saúde e fez questão que ele aprendesse português. Gema nunca escondeu que os dois nasceram no Brasil, mas para que Totó não se sentisse rejeitado, jamais lhe
contou a verdadeira história de sua origem.

A revelação sobre a verdadeira mãe de Totó causará tantas reviravoltas na trama que nada será como antes… Em um efeito dominó, a vida das duas famílias, na Itália e no Brasil, sofrerá as consequências do desenrolar desta história. E, como existe uma herança em jogo, com dinheiro e poder envolvidos, há quem identifique aí a sua grande chance. É quando aparecem os dois grandes vilões, Fred e Clara, ambiciosos, amorais e dispostos a tudo para saírem da pobreza em que vivem. Bete divide o segredo revelado por Eugênio com a auxiliar de enfermagem Clara, que corre para a Itália com o único intuito de seduzir Totó e casar com ele visando sua herança. O plano é articulado por ela com a ajuda do namorado mau caráter Fred.

Globo – 21h
de 17 de maio de 2010 a 15 de janeiro de 2011
209 capítulos

novela de Silvio de Abreu
colaboração de Daniel Ortiz, Sérgio Marques, Vinícius Vianna e Mário Teixeira
direção de Natália Grimberg, Allan Fiterman e André Luiz Câmara
direção geral de Carlos Araújo, Luiz Henrique Rios e Denise Saraceni
núcleo Denise Saraceni

Novela anterior no horário
Viver a Vida

Novela posterior
Insensato Coração

TONY RAMOS – Totó (Antonio Mattoli)
MARIANA XIMENES – Clara
REYNALDO GIANECCHINI – Fred (Frederico Lobato Filho)
FERNANDA MONTENEGRO – Bete Gouveia
ARACY BALABANIAN – Gema
MARCELLO ANTONY – Gerson
CAROLINA DIECKMANN – Diana Rodrigues
RODRIGO LOMBARDI – Mauro Santarém
WERNER SCHÜNEMANN – Saulo
MAITÊ PROENÇA – Stela
MAYANA MOURA – Melina
FRANCISCO CUOCO – Olavo Souza e Silva
IRENE RAVACHE – Clô
VERA HOLTZ – Candê
LARISSA MACIEL – Felícia
CAUÃ REYMOND – Danilo
DANIEL DE OLIVEIRA – Agnelo
LEANDRA LEAL – Agostina
BRUNO GAGLIASSO – Berilo Rondelli
GABRIELA DUARTE – Jéssica
DAYSI LÚCIDI – Valentina
DANIEL BOAVENTURA – Diogo
ELIAS GLEIZER – Diógenes
CLEYDE YÁCONIS – Brígida
LEONARDO VILLAR – Antero (Giovanni)
TAMMY DI CALAFIORI – Lorena
KAYKY BRITO – Sinval
BIANCA BIN – Fátima
GERMANO PEREIRA – Adamo
MIGUEL RONCATO – Alfredo
MARCELO MÉDICI – Mimi
EMILIANO QUEIROZ – Benedetto
FLÁVIO MIGLIACCIO – Fortunato
ALEXANDRA RICHTER – Jaqueline
CAROL MACEDO – Kelly
ADRIANA PRADO – Laura
JÚLIO ANDRADE – Arthurzinho
DEBORA DUBOC – Olga
LUIZ SERRA – Talarico
GABRIELA CARNEIRO DA CUNHA – Cris
GABRIEL WAINER – Chulepa
MARCELA VALENTE – Francesca
SIMONE GUTIERREZ – Lurdinha
ANDRÉA BASSITT – Guida
KATE LYRA – Myrna
RODRIGO DOS SANTOS – Noronha
GIULIO LOPES – Dr. Cavarzere
as crianças
EDOARDO DELL’AVERSANA – Dino
ANDRÉ LUIZ FRAMBACH – Cridinho
PEDRO LOBO – Amendoim
e
ADA CHASELIOV – Matilde (cafetina que agencia Clara)
ADRIANO GARIB – Emerson (policial que prende Valentina)
ALECSANDRO PALERMO – enfermeiro do parto de Agostina
ALESSANDRA CIFALI – Sofia (compradora da casa de Mimi em Laurenza-in-Chianti)
ALONSO GONÇALVES – Donato (fiscal que pretendia abusar de Kelly, para manter a pensão de Valentina funcionando irregularmente)
ANA MARIA BRAGA como ela mesma
ANTÔNIO ALVES – Jonisval (amigo de Valentina que intermediava a “comercialização” de Kelly)
ANTÔNIO FIRMINO – garotão caso de Stela
BRUNO PERILLO – mafioso que quase mata Adamo e Francesca em Laurenza-in-Chianti
CARLO PORTO – Vittorio Emmanuele (açougueiro de Laurenza-in-Chianti, falso príncipe contratado por Gema para atrair Clara para uma cilada)
CARLOS MECENI – mafioso que quase mata Adamo e Francesca em Laurenza-in-Chianti
CARLOS SATO – Shong-Li (mordomo chinês dos Souza e Silva)
CARLOS TAKESHI – ginecologista de Diana
CÁSSIO PANDOLFI – comerciante em Laurenza-in-Chianti
CHARLENE CHAGAS – Telma (amiga de Lorena)
CHRISTIANO TORREÃO – escrivão na delegacia
CLÁUDIA MELLO – Durvalina (procurada por Fátima para fazer um aborto)
CLÁUDIA PROVEDEL – assistente social
CLÁUDIA RAIA e sua filha SOPHIA como elas mesmas
CLÁUDIO CAPARICA – enfermeiro que dá uma bronca em Berilo no último capítulo
DANI BRESCIANINI – preparadora física que fiscaliza os treinos dos ciclistas
DAVI DE CARVALHO
DEISE MANTTUANO
EDUARDO COUTINHO – garotão caso de Stela
EMÍLIO PITTA – Dr. Godoy (médico na clínica onde Danilo é internado)
FERNANDA CARVALHO – Carlinha (amiga de Lorena)
FERNANDO RONCATO – Thiaguinho (namorado de Cris)
FLÁVIO GIKOVATE como ele mesmo (psicoterapeuta de Gerson)
FRANCISCO CARVALHO – Chicão (feirante amigo de Candê no Ceasa)
GILLRAY COUTINHO – detetive contratado por Agostina para encontrar Berilo
GUILHERME WEBER – diretor de Clô no video institucional da empresa de Olavo, o comercial da Musa Reciclô
GUILLERMO HUNDADZE – Fred (menino)
JACQUES LAGOA – João Rodrigues (pai de Diana)
JOÃO GABRIEL VASCONCELLOS – garotão caso de Stela
JOCA ANDREAZZA – Lobato (marido de Candê, pai de Fred e Felícia)
JORGE BARROS
JORGE FERNANDO como ele mesmo
JÚLIA FARIA – Mônica (amiga de Lorena)
JULIANA DIDONE – Lia (amiga de Lorena que se interessa por Agnelo)
JULIANO CEGLIA – Giba (ciclista amigo de Danilo)
KARLA NOGUEIRA
LAÉRCIO FONSECA
LEONARDO SERRANO
LULU PAVARIN – Ádua (prostituta de Laurenza-in-Chianti, contratada por Gema para seduzir Totó)
MAGDA GOMES – Das Dores (colega de trabalho de Clara na cantina italiana)
MARCELA DALE
MARCOS SUHRE – André (toxicômano, irmão de Diana)
MARIA ESTELA – Carminha (dondoca rica que esnoba Clô)
MÁRIO SÉRGIO PRETINI – Charles (comparsa de Fred na compra da metalúrgica)
MAURO MENDONÇA – Eugênio Gouveia (marido de Bete)
MIGUEL MONTEIRO – Gonçalves (motorista português de Bete na Itália)
MIGUEL ONIGA – homem que depõe no encontro dos Narcóticos Anônimos
NADO GRIMBERG
NICOLA LAMA
PAOLA LUNA – vizinha dos Mattoli em Laurenza-in-Chianti
PATRÍCIA ERMEL – Luiza (mulher de amigo de Gerson)
PATRÍCIA PILLAR – Juliana Azevedo (brasileira que Totó conhece na Itália, no penúltimo capítulo)
PAULA MARIANI
PRISCILA ASSUM – Edinéia (colega de trabalho de Clara na cantina italiana)
RAPHAEL VAILLANT
RAPHAEL VIANA – garotão caso de Stela
RICARDO PAVÃO – Pereira (operário da metalúrgica que ajuda Mauro a desvendar a sabotagem na Skin Top)
ROSELSON BARROS
SABRINA MARQUES
SABRINA PETRAGLIA – moça que depõe no encontro dos Narcóticos Anônimos
SHIMON NAHMIAS – delegado que investiga as mortes
SÓSTENES VIDAL – Cosme (feirante amigo de Candê no Ceasa)
TADEU DI PIETRO – Dr. Lucas (advogado amigo de Fred)
TECA PEREIRA – detenta que divide a cela com Clara quando esta é presa
THIAGO LEIFERT – repórter da Globo que cobriu o corrida ciclística no primeiro capítulo
VÂNIA VEIGA
VERA FERREIRA
YANA SARDENBERG – amiga de Fátima

– núcleo de BETE GOUVEIA (Fernanda Montenegro), mulher forte e generosa, matriarca de uma poderosa família proprietária da Metalúrgica Gouveia, especializada na produção de bicicletas e material esportivo. Nunca esqueceu um filho que pensou ter nascido morto, mas que na realidade foi entregue por seu marido a uma família italiana. Até que descobre, cinquenta anos depois, que ele está vivo:
o marido EUGÊNIO (Mauro Mendonça, em participação especial), quando conheceu Bete, na juventude, ela já estava grávida de outro homem. Apaixonado, a pediu em casamento e prometeu criar o filho. Mas não cumpriu com sua palavra. Prestes a morrer, revela um segredo à esposa: este filho, que Bete pensava ter morrido, na verdade está vivo e é herdeiro de metade dos bens da família
os filhos: SAULO (Werner Schünemann), diretor da Metalúrgica Gouveia, homem medíocre, invejoso, ambicioso e articulador. Seu maior desejo é a presidência da indústria, cargo que lhe foi negado mesmo com a morte do pai. Acaba assassinado no decorrer da novela,
GERSON (Marcello Antony), famoso campeão de corridas Stock Car e, por meio da Metalúrgica, organiza eventos e campeonatos de ciclismo. Esconde um segredo: é viciado em práticas sexuais degradantes, por conta de um trauma da infância, que visualiza pelo computador,
e MELINA (Mayana Moura), mulher bonita, moderna, e também voluntariosa e decidida. É a estilista dos produtos criados na Metalúrgica para ciclistas e também concebe suas próprias roupas
a sogra BRÍGIDA (Cleyde Yáconis), mãe de Eugênio, senhora vigorosa e ativa, apesar da idade avançada, implica com a nora por causa de tudo. É uma figura forte e imponente na família e tem um mau-humor que a torna divertida
o sogro ANTERO (Leonardo Villar), segundo marido de Brígida, criou Eugênio como se fosse seu filho. Apesar da idade, ainda guarda certa imponência. Apesar do temperamento oposto ao de Brígida, é seu grande companheiro. Esconde o fato de ser, na realidade, um italiano chamado GIOVANNI
a esposa de Saulo, STELA (Maitê Proença), mulher bonita, fina, elegante e sensual, mas infeliz no casamento. Por isso, usa uma válvula de escape para seus desejos: vive se envolvendo com homens mais jovens, descobertos em encontros furtivos
os netos, filhos de Saulo e Stela: DANILO (Cauã Reymond), campeão de ciclismo, integra o time da Metalúrgica Gouveia. Identifica-se e admira muito mais o tio Gerson do que o pai, a quem não respeita e enfrenta. No decorrer da novela, enfrenta problemas com drogas,
SINVAL (Kayky Brito), sempre sonhou ser campeão de ciclismo, como o irmão Danilo, seu ídolo, e consegue atingir seu objetivo,
e LORENA (Tammy Di Calafiori), amiga e conselheira de Sinval. Sofre uma desilusão amorosa ao se apaixonar por um rapaz e formar um triângulo amoroso com ele e a própria mãe
MAURO SANTARÉM (Rodrigo Lombardi), filho do motorista dos Gouveia, criado como se fosse da família. É o braço-direito de Eugênio nos negócios e se torna o principal assessor de Bete quando ela fica viúva. Sabe do amor que Melina dedica a ele, mas só consegue vê-la como uma irmã mais nova. Ético, honesto e grato, é capaz de abrir mão de seu amor para proteger os membros da família em que foi criado e que lhe deu oportunidades na vida
DIANA (Carolina Dieckmann), jornalista que desperta o amor em Mauro e em Gerson, com quem acaba se casando. Com o casamento fracassado, acaba apaixonando-se por Mauro, com quem se envolve, acendendo uma disputa entre os amigos
o motorista da família, DIÓGENES (Elias Gleizer), viúvo, pai de Mauro, mantém uma amizade distante e educada com Brígida e Antero. No decorrer da novela, revela-se que é amante de Brígida
a empregada OLGA (Débora Duboc)
MYRNA (Kate Lyra), secretária americana da Metalúrgica Gouveia
NORONHA (Rodrigo dos Santos), advogado da Metalúrgica e de Saulo
LAURA (Adriana Prado), assessora de imprensa da Metalúrgica, torna-se amiga de Diana. Mantém um caso com Saulo, descoberto após sua morte
o advogado da família, DR. CAVARZERE (Giulio Lopes)
o mordomo de Stela, ARTURZINHO (Júlio Andrade), seu maior fã, confidente e incentivador
CHULEPA (Gabriel Wainer), amigo de Danilo, apaixonado por Lorena
CRIS (Gabriela Carneiro da Cunha), amiga de Diana.

– núcleo de ANTÔNIO MATTOLI, o TOTÓ (Tony Ramos), camponês viúvo que vive em Laurenza-in-Chianti, na região da Toscana, Itália, com a família, sem saber que é o filho perdido de Bete Gouveia, entregue a italianos por Eugênio. Quando este segredo lhe é revelado, torna-se milionário e sua vida vira de cabeça para baixo ao envolver-se com uma jovem sedutora e perigosa, por quem acaba apaixonando-se perdidamente:
a irmã GEMA (Aracy Balabanian), italiana forte e exagerada, é sua maior protetora e amiga. Sincera e cheia de amor, criou Totó e cuida dele e de toda a família com tanto carinho e desvelo que se esquece de sua própria vida. Nunca revelou ao irmão que ele era filho de brasileiros. No passado, foi noiva de Antero – ou Giovanni – mas abandonou-o no altar para dedicar sua vida a cuidar de Totó. Acabam se reencontrando e ele apaixona-se por Gema novamente
os filhos: ADAMO (Germano Pereira), companheiro de trabalho do pai, é protetor da família,
AGNELLO (Daniel de Oliveira), jovem sonhador, quer sair da cidade onde mora e ganhar o mundo. Acaba vindo para o Brasil e envolve-se com Stela. Acabam rompendo e ele apaixona-se por Lorena, sem saber que são mãe e filha,
AGOSTINA (Leandra Leal), abandonada pelo marido que partiu para o Brasil em busca de uma vida melhor, e aos poucos deixou de dar notícias. Não imagina que ele se casou no Brasil novamente,
e ALFREDO (Miguel Roncato), filho caçula, é meio triste e melancólico, porque sua mãe morreu para que ele nascesse
o neto DINO (Edoardo Dall’aversana), filho de Agostina, xodó de Gema e Totó
MIMI (Marcelo Médici), carteiro da cidade, apaixonado por Agostina, chega a interceptar as únicas cartas enviadas por seu marido para que ela o esqueça e fique com ele
NONNO BENEDETTO (Emiliano Queiroz), sapateiro, avô de Mimi. É irmão de Giovanni, a quem acusa de tê-lo roubado e fugido para o Brasil.

– núcleo de CLARA MEDEIROS (Mariana Ximenes), uma cara de anjo com alma de demônio. Quando lhe interessa, aparenta amizade e desvelo, mas é uma mulher mentirosa, sem escrúpulos, que só quer tirar proveito das situações. Com sua beleza e altivez, consegue enganar quase todos. É vulgar e despudorada, principalmente quando deixa de representar seu personagem predileto: o de boa moça. Trabalha como enfermeira de Eugênio e é a única a escutar a revelação que o empresário faz à esposa antes de morrer. Decide então, partir para a Itália em busca de Totó e casar-se com ele, visando sua herança, mudando a vida do camponês e das famílias Mattoli e Gouveia:
a avó VALENTINA (Daisy Lúcidi), a quem odeia e chama de “velha porca”. Mulher de passado e moral muito duvidosa, mas que parece boa pessoa. Na verdade, Valentina é uma péssima mulher. Oferece suas netas para qualquer homem que lhe oferte um bom dinheiro. Ao final, revela-se que abusou de Gerson quando ele era criança e é a responsável por seu trauma
KELLY (Carol Macedo), sua irmã por parte de mãe, jovem bonita, tímida e assustada, é a única pessoa a quem Clara ama e protege. É explorada por Valentina, que utiliza a beleza da jovem para ganhar dinheiro. Apaixona-se por Alfredo
DIOGO (Daniel Boaventura), cantor com quem se envolve. É, na realidade, um investigador de polícia que se infiltra em sua vida em um plano articulado com Totó, Bete e Gema para descobrir seus crimes e prendê-la
TALARICO (Luiz Serra), dono da cantina italiana onde vai trabalhar posteriormente. Envolve-se com Olga.

– núcleo de FRED LOBATO (Reynaldo Gianecchini), namorado e cúmplice de Clara em seus planos, é cínico, ordinário, inescrupuloso, frio e calculista, mas tem um ar cativante e sereno. Juntos, ele e Clara armam todas as maldades da novela, mas são ainda piores separados. Quer sair da miséria em que nasceu a qualquer custo, fazendo o que tiver de ser feito, e vingar-se da família Gouveia, que julga ser a responsável pela desgraça de seu falecido pai:
a mãe CANDÊ (Vera Holtz), mulher de fibra, trabalhadora e bom caráter, ao contrário do filho, trabalha como vendedora de verduras e legumes na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo, por isso ganhou o apelido de “Baronesa do Ceagesp”
a irmã FELÍCIA (Larissa Maciel), tímida e introspectiva. O maior sonho de Candê é que ela se case. Envolve-se brevemente com Totó. No decorrer da novela, é revelado que, no passado, teve uma filha com Gerson, que não tomou conhecimento do fato
a sobrinha FÁTIMA (Bianca Bin), criada como irmã caçula de Fred e Felícia, de quem é, na realidade, filha. Jovem bonita e rebelde, apaixona-se por Danilo, que não quer saber dela. É alvo do amor de Sinval, por quem acaba se apaixonando depois
CRIDINHO (André Frambach), menino solitário e boa gente, criado por Candê
AMENDOIM (Pedro Lobo), menino de rua que acaba também acolhido por Candê.

– núcleo de OLAVO DA SILVA (Francisco Cuoco), empresário galã, popular, simpático e um rico emergente. Não liga para convenções sociais, nem está interessado em agradar ninguém. É chamado de “Rei do Lixo” porque comanda um império de lixo reciclável que é exemplo de reaproveitamento de detritos para todo o mundo. No decorrer da novela, descobre ser o pai de Totó, fruto de seu relacionamento da juventude com Bete:
a esposa CLÔ (Irene Ravache), por quem é perdidamente apaixonado e com quem tem uma divertida relação. Os dois mantêm a chama sempre acesa, tendo intensa vida sexual. Emergente nada discreta que quer frequentar o ambiente das socialites mais bem relacionadas, as que costuma ver nas revistas
a filha JÉSSICA (Gabriela Duarte), do primeiro casamento. Voluntariosa e rebelde, sempre faz o que quer. Engravidou e se casou às pressas com um italiano que conheceu. Apaixonada pelo marido e extremamente fogosa
o genro BERILO (Bruno Gagliasso), italiano bonito e galanteador. Esconde um segredo: é bígamo – na Itália, é marido de Agostina e pai de Dino; e no Brasil, é casado com Jéssica e pai de Olavinho – e se esforça para que uma esposa não saiba da existência da outra, até que descobre que o filho de Olavo é justamente seu outro sogro, Totó
o tio FORTUNATO (Flávio Migliaccio), irmão de sua falecida mãe. Um senhor de espírito jovem, descolado e que não liga para pompas, entrando em conflito com Clô
a secretária JACKIE (Alexandra Richter), apaixonada pelo patrão, faz-se de amiga e conselheira de Clô, mas, pelas suas costas, faz até o impossível para perturbar o casal. Acaba casando-se com Fortunato
a outra secretária, LURDINHA (Simone Gutierrez), não abre a boca porque segundo Jackie, fala demais. Apaixona-se por Mimi
a empregada GUIDA (Andrea Bassitt), divertida e fiel a Clô.

O autor, Silvio de Abreu, declarou sobre sua trama na época do lançamento:
“Minha intenção é fazer uma novela divertida, envolvente, lúdica e com um clima de suspense na segunda parte da história. A novela terá muitos protagonistas, cada um com seu núcleo, porém, os personagens de Fernanda Montenegro e Tony Ramos e suas famílias são o eixo da história. A trama começa quando Bete Gouveia (Fernanda Montenegro) descobre o segredo que mudará a sua vida e a de sua família.”

A novela também explorou alguns temas difíceis, como o vício pelo crack, exploração sexual, pedofilia, aborto clandestino e taras sexuais.

Ambientada uma parte em São Paulo, Passione utilizou diversas regiões da cidade como Morumbi, Jardins, Tatuapé, FAAP, Avenida Paulista, USP e CEAGESP como locações de suas cenas.
“A São Paulo que procuramos é a que tenha integração absoluta com nossas personagens. É dinheiro novo, ascenção nova, os bairros crescendo e buscando uma identidade com o dinheiro antigo, sólido, familiar de outros tempos. Não temos famílias tradicionais, como a do café, a da Avenida Paulista. Temos uma São Paulo feita de 50, 60 anos para cá, com suas influências monumentais. Essa é a nossa São Paulo, a do esporte, das bicicletas abrindo espaço sobre o impossível trânsito. É a cidade que se recicla, se humaniza, reencontrando seu charme”, explicou a diretora de núcleo Denise Saraceni.

Roma e a região da Toscana foram os cenários escolhidos para apresentar o núcleo italiano de Passione. Em Roma, os pontos reconhecidos internacionalmente como Vaticano, Castel de Sant’Angelo, Coliseu, Fórum Romano, Piazza Campidoglio, Bocca della Veritá, Fontana di Trevi, Piazza Navona, Pantheon e Piazza de Spagna foram as locações selecionadas para o passeio de Totó (Tony Ramos) com seu filho Adamo (Germano Pereira).
Florença, Siena, Montepulciano, Monticchielo, San Quirico, Pienza, San Galgano, Corsano, Igreja San Giovani Batista, Montecchiaro, Frantoio, Monteriggioni, Hotel Locanda dell’Amororosa, Stazione Di Buonconvento foram os lugares eleitos na Toscana pelo autor e direção para gravar a maioria das cenas do núcleo italiano.

Os textos dos personagens italianos foram primeiro escritos em italiano por Silvio de Abreu. Os atores então ensaiaram com Cecilia Casini, professora de italiano da USP, para pegar a musicalidade e os gestos característicos da Toscana. Em seguida, foram substituídas todas as palavras que têm sentido diferente em português, como “prego”, que em italiano equivale ao nosso “de nada”, e “mórbido”, que significa “macio”.
Entraram no vocabulário dos italianos de Passione palavras que os brasileiros mais simples entendem e já conhecem de outras novelas, tais como “amore”, “tesoro”, “per favore” e “andiamo”. O italiano de Passione, portanto, ficou parecido com o das novelas de Benedito Ruy Barbosa.

Diante de uma audiência decepcionante em sua primeira fase – abaixo dos 40 pontos no Ibope – algumas alterações foram providenciadas para adequar a trama ao que o telespectador esperava. As pesquisas de opinião apontaram que a velocidade da narrativa confundiu o público, que veio com frases do tipo “não estou entendendo nada” ou “essa novela é muito rápida”. O italianês enrolado dos personagens só agravou os desentendimentos. Para solucionar o problema, a trama ganhou cenas repetitivas e flashbacks. Os capítulos também passaram a exibir um resumo corrido do que se desenrolou no dia anterior.

A mocinha Diana (Carolina Dieckmann) também recebeu uma parcela de culpa nos problemas apontados pela aceitação da novela pelo público. A personagem foi acusada de apática e sem química com os seus interesses amorosos, Gerson (Marcello Antony) e Mauro (Rodrigo Lombardi). Não por acaso, Diana não foi até o fim da trama: a personagem morreu ao dar a luz.

Um dos mistérios mais especulados pela mídia e pelos telespectadores foi saber o que o piloto de corridas Gerson (Marcello Antony) tanto olhava obcecadamente no computador. Desde o início da novela, diversas colunas, sites e blogs promoveram as mais diversas teorias: que Gerson seria pedófilo, necrófilo e outras aberrações do comportamento sexual. Para ajudá-lo em seu “problema”, Gerson passou a consultar-se com o psicoterapeuta da vida real Flávio Gikovate, que entrou para a novela como ele mesmo para discutir a obsessão do personagem fictício. A revelação do mistério (faltando um mês e meio para o fim da novela) frustrou uma parte dos telespectadoreds, que esperavam algo mais “forte”: por ter sido violentado quando criança, Gerson era sexômano e se satisfazia assistindo cenas de sexo bizarro pelo computador.

A morte do vilão Saulo (Werner Schünemann) levantou a audiência da novela. A partir de então, a rede de intrigas que envolveu os treze suspeitos de terem cometido o crime monopolizou a trama. Todos teriam motivo para matar Saulo, nenhum tinha um álibi consistente, todos desconfiavam de todos, todos mentiam.
O autor informou no início da novela que, a partir do capítulo 100, a história ganharia contornos policiais. No final de setembro, estourou a notícia de que o patriarca Eugenio Gouveia (Mauro Mendonça), que morreu logo no começo da trama, não sofrera um infarto como todos pensavam, mas fora assassinado. A autópsia confirmou morte por envenenamento e disparou a primeira bateria de suspeições. Na sequência, o autor anunciou que um de doze personagens seria morto no dia 11 de outubro. E mandou gravar cinco cenas de assassinato, além da de Saulo. No site da novela, foi criada uma lista dos possíveis assassinados, e Silvio foi “salvando” um por dia. O próprio Werner Schünemann só ficou sabendo que sua morte era para valer em cima da hora.

Para intensificar ainda mais os mistérios da trama, a vilã Clara (Mariana Ximenes) matou o protagonista Totó (Tony Ramos) a um mês do término da novela. Mas, poucos capítulos antes de seu desfecho, descobriu-se o que a mídia já especulava: Totó não morrera. Clara foi vítima de uma cilada armada por ele e pela polícia.

Passione reuniu um bom número de atores veteramos em televisão: Fernanda Montenegro, Cleyde Yáconis, Leonardo Villar, Elias Gleizer, Emiliano Queiroz, Daysi Lúcidi, Francisco Cuoco, Aracy Balabanian, Flávio Migliaccio e Irene Ravache.

Um dos destaques na trama foi a interpretação de Irene Ravache, como a nova-rica cômica Clô Souza e Silva. A atriz foi eleita pela Associação Paulista de Críticos de Arte a melhor atriz de televisão do ano de 2010.

A atriz Cleyde Yáconis, de 86 anos, fraturou a cabeça do fêmur em 27/07/2010, depois de escorregar e cair em seu apartamento. Ela passou por uma cirurgia, ficou internada por seis dias e passou mais catorze longe das gravações. Cleyde voltou ao trabalho em 11/08/2010. A atriz usou uma cadeira de rodas e, para justificar o acidente na novela, a personagem Brígida quebrou a perna em folguedos com Diógenes (Elias Gleizer). Mas em seguida Brígida saía de cena novamente, para não comprometer a recuperação da atriz. A dois meses do fim da novela, Cleyde estava de volta à trama.
Foi o último trabalho da atriz na televisão. Ela faleceu em 15/04/2013.

Em setembro de 2010 foi a vez de Cauã Reymond deixar a novela por um período. O jovem ator passou por uma cirurgia no quadril para corrigir uma lesão e foi afastado das gravações para se recuperar. Na trama, seu personagem, o viciado Danilo, sumia após uma de suas overdoses e ter brigado com pai, Saulo, poucos antes dele ser assassinado – o que fez com que Danilo entrasse para a lista dos suspeitos de ter cometido o crime. Cauã Reymond voltou às gravações da novela em novembro.

Produzida pela empresa Ciranda Filmes, a vinheta de abertura contou com imagens de obras do artista plástico Vik Muniz, que inspirou-se nos temas da novela, em especial na reciclagem de lixo, para compor uma única estrutura bastante detalhada, cujas nuances seriam lentamente reveladas durante a sequência de abertura, até, no final, revelar sua forma completa: um casal se beijando.

Segundo levantamento da Controle da Concorrência, que monitorava inserções comerciais para o mercado publicitário, Passione bateu o recorde de merchandisings e, por consequência disso, também o de faturamento entre folhetins na época. Nesse time entraram as marcas C&A, que lançou uma coleção de roupas inspirada na novela, e a Houston, fabricante real de bicicletas que entrou na novela como concorrente da ficcional Metalúrgica Gouveia. A Houston – que investiu R$ 10 milhões em ações de marketing da novela – também lançou uma linha bicicletas no mercado, com os modelos Skinny Top, Passione e Skinny SP.

O site de Passione apresentou conteúdo exclusivo como cenas gravadas para serem exibidas apenas na internet e versões estendidas de cenas exibidas na novela, com a inclusão de curtos monólogos em que os personagens refletiam sobre a situação presente na cena. A produção da novela também fez uso das redes sociais na internet para divulgação da trama, como o Twitter e Orkut. Foi uma das primeiras novelas a usar largamente esses recursos através da Internet.

Primeira novela dos atores Bianca Bin, Miguel Roncato, Larissa Maciel, Mayana Moura, Carol Macedo, Gabriela Carneiro da Cunha e Simone Gutierrez.

Por suas atuações em Passione, Tony Ramos e Mariana Ximenes foram premiados com o Troféu Imprensa de melhor ator e melhor atriz de 2010.

Trilha Sonora Nacional

passionett1
01. AQUILO QUE DÁ NO CORAÇÃO – Lenine (tema de abertura)
02. CRUA – Otto (tema de Danilo)
03. GATINHA MANHOSA – Adriana Partimpim (tema de Sinval)
04. SABES MENTIR – Djavan (tema de Clara)
05. ATÉ VOCÊ PASSAR – Greice Ive (tema de Fátima)
06. A GENTE MERECE SER FELIZ – Ivan Lins (tema geral)
07. FOGO E GASOLINA – Roberta Sá (tema de Clara e Fred)
08. CANÇÃO DE NOVELA – Adriana Calcanhoto (tema de Melina)
09. CONTIGO APRENDI – Cauby Peixoto e Angela Maria (tema de Olavo e Clô)
10. VIDAS INTEIRAS – Célia (tema de Felícia)
11. PAIXÃO E PASSIONE – Thais Gullin (tema de Diana)
12. CAMA VAZIA – Rita de Cássia (tema de Mauro)
13. ANIMAL – Pedro Luis e a Parede (tema de Fred)
14. SAMBA ITALIANO – Demônios da Garoa (tema geral)

ainda
AQUARELA – Amanda Leão (tema de Kelly)

Trilha Sonora Internacional

passionet2
01. HALF OF MY HEART – John Mayer
02. GOTTA KEEP GOING ON – Jozi (tema de locação: São Paulo)
03. ADJUSTABLE – John Kip (tema geral)
04. PUSH ME TO THE FLOOR – The Parlotones (tema de Gerson)
05. LOW RISING – The Swell Season (tema de Agnelo e Lorena)
06. IT HURTS ME TOO – Diesel (tema de Clara e Danilo)
07. LONELY SOUL – Lowrider (tema geral)
08. ONE MORE TAKE – Alma (tema geral)
09. WHEN I FALL IN LOVE – Maysa (tema de Mauro e Diana)
10. DON´T EXPLAIN – Nina Simone (tema de Stela)
11. FANTASIZE – Claudia Albuquerque (tema de Danilo)
12. SAY – Zach Ashton (tema geral)
13. UP LATE – Custom King (tema geral)
14. TONIGHT´S THE NIGHT – House Liberty (tema geral)
15. JUST CAN´T STOP THE PARTY – Ramada (tema geral)
16. ON AN EVENING IN ROME (SOTTO ER CELO DE ROMA) – Daniel Boventura

Trilha Sonora Italiana

passionet3
01. QUESTA VITA LOCA (VIDA LOCA) – Mina (tema de Totó e Clara)
02. MALAFEMMENA – Paolo (tema de Totó)
03. IL MONDO – Jimmy Fontana (tema de Francesca)
04. ECCO IL TIPO CHE IO CERCAVO – Wilson Simonal (tema de Mimi)
05. NOTIZIA DE TE – Bungaro (tema de Adamo)
06. RESTA – Chiara Civello e Ana Carolina (tema romântico geral)
07. QUANDO (CUANDO) – Neri Per Caso (tema de Agostina)
08. ESTATE – João Gilberto (tema de Stella e Agnelo)
09. THAT’S AMORE – Dean Martin (tema de locação: Toscana)
10. VIA CON ME – Paolo Conte (tema de locação: Toscana)
11. CHE COSSE L’AMOR – Vinicio Capossela (tema de Jéssica e Berilo)
12. LA VITA MIA – Amadeo Minghi
13. IO CHE NON VIVO (SENZA TE) – Pino Donaggio

Tema de Abertura: AQUILO QUE DÁ NO CORAÇÃO – Lenine

Aquilo bate num imã
Invade a retina, retém o olhar
Um lance, que laça na hora
Aqui e agora, futuro não há

Aquilo se pega de jeito
Te dá um sacode pra lá de além
O mundo muda, estremece
O caos acontece, não poupa ninguém

Avassalador, chega sem avisar
Toma de assalto, atropela
Vela de incendiar
Arrebatador, vem de qualquer lugar
Chega, nem pede licença
Avança sem ponderar…

Veja também

  • filhasdamae_logo

As Filhas da Mãe

  • belissima_logo

Belíssima

  • guerra12_logo

Guerra dos Sexos (2012)

  • altoastral_logo

Alto Astral