Sinopse

Renato Villar, um rico empresário, ambicioso e sem escrúpulos, faz qualquer coisa pelo poder. Após haver remetido dólares para o exterior e participado do extermínio de um amigo que punha em risco sua reputação, descobre um dossiê de irregularidades em uma de suas firmas. Tenta então resolver o problema com a cumplicidade do amigo advogado Mário Liberato, um homem tão perigoso quanto ele.

Para cumprir seus objetivos, Renato se aproxima de Lúcia Brandão, uma juíza incorruptível designada para julgar o seu caso, com a intenção de suborná-la. Mas os dois acabam se apaixonando. Lúcia, que sempre fora íntegra e honesta, passa a viver um grande conflito: como julgar o homem que ama? Principalmente quando descobre que ele está com os dias contados.

É o momento em que Renato recebe a notícia de que tem um tumor no cérebro. Acontece assim uma reviravolta em sua vida: modifica radicalmente o seu comportamento e abandona a mulher, Carolina, para viver seu amor por Lúcia. Ao se redimir ante a doença terminal, impulsiona maquiavelicamente a eliminação de todos os cabeças que compunham o alto escalão do seu grupo financeiro e que o traíram.

Outro objetivo de Renato é conquistar o amor do filho Pedro, que nasceu de uma relação com a ex-guerrilheira Maura Garcez, uma mulher que, na juventude, sofreu com a repressão dos Anos de Chumbo. Porém Pedro tem ódio do pai, que nunca se preocupou com ele, e não acredita em suas boas intenções. Maura também está de volta, depois de anos vivendo no exterior, fazendo reacender sua paixão por Renato Villar.

Globo – 20h
de 25 de agosto de 1986
a 21 de março de 1987
179 capítulos

novela de Lauro César Muniz
escrita por Lauro César Muniz e Marcílio Moraes
direção de Denis Carvalho e Ricardo Waddington
direção geral de Denis Carvalho

Novela anterior no horário
Selva de Pedra

Novela posterior
O Outro

TARCÍSIO MEIRA – Renato Villar
BRUNA LOMBARDI – Lúcia Brandão
EVA WILMA – Maura Garcez
CECIL THIRÉ – Mário Liberato
RENATA SORRAH – Carolina D’Avila
FELIPE CAMARGO – Pedro Garcez
ISABELA GARCIA – Ana Maria D’Avila
OSMAR PRADO – Tabaco
PAULO GOULART – Marcos Labanca
JOANA FOMM – Telma Rezende
HUGO CARVANA – Paulo Costa
PAULO CASTELLI – Felipe D’Avila
LÚCIA VERÍSSIMO – Laís Brandão
CÁSSIO GABUS MENDES – Júnior (Celso Rezende Jr.)
CARLOS KROEBER – Werner Benson
CLÁUDIO CURI – Jacinto Donato
IVAN CÂNDIDO – Anselmo dos Santos
JAYME PERIARD – Roberto Labanca
CLÁUDIA MAGNO – Vera dos Santos
MAYARA MAGRI – Helena D´Avila Villar
RODOLFO BOTTINO – Gilberto
YARA CÔRTES – Joana Garcez
PERCY AIRES – General Hélio D’Avila
CARLOS VERGUEIRO – Fernando Brandão
GILBERTO MARTINHO – Gilson Góes
MÁRIO LAGO – Antônio Villar
SILVIA BANDEIRA – Alice
CLÁUDIA ALENCAR – Patativa
INÊS GALVÃO – Bel
CARLA DANIEL – Marlene
CRISTINA SANO – Fátima
NELSON DANTAS – Dr. Moisés Rodrigues
BETH BERARDO – Nazaré
WALTER MATTESCO – Milton
GERALDO CARBUTTI – Josias
e
ADELAIDE PALETE – cozinheira do bar
ADRIANA FIGUEIREDO – Elizabeth
ALENE ALVES – empregada do General Hélio
ALICE SERRANO
ANTÔNIO VIANA – Oficial de Justiça
CARLO BRIANI – Dr. Guido Damiani (psiquiatra que cuidava de Maura na Itália)
CLÁUDIA COSTA – Elvira (mulher de Tabaco que aparece no último capítulo)
DANTON JARDIM – Alcir
DENIS DERKIAN – Luís Otávio
DENNY PERRIER – Sandro (editor do jornal em que Gilberto trabalha)
ÉDER SÁ – Delegado André (responsável pelo caso Celso Rezende)
ELY REIS – frequentador do bar
ESMERALDA HANNAH – secretária do fórum
GUILHERME CORRÊA – Delegado Nil
HEMÍLCIO FRÓES – padre que casa Pedro e Ana Maria
IVAN CORREIA
IVAN SENNA – João Otávio (advogado que cuida dos interesses da empresa de Renato Villar)
JOSÉ DE ABREU – Adauto (namorado de Laís)
LEONARDO JOSÉ – advogado
LEÔNIDAS AGUIAR – segurança na mansão de Renato Villar
LUCIENE SANT´ANNA – telefonista
MARCOS PALMEIRA – rapaz que socorre Renato após um desmaio em uma rodovia
MARTA OVERBECK – Drª Beatriz
NORIVAL CHAVES – segurança
PAULO JOSÉ – Celso Rezende (denuncia as negociatas envolvendo Renato Villar e seu grupo, morre em seguida)
REGINA MACEDO – Angelina
RENATO COUTINHO – Dr. Spilman
RENATO FIRMO – frequentador do bar
RENATO NEVES
RICARDO LIMA
VALMIR GONÇALVES
VALDIR RODRIGUES
TATI ALVES – empregada de Telma
WALDIR RODRIGUES – segurança

– núcleo de RENATO VILLAR (Tarcísio Meira), presidente de uma holding de várias empresas. Homem frio, inescrupuloso e prepotente. Carismático, gosta de seduzir as mulheres, mas não se entrega a nenhuma delas. Com a esposa, mantém uma relação burocrática, de interesse econômico. Após haver remetido dólares para o exterior e participado do extermínio de uma testemunha que punha em risco sua reputação, descobre um dossiê de irregularidades em uma de suas firmas. Aproxima-se da juíza designada para julgar o seu caso com a intenção de seduzi-la, mas acaba apaixonado. É quando recebe a notícia de que tem um tumor no cérebro e pouco tempo de vida. Promove então uma reviravolta: modifica radicalmente o seu comportamento e abandona a esposa para viver o seu amor. Ao se redimir ante a doença terminal, impulsiona maquiavelicamente a eliminação de todos os cabeças que compunham o alto escalão de sua empresa e que o traíram:
a mulher CAROLINA D´AVILA (Renata Sorrah), de família tradicional, é muito ciosa do nome que ostenta e do status que possui. Mulher fina, elegante e orgulhosa, cultiva as aparências. A família é, para si, a coisa mais importante a preservar. Quando o marido pede o divórcio, lutará para manter o casamento
a filha HELENA (Mayara Magri), estudante de Comunicação, tem um relacionamento difícil com os pais, cuja visão de mundo contesta
o pai ANTÔNIO VILLAR (Mário Lago), empresário que saiu do nada e construiu a base de seu sucesso. Hoje aposentado, tem uma ótima relação com o filho
o jornalista GILBERTO (Rodolfo Bottino), encarregado de fazer uma matéria sobre o seu império empresarial. Quer a todo custo entrevistá-lo. Envolve-se com Helena
o médico DR. MOISÉS RODRIGUES (Nelson Dantas), responsável por acompanhar a sua doença
a secretária NAZARÉ (Beth Bernardo)
o mordomo MILTON (Wálter Mattesco)
o caseiro JOSIAS (Geraldo Carbutti).

– núcleo de LÚCIA BRANDÃO (Bruna Lombardi), advogada bem-sucedida, trocou a advocacia pela magistratura para fazer prevalecer sua visão extremada da lei e da justiça. Vive um grande conflito quando seu caminho cruza com o de Renato Villar, já que se apaixona por ele ao mesmo tempo em que recebe a incumbência de julgá-lo:
a irmã LAÍS (Lúcia Veríssimo), linda, vaidosa e de personalidade forte. Diferente da irmã, é ambiciosa e sonha com os holofotes e uma vida fútil
o pai FERNANDO (Carlos Vergueiro), aposentado, vive preocupado com as filhas, com as quais mora.

– núcleo de MAURA GARCEZ (Eva Wilma), teve um romance com Renato no passado. Dessa relação, nasceu um filho. Mas os dois seguirem caminhos opostos. Ela optou pela participação política na esquerda durante os Anos de Chumbo, na década de 1970. Ele, em construir sua grande fortuna. Maura foi presa e Renato conseguiu tirá-la do país. Mas os sofrimentos e torturas na prisão levaram-na ao desequilíbrio psicológico, culminando na sua internação em uma clínica na Itália. Recuperada, Maura volta para o Brasil e reacende sua paixão por Renato:
o filho PEDRO (Felipe Camargo), com a ausência do pai e, em seguida, da mãe, exilada, transformou-se em um rapaz revoltado, de temperamento difícil. Ao descobrir sua doença, Renato acena uma aproximação, mas é, a princípio, rejeitado. Renato percorre um longo caminho até conquistar a sua confiança
a mãe JOANA (Yara Côrtes), viúva, criou o neto praticamente sozinha. É dona de um bar. De origem espanhola, é uma mulher emotiva e de personalidade forte e decidida
a funcionária do bar de Joana, FÁTIMA (Cristina Sano)
o velho amigo de Joana, GILSON (Gilberto Martinho), apaixonado por ela. Ex-jogador de futebol, mora com Gilberto.

– núcleo de FELIPE D´AVILA (Paulo Castelli), sobrinho de Carolina, é diretor de uma das empresas da holding de Renato. Rapaz enérgico e prepotente. Namora Laís, mas ela está mais interessada no status que essa relação lhe proporciona. Envolve-se com negociatas do tio e acaba assassinado:
a irmã ANA MARIA (Isabela Garcia), jovem bonita e controlada pelo avô. Balança as estruturas familiares quando se envolve com Pedro, renegado pela família D´Avila por ser o filho bastardo de Renato Villar
o avô GENERAL HÉLIO D´AVILA (Percy Aires), tio de Carolina, remanescente do Governo Militar. Homem conservador, reacionário e de moral rígida, faz de tudo para impedir o namoro da neta com Pedro.

– núcleo de MÁRIO LIBERATO (Cecil Thiré), advogado de Renato, por quem nutre uma admiração exagerada. Homossexual de gosto refinado e exótico. Frio e calculista, é um profissional competente, mas capaz de atos violentos e requintes de sadismo. Seu trabalho é encontrar as brechas da lei e fazer a fundamentação jurídica para garantir os interesses de seu cliente. Em um determinado momento, Renato se volta contra ele e os dois se tornam inimigos:
o mordomo JACINTO DONATO (Cláudio Curi), também copeiro, chofer e secretário particular. Seu homem de confiança, com quem sugere-se ter uma relação mais próxima do que se aparenta. Foi o torturador de Maura no passado
a aliada ALICE (Silvia Bandeira), mulher bonita, charmosa e elegante. Ardilosa, finge ser amiga de Carolina. Teve um caso com Renato, mas sentiu-se humilhada ao ser descartada e pretende vingar-se dele
o capanga ANSELMO DOS SANTOS (Ivan Cândido), faz o “serviço sujo” para ele e Renato. Foi policial durante o Governo Militar
a filha de Anselmo, VERA (Cláudia Magno), estudante, não tem consciência das atividades do pai.

– núcleo de MARCOS LABANCA (Paulo Goulart), juiz de prestígio, titular da vara onde Lúcia atua. Tem o poder de decisão nos processos que ela cuida. Homem de muita integridade e firmeza. Mentor de Lúcia, tem uma relação de amizade com ela. Luta para incriminar Renato e repreende Lúcia quando ela se envolve com ele:
o filho ROBERTO (Jayme Periard), paralítico, tem uma ligação muito forte com o pai. Vai apaixonar-se por Vera.

– núcleo de CELSO REZENDE (Paulo José), diretor financeiro na holding de Renato, é quem denuncia as negociatas nas quais ele está envolvido. Morre em seguida, a princípio em um acidente automobilístico. Com o tempo descobre-se que esse acidente foi criminoso:
a mulher TELMA (Joana Fomm), bonita e charmosa. Seu casamento está em crise há muito tempo. Ao ficar viúva, vai envolver-se com Marcos Labanca
o filho JÚNIOR (Cássio Gabus Mendes), estudava nos Estados Unidos e vem para o Brasil com a morte do pai. Não aceita a versão oficial do acidente. Envolve-se com Laís.

– núcleo de TABACO (Osmar Prado), motorista de Renato Villar. Um sujeito trabalhador e fiel ao patrão, mas relapso nas relações afetivas. Mulherengo, não perde um rabo de saia. Mantem várias namoradas, o que exige malabarismos para que uma não descubra a existência da outra. Envolve-se ainda com Alice e Fátima:
as outras namoradas: PATATIVA (Cláudia Alencar), aderecista de escolas de samba, também confecciona vestidos de noiva. Geniosa, de temperamento forte e estourado. Mas uma mulher sensual e apaixonada,
BEL (Inês Galvão), manicure em um salão de beleza. Mulher prática e ciumenta,
e MARLENE (Carla Daniel), empregada na mansão Villar. Romântica, seu maior sonho é casar-se na igreja de véu e grinalda.

– demais personagens:
PAULO COSTA (Hugo Carvana), diretor de uma das empresas da holding de Renato. Governista na época da ditadura, sonha voltar à política. É amante de Telma. Acaba assassinado
WERNER BENSON (Carlos Kroeber), representante de um conglomerado financeiro no Brasil. Frio, capaz de qualquer coisa para defender os seus interesses. Também é assassinado.

Escrita por Lauro César Muniz e Marcílio Moraes, a sinopse de Roda de Fogo foi criada por um grupo de autores da Casa de Criação Janete Clair – Dias Gomes, Ferreira Gullar, Euclydes Marinho, Luiz Gleiser, Joaquim Assis, Marília Garcia e Antônio Mercado.
A Casa de Criação Janete Clair foi criada em 1985, por Dias Gomes. O objetivo era selecionar e elaborar roteiros para as produções da TV Globo.
Fonte: site Memória Globo.

Ainda que alinhavada com temáticas modernas, a novela não conseguiu disfarçar o roteiro maniqueísta e folhetinesco, mas se revelou uma grata surpresa em seu encaminhamento, tornando-se uma das melhores já escritas para televisão.
O maior mérito foi colocar no subtexto um retrato do Brasil. A novela girava em torno do capitalismo selvagem dominante no país, marcado pela corrupção dos empresários, as negociatas, as falcatruas, os políticos corruptos, os crimes do colarinho branco, envolvidos com personagens decadentes do regime militar (entre os quais um general aposentado e um ex-torturador).
Fonte: “Memória da Telenovela Brasileira”, de Ismael Fernandes.

Apesar de seu relevante sucesso e repercussão final, Roda de Fogo custou a “pegar” em seu início. O público torceu o nariz para o personagem vilão de Tarcísio Meira.
A novela conquistou audiência quando Renato Villar humanizou-se, ao descobrir sua doença terminal. Aos poucos, o personagem foi conquistando a simpatia do público, que o perdoou e passou a torcer por ele.
O final da novela, com a sua morte, criou polêmica. Muitos telespectadores escreveram pedindo que o personagem continuasse vivo.

A novela também foi criticada por diferentes grupos de telespectadores. Alguns advogados alegavam que certos personagens da trama feriam a dignidade da profissão.

A trama da luta pelo poder e a onda de assassinatos fez brilhar o vilão Mário Liberato – um dos melhores momentos de Cecil Thiré na televisão.

Renata Sorrah, desfilando o luxo e a classe de sua Carolina D’Avila, esbanjou talento e marcou inconfundivelmente sua presença na trama. Destaque também para Eva Wilma em um trabalho sensível como Maura Garcez.

No lado do humor, o destaque foi Osmar Prado, o Tabaco, que mantinha um relacionamento com três mulheres. Inesquecível a sequência do casamento de Tabaco, com as três esposas esperando no altar.

Na pele da juíza Lúcia Brandão, Bruna Lombardi desconstruiu a imagem com que o público estava acostumada a vê-la. A atriz apareceu morena, de cabelos escuros, e com um corte meio Chanel, além de usar tailleurs. Obra da figurinista Helena Gastal. Fonte: site Memória Globo.
Bruna Lombardi estava em evidência na época, por conta de sua atuação nas minisséries Grande Sertão: Veredas e Memórias de um Gigolô.

Lúcia Veríssimo desentendeu-se com a produção da novela e foi afastada. Sua personagem, Laís, irmã de Lúcia Brandão, viajou para o exterior ainda no começo da novela e não retornou. No último capítulo, o pai delas, Fernando (Carlos Vergueiro), lê para Lúcia um postal que Laís mandara da Europa contando de sua viagem. E tudo ficou por isso mesmo.

Roda de Fogo foi premiada com o Troféu Imprensa de melhor novela de 1986. Tarcísio Meira levou o prêmio de melhor ator e Felipe Camargo, de “pessoa do ano”.

Reapresentada entre 21/05 e 06/07/1990, Roda de Fogo foi a novela mais picotada no Vale a Pena Ver de Novo: a reprise teve 34 capítulos contra 179 da apresentação original.

Não confundir com a novela homônima produzida pela TV Tupi em 1978, escrita por Sérgio Jockyman e Walther Negrão: são histórias completamente diferentes, uma nada tem a ver com a outra.

Trilha Sonora Nacional
roda86t1
01. EM FLOR (TOO YOUNG) – Simone (tema de Maura)
02. VOCÊ – Os Paralamas do Sucesso (tema de Laís)
03. TEMA DE ANA MARIA – Clock
04. VOCÊ SE ESCONDE – Rádio Táxi (tema de Pedro)
05. VIVER É DEIXAR ROLAR O SENTIMENTO – Wando (tema de Júnior e Vera)
06. PRA COMEÇAR – Marina (tema de abertura *)
07. TRANSAS – Ritchie (tema de Renato Villar e Lúcia Brandão)
08. ALGUÉM – Kiko Zambianchi (tema de Tabaco)
09. FACHO DE ESPERANÇA – Marçal (tema de Gilson e Joana)
10. SEGREDO – Djavan (tema de Telma)
11. NEM UM TOQUE – Rosana (tema de Helena)
12. MÚSICA URBANA – Capital Inicial (tema geral)

Trilha Sonora Internacional
roda86t2
01. SWEET FREEDOM – Michael McDonald (tema de Mário)
02. WITH YOU ALL THE WAY – New Edition
03. INVISIBLE TOUCH – Genesis
04. COLORS ON MY BLUES – Reno Scott (tema de Carolina)
05. NEW YORK, RIO, TOKYO – Trio Rio
06. YOU CAN’T GET OUT OF MY HEART – Mike Francis (tema de Renato e Lúcia)
07. SLEDGEHAMMER – Peter Gabriel
08. HOLDING BACK THE YEARS – Simply Red
09. THE FINEST – The S.O.S. Band
10. ANCORA CON TE – Pepino Di Capri (tema de Maura)
11. SAHARA NIGHT – F. R. David
12. WHY WORRY – Dire Straits (tema de Ana Maria e Pedro)
13. IT WON’T BE THE SAME OLD PLACE – James Warren
14. IF LOOKS COULD KILL – Heart

Sonoplastia: Aroldo Barros
Gerente de produção: Toninho Paladino
Seleção de repertório na trilha internacional: Sérgio Motta
Produção musical: Mariozinho Rocha

Tema de Abertura: PRA COMEÇAR – Marina

Pra começar
Quem vai colar
Os tais caquinhos
Do velho mundo
Pátrias famílias
Religiões e preconceitos
Quebrou não tem mais jeito

Agora descubra de verdade
Quem você ama
Que o mundo pode ser seu
Se tudo cair
Que tudo caia
Pois tudo raia
E o mundo pode ser seu

Pra terminar, quem vai colar
Os tais caquinhos do velho mundo…

* A música tema de abertura apresentada na novela era uma versão diferente do que foi gravado no disco: na abertura era uma versão em estúdio, e no disco, uma versão ao vivo.

Veja também

  • escalada_logo

Escalada

  • transasecaretas_logo

Transas e Caretas

  • umsonhoamais_logo

Um Sonho a Mais

  • salvadordapatria_logo

O Salvador da Pátria

  • rodadefogo78_logo

Roda de Fogo (1978)