Sinopse

1980. Juliano (Juliano Cazarré) e Joaquim (Júlio Andrade) são grandes amigos que ficam empolgados ao tomar conhecimento de Serra Pelada, o maior garimpo a céu aberto do mundo, localizado no estado do Pará. A dupla resolve deixar São Paulo e partir para o local, sonhando com a riqueza.

Uma vez lá, e ao lado de milhares de pessoas, entram em contato com as leis locais. Ou a falta delas. Só que enquanto um se esforça para manter os valores morais, dignos de um professor e pai de família, o outro se adaptou de maneira camaleônica ao ambiente inóspito. É quando as diferenças entre eles passam a “brilhar” e, tal qual os perigosos barrancos do ouro, a amizade começa a desmoronar. Juliano se torna um gângster, enquanto que Joaquim deixa para trás os valores que sempre prezou.

Globo – 23h
de 21 a 24 de janeiro de 2014
4 capítulos

roteiro de Heitor Dhalia e Vera Egito
direção de Heitor Dhalia
direção de núcleo de José Alvarenga Jr.

JULIANO CAZARRÉ – Juliano
JÚLIO ANDRADE – Joaquim
SOPHIE CHARLOTTE – Tereza
WAGNER MOURA – Lindo Rico
MATHEUS NACHTERGAELE – Coronel Carvalho
JESUÍTA BARBOSA – Navalhada
ELINE PORTO – Izabel
LYU ARISSON – Marcelo
EDMILSON CORDEIRO – Josias
SILVÉRIO PEREIRA – Severino
DÉMICK LOPES – Maria Y
ADRIANO BARROSO – Lindomar
ROSE TUÑAS – Bereka
ALYSSON AMARAL – Caboclo
OSWALDO EUGÊNIO – Nego Diamante
LEONEL FERREIRA – Felício
Versão especial para a TV, em formato de minissérie, do filme dirigido por Heitor Dhalia, que tem a co-produção de Wagner Moura. A minissérie contem cenas extras do filme que não foram exibidas nos cinemas.

Serra Pelada, a Saga do Ouro retrata a vida no garimpo mais famoso do Brasil, onde milhares de homens foram atraídos pela febre do ouro, em uma cena que lembrava a de um “formigueiro humano”.

Inicialmente seriam Daniel de Oliveira e Wagner Moura os intérpretes da dupla de protagonistas, mas o adiamento nas filmagens fez com que ambos deixassem os papéis. Wagner ainda permaneceu no longa-metragem, interpretando um papel menor que se adequasse dentro de sua agenda de trabalho.

O roteiro é didático e funcional, revelando detalhes interessantes daquela “estrutura” no meio da selva, uma vez que a ideia era acrescentar conteúdo, falando da hierarquia entre os garimpeiros, dos interesses do governo, a Malária, a chegada da AIDS, etc.
O roteiro levou quatro anos até chegar à versão final.

Os filmes Motorista de Caçamba (1989), Serra Pelada, Esperança Não é Sonho (2007), Ernesto Varela na Serra Pelada (1984) e Serra Pelada, a Lenda da Montanha de Ouro (2013) foram consultados pela pesquisadora Eloua Chouzal no trabalho feito para a recriação de Serra Pelada. Além disto, Eloua vasculhou documentários ingleses da BBC e franceses produzidos pelo Institut National de l’Audiovisuel.

O garimpo de Serra Pelada foi recriado na cidade paulista de Mogi das Cruzes, em uma antiga mineradora que tinha uma cava equivalente a dois campos de futebol e com 100 metros de profundidade. O local foi escolhido pela equipe de produção após diversos voos de helicóptero pelo interior de São Paulo.

Os cenários da vila, prostíbulos e bares foram filmados em Belém (PA). Já o acampamento dos garimpos foi rodado em um aterro sanitário localizado em Paulínia (SP).

Ao todo foram usados cerca de 1600 figurantes durante as filmagens.

Estreia de Sophie Charlotte no cinema.

Músicas executadas na minissérie:

EU TE AMO, MEU AMOR – Frankito Lopes
PARABÉNS PRA MINHA DOR – Frankito Lopes
NÃO CHORA – Alipio Martins

Fonte: site Memória Globo.

Veja também

  • cantodasereia_logo

O Canto da Sereia

  • tempoeovento2014_logo

O Tempo e o Vento (2014)