Sinopse

Dona Benta é uma velha senhora que vive no Sítio do Picapau Amarelo, afastada do barulho e da correria da cidade grande. A preta Tia Nastácia compartilha dessa vida calma cozinhando quitutes para a sinhá e sua neta, Lúcia, mais conhecida como Narizinho. Vivendo sozinha e tendo apenas as duas mulheres idosas como companhia, a menina cria um mundo de fantasias do qual a personagem principal é a sua boneca Emília, feita por Tia Nastácia com restos de pano. Também vivem no sítio o velho Tio Barnabé e seu ajudante Zé Carijó, responsáveis pela manutenção do sítio.

Um dia, Narizinho conhece o Príncipe Escamado, soberano do Reino das Águas Claras, que por coincidência, fica localizado no ribeirão do sítio. O príncipe fica encantado com a menina e a convida a conhecer seu reino. Lá ela é apresentada aos mais proeminentes súditos de sua majestade, como a azeda Dona Carochinha, responsável por administrar os contos de fadas, e determinada a manter o Pequeno Polegar preso em seus livros. Também o Doutor Caramujo, um renomado cientista que dá à boneca Emilia a pílula falante. Depois que ingere o remédio, Emília começa a falar e não pára mais.

Durante o período de férias escolares, Narizinho tem como companhia o seu primo Pedrinho, que estuda na cidade grande onde vive com sua mãe. O menino também tem um amigo montado por Tia Nastácia, o Visconde de Sabugosa, feito de uma espiga de milho velha, que também ganha vida. Por ter sido esquecido por um bom tempo nos meios dos livros, o Visconde adquiriu uma admirável sabedoria, tornando-se um intelectual e cientista.

No Sítio do Picapau Amarelo tudo é possível. A fantasia se mistura com a realidade fazendo parte do cotidiano da menina Narizinho e de seu primo Pedrinho. E são com personagens adultos que as crianças compartilham suas aventuras num mundo fantástico, onde transitam a boneca Emília, o Visconde de Sabugosa, o Saci Pererê, a Cuca, a Iara e outros personagens fantasiosos.

Globo – 9h30 / 11h30
de 12 de outubro de 2001 a 2007

baseada na obra de Monteiro Lobato
escrita por Cláudio Lobato, Luciana Sandroni, Mariana Mesquita, Toni Brandão, Walcyr Carrasco, Mário Teixeira, Duca Rachid, Thelma Guedes, Júlio Fischer, Alessandro Marson, Glória Barreto, Flávia Lins e Silva, Fernando Rebello, João Brandão, Rodrigo Salomão, Cláudia Gomes, Cristiane Dantas, Lúcio Manfredi e Gabriela Amaral
direção de Márcio Trigo, Pedro Vasconcelos, Marcelo Zambelli, Luiz Antônio Pilar, Marco Rodrigo, Ulysses Cruz, Federico Bonani, Creso Eduardo, Carlos Magalhães, Carlo Milani, Alexandre Guimarães e Maria José Rodrigues
direção geral de Cininha de Paula, Paulo Ghelli, Carlos Manga e Carlos Magalhães
núcleo Roberto Talma

ISABELLE DRUMOND – Emília (2001 a 2006)
TATYANE GOULART – Emília (2007)
CÉSAR CARDADEIRO – Pedrinho (2001 a 2003)
JOÃO VÍTOR DA SILVA – Pedrinho (2004 e 2005)
RODOLFO VALENTE – Pedrinho (2006)
VÍTOR MAYER – Pedrinho (2007)
LARA RODRIGUES – Narizinho (2001 a 2003)
CAROLINE MOLINARI – Narizinho (2004 e 2005)
AMANDA DINIZ – Narizinho (2006)
RACHEL DE QUEIRÓZ – Narizinho (2007)
CÂNDIDO DAMM – Visconde de Sabugosa (2001 a 2004)
ARAMIS TRINDADE – Visconde de Sabugosa (2005 e 2006)
KIKO MASCARENHAS – Visconde de Sabugosa (2007)
NICETTE BRUNO – Dona Benta (2001 a 2004)
SUELY FRANCO – Dona Benta (2005 e 2006)
BETE MENDES – Dona Benta (2007)
DHU MORAES – Tia Nastácia (2001 a 2006)
ROSA MARYA – Tia Nastácia (2007)
JOÃO ACAIABE – Tio Barnabé (2001 a 2006)
GÉSIO AMADEU – Tio Barnabé (2007)
CASSIANO CARNEIRO – Zé Carijó (2001 a 2006)
IZAK DAHORA – Saci (2001 a 2006)
FABRÍCIO BOLIVEIRA – Saci (2007)
MÔNICA ROSSI – Cuca (2001 a 2006)
SOLANGE COUTO – Cuca (2007)
MÁRIO JORGE – Rabicó (2001 a 2006)
RICARDO TOSTES – Rabicó (2007)
DANIELLE VALENTE – Iara (2001 a 2003)
LÍLIAN CORDEIRO – Iara (2004 e 2005)
ILDI SILVA – Iara (2006)
JULIANA GALVÃO – Iara (2007)
JOSÉ AUGUSTO BRANCO – Elias Turco (2001 a 2005)
ISAAC BARDAVID – Elias Turco (2006)
RENATO BORGHI – Elias Turco (2007)
MÁRCIO SIMÕES – Conselheiro (2001 a 2006)

de 2001 a 2005
ARY FONTOURA – Coronel Teodorico
MAURO RAMOS – Quindim
LEANDRO LÉO – Pesadelo
FREDDI RIBEIRO – Delegado Perilúcio
RENATA GHELLI – Cecéu
LUPE GIGLIOTTE – Dona Joaninha
HENRIQUE RAMIRO – João da Luz
KAREN MARINHO – Cléo
LU GRIMALDI – Marcela
ÍGOR AMARAL – Angico
NATHÁLIA LIMA VERDE – Tetéia
GUSTAVO PEREIRA – Zequinha
YACHMIN GAZALL – Margarida (2004) / Antonica
NIZO NETO – Nestor / Frankeinstein
CHARLES DAVES – Doutor Madeira
CHICO ANYSIO – Oswaldo Saraiva
HYLKA MARIA – Miss Sardine
RAFAEL NOVAES – Príncipe Escamado
THIAGO FRAGOSO – Príncipe Rabicó
CAROL ROEHRIG – Tambelina
THÁVINE FERRARI – Patty Pop
DIEGO RAMIRO – César Britto / Máscara Verde
CÂNDIDO DAMM – Dom Quixote (2004)
JOSIE ANTELLO – Dona Carochinha (2001 a 2002)
MARILU BUENO – Dona Carochinha (2003 a 2005)
CÁSSIO PANDOLFI – Padre Lino
YEDDA REGO ALVES – Dona Madalena
ANDRÉ GONÇALVES – Pequeno Polegar

participações especiais
NÁDIA CARVALHO – Gláucia
MÁRCIA CABRITA – Estelita
TAIGUARA NAZARETH – Cacuia
CLÁUDIA RODRIGUES – Candoca
WANESSA CAMARGO – Diana
SUPLA – Elvis
MARIA JOÃO BASTOS – Isabel
JULIE SERGAUT – Bruxa de Portugal
BRUNO MAZZEO – Aladin
CAROL NASSIF – Amina
ERNANI MORAES – Gênio da Lâmpada
MARIA MAYA – Ventania
BRUNA MARQUEZINE – Jajale
DORGIVAL JÚNIOR – Anjo Flor das Alturas
HENRIQUE RAMIRO – Peninha (2002)
ANTÔNIO CALLONI – Feiticeiro Conde Xis Parmesan (2002)
LUANA PIOVANI – Fada Morgana
ELIZABETH SAVALA – Bruxa Morgana
ZEZÉ POLESSA – Aranha Secretária
CLÁUDIA RAIA – Medéia
LUIZ CARLOS TOURINHO – Mefisto
MARA MANZAN – Dona Tete
EVA TODOR – Mazé
SAMARA FELIPPO – Branca de Neve
REGIANE ALVES – Branca de Neve
ANA PAULA BOTELHO – Dona Aranha
PAULO BEBIANO – Doutor Caramujo (2001)
CHARLES DAVES – Doutor Caramujo (2005)
LIMA DUARTE – João Melado
CARLA MARINS – Beta
RAUL GAZOLLA – Astronauta
NEY LATORRACA – Barão
RODRIGO FARO – Hércules
LÍLIA CABRAL – Deusa
FLÁVIA ALESSANDRA – Branca Flor
MARCELO SERRADO – Polidoro
ARLETE SALLES – Madrasta da Rapunzel
ODILON WAGNER – PPA
RITA GUEDES – Amorzinho dos Anjos
MARCOS BREDA – Mike Navalha
BANDA JUKABALA

2006
MÁRCIO SIMÕES – Conselheiro / Cão Manjericão
MAURO RAMOS – Macaco Tião
MÁRCIA CABRITA – Cacá (a Cuca transformada em humana)
CAETANO O´MAIHLAN – Chico Maciel
FANY GEORGULEAS – Princesa Thirza
PATRÍCIA SELONK – Matilda
MARCELA ROSIS – Mirthes
JOSÉ RÚBENS CHACHÁ – Valdo Serrão
RICARDO PETRÁGLIA – Trévan
ARNO PRUNER – Samuel
LARA RODRIGUES – Samira Elias
CÁSSIO SCAPIN – Urbano Madureira
MARCEL MIRANDA – Grilo Madureira
BEL KUTNER – Flor
STELLA FREITAS – Florena Caipora
LUÍS MAGNELLI – Baobá Caipora
SELMA LOPES – Vovó Caipora
THÁVINE FERRARI – Flora Caipora
JOÃO VÍTOR DA SILVA – Pepe Curupira
ANITA FALCÃO – Clarice Serrão
LIDI LISBOA – Jurema
FÁBIO KELDANI – Jovino
CLÁUDIO MENDES – Delegado
ÁLAMO FACÓ – Canguiço
FERNANDO CEYLÃO – Pantufo
ANDRÉ GUSTAVO SIQUEIRA – Fígaro
HENRIQUE PAGNOCELLI – Rei Basileu
CRISTINA MULLINS – Rainha Basília
THIAGO DE LOS REYES – Príncipe Théo

participações especiais
EMILIANO QUEIRÓZ – Mago Mor
SANDY – Fada Felícia
NATÁLIA SAMBRINI – Fada Celeste
FLÁVIO MIGLIACCIO – Bernardo Eremita
VITOR MAYER – Pinóquio
JOSÉ STEIMBERG – Gepeto
SÉRGIO MARONE – Aladim
ROGÉRIO ALVES – Gênio da Lâmpada
MARIAH ROCHA – Rapunzel
FELIPE HAGE – Ícaro
DANIEL ERTHAL – Capitão Kosmos
RICARDO BLAT – Gaspar
CAMILLA AMADO – Rainha Tília
MÁRIO MARTINI – Rei Tames
PAULO JOSÉ – maquinista
CAMILA RODRIGUES
EROM CORDEIRO
CARLOS SATO – Katsumoto

2007
NELSON XAVIER – Barão de Tremembé
SÔNIA DE PAULA – Dona Miúda
CATARINA ABDALA – Dona Carmela
AGILDO RIBEIRO – Coronel Teotônio
ARAMIS TRINDADE – Libério
DUDA MAMBERTI – Padre Benedito
DUDA RIBEIRO – Jeca Tatu
GUSTAVO GASPARANI – Zé Cabreiro
ANDERSON LAU – Ching Ling
ERI JOHNSON – Arlindo Orlando
PIA MANFRONI – Minerva
PABLO SANÁBIO – Casca / Cascudo
PAULO GUSTAVO BARROS – Delegado Lupicínio
HUMBERTO CARRÃO – Caipora
YEDDA REGO ALVES – Dona Madalena

bonecos
ROBERTO DORNELLES – Rabicó
ALINE MENDONÇA – Rabicó
SYDNEY BECKENKAMP – Quindim
TOTONI SILVA – Quindim
ZÉ CLAYTON – Conselheiro
JACIRA SANTOS – Cuca
FERNANDA SILVEIRA
GINIVALDO SANTOS
YEDDA REGO ALVES
LUIZ BORGES

dubladores
MÁRIO JORGE – Rabicó / Besouro Casca
MÁRCIO SIMÕES – Conselheiro / Cão Manjericão
MAURO RAMOS – Quindim / Besouro Cascadura / Macaco Tião
MÔNICA ROSSI – Cuca

2001
no reino das águas claras
reinações de narizinho
viagem ao céu
o saci
caçadas de pedrinho
os doze trabalhos de hércules
o poço do visconde
histórias de tia nastácia

2002
o picapau amarelo
memórias de emília
o menino bruxo
a convenção das bruxas
o lobisomem
a pedra mágica
os piratas

2003
o extraterrestre
a lenda do rei arthur
emília e a biopirataria
o rodeio
o circo chegou!
a bela e a fera
a mula sem cabeça
rapunzel
o sítio à venda?
o sumiço de emília
juca pirama
tupã e os índios

2004
menina da selva
a dama dos pés de cabra
aladim
dance
o pequeno samurai
dom quixote para crianças

2005
sem título: primeira temporada do Sítio com 180 capítulos em formato novela

2006
entre o amor e a promessa

2007
o saci contra-ataca
as invenções do visconde
o adorável abominável

O Sítio do Picapau Amarelo, a obra imortal de Monteiro Lobato, foi criado em 1921, e seu sucesso não restringiu-se apenas às publicações reeditadas de tempos em tempos, pois já teve, pelo menos, 2 versões para o cinema e 5 séries de televisão. Em 1951 a turma do sítio foi retratada no filme O Saci, com direção de Rodolfo Nanni e Nelson Pereira dos Santos, e em 1974, em O Picapau Amarelo, dirigido por Geraldo Sarno.

A Tupi foi a primeira a adaptar o Sítio, entre 1952 e 1962 (na época da TV ao vivo), com Lúcia Lambertini no papel da boneca Emília. Lúcia voltaria a interpretar a boneca numa nova edição produzida pela TV Cultura em 1964. Entre 1967 e 1969, a Bandeirantes apresentou uma nova produção, tendo Zódia Pereira como Emília. Entre 1977 e 1986 a Globo, em conjunto com a TV Educativa, produziu a série de maior sucesso até então, com Reny de Oliveira entre as intérpretes da boneca nessa fase.

Em julho de 2000, a Globo assinou um novo contrato por 10 anos com os herdeiros de Monteiro Lobato, afim de utilizar sua obra nos meios de comunicação. Essa nova versão estreou em 12/10/2001 (Dia da Criança) dentro do infantil Bambuluá. A princípio tinha 15 minutos de duração, mas a resposta do público foi tão positiva que a partir de 2002 teve seu tempo de apresentação dobrado.

O diretor Márcio Trigo disse que a obra do escritor é atemporal, pode ser contada em várias épocas e para várias faixas etárias.
“Vamos atingir desde crianças a partir de quatro anos até aquelas com 12 e 13 anos. Mas as pessoas que mais aguardam o programa são as que já assistiram às adaptações.”

O novo Sítio ganhou computador, forno de microondas, automóvel e até celular, mas as aventuras continuaram misturando a realidade e a fantasia, com uma linguagem mais moderna. Desta vez, foram usados novos recursos tecnológicos, como animações em 3D, para fazer, por exemplo, o Mestre Cascudo, e computação gráfica nas cenas em que bichos, legumes e bonecas falavam. Havia também a maquiagem feita por Clóvis Sampaio, muito usada logo nos primeiros episódios.

O Marquês de Rabicó, o Quindim, a Cuca e o Burro Falante eram bonecos grandes, manipulados por controle remotoc – como a Priscila do infantil TV Colosso. A voz de cada um deles era dublada em estúdio.

Pela primeira vez usou-se uma criança para interpretar a boneca Emília, ao invés de um adulto como nas versões anteriores. A então menina Isabelle Drumond já havia atuado em televisão – ela foi a filha de Ana Paulo Arósio na minissérie Os Maias.

Para a escritora Tatiana Belinky, roteirista da primeira versão dirigida e produzida pelo falecido marido Júlio Gouveia, uma criança não dá conta da complexidade da personagem, embora tenha elogiado o talento de Isabelle.
“A Emília de Lobato é muito forte. A atual é uma menina maravilhosa brincando de Emília”, explicou a escritora, que conheceu Lobato pessoalmente e apontava a pioneira Lúcia Lambertini como a intérprete imbatível do papel.
Especialista em Sítio, ela aplaudiu a nova produção, mas fez algumas críticas.
“A Cuca virar perua e com cara de jacaré não dá. E ela aparece demais. No original, quase não tem destaque.”
Apesar da licença de estilo, Tatiana ressaltou a importância de se oferecer um programa do gênero à criançada de hoje em dia.

Apesar de o ator Cândido Damm ter quase dois metros de altura, seu personagem, o Visconde de Sabugosa, aparecia na tela no tamanho de um sabugo de milho. Esse era também um recurso novo, diferente das versões anteriores, que acabou sendo abandonado e o ator passou a contracenar com os demais em tamanho natural.

O Saci, interpretado por Izak Dohora (então com 13 anos em 2001), tinha um dublê e contou com os truques das gravações. A computação gráfica fez com que só uma perna apareçesse na TV. Quando a cena era externa, fora dos estúdios, o ator gravava apenas da cintura para cima, e o dublê, da cintura para baixo.

A música tema de abertura do programa manteve-se a mesma da versão anterior, cantada por Gilberto Gil numa regravação atualizada. Grande parte da trilha sonora foi formada por regravações das canções que acompanharam o programa entre as décadas de 70 e 80.

Embora muitos achem que o tema do Sítio da versão de 2001 seja feito especialmente para esta, na verdade, não é tão novo assim. Esta versão foi produzida em 1994 para o acústico MTV de Gilberto Gil, e esteve incluída no CD como faixa bonus.

Guaratiba, na zona oeste do Rio de Janeiro, novamente foi o cenário para essa produção, tal qual na versão de 1977. Além do cenário das gravações externas, as cenas foram gravadas ainda no estúdio Renato Aragão. Na temporada de 2003, as cenas externas deixaram de ser gravadas em Guaratiba e passaram a ser realizadas em Jacarepaguá, em um terreno próximo ao Projac, o que facilitou o deslocamento da equipe de produção.

Em setembro de 2002, depois de passar mais de um mês relembrando as melhores aventuras da turma na série Memórias do Picapau Amarelo, o programa estreou uma nova fase. Walcyr Carrasco escreveu episódios inéditos em que as histórias passaram a desenrolar por cerca de um mês. Cininha de Paula foi a nova diretora dessa fase. O horário de exibição também sofreu uma pequena alteração, passando para as 10h10.

Os personagens também, passaram por algumas mudanças em seu visual. Dona Benta envelheceu um pouco, assim como Tio Barnabé (que abandonou seus coletes afro e adotou um estilo mais caipira), e Tia Nastácia engordou. Contudo, foi a Cuca que sofreu uma mudança substancial: ganhou uma enorme cabeleira, além de uns quilos a mais.

Com a inclusão de novos personagens, foi a primeira vez que a tradição de passar literalmente as histórias dos livros de Monteiro Lobato para a tela da TV foi quebrada. Assim, a boneca Emília ganhou uma irmã, a boneca industrializada Patty Pop (Thávine Ferrari), com quem rivalizou, Pedrinho sofreu com a separação dos pais e Tia Anastácia, na terceira idade, foi à escola.

Na temporada de 2005 o seriado passou a ser exibido em formato de novela, com 180 capítulos. Com esse novo formato o Sítio passou a ter casais protagonistas e vilões como em uma novela:
casal protagonista de 2005: João da Luz e Cléo (Henrique Ramiro e Karen Marinho)
vilões de 2005: Marcela, Angico e Tetéia (Lu Grimaldi, Ígor Amaral e Nathália Lima Verde)
casal protagonista de 2006: Chico Maciel e Thirza (Caetano O´Maihlan e Fany Georguleas)
vilões de 2006: Matilda, Mirthes, Valdo Serrão e Trévan (Patrícia Selonk, Marcela Rosis, José Rúbens Chachá e Ricardo Petráglia).

No Natal de 2001, o programa teve alguns episódios lançados em vídeo e DVD. Também foram colocados no mercado produtos infantis – bonecas, mochilas, cadernos, álbuns de figurinhas, etc – com os personagens do Sítio.

O primeiro especial do Sítio foi A Festa da Cuca apresentado como Especial de Natal, exibido em 25/12/2001, às 22 horas. Um musical repleto de atrações e com as participações dos intérpretes das canções da trilha sonora. Na história a Cuca completou 15 mil anos e quis dar um baile de arromba. Para isso precisou de um príncipe. Então ela escolheu o seu ídolo Reynaldo Gianecchini. Para conquistá-lo, a Cuca fez um feitiço para se transformar em Malu Mader, mas ela não conseguiu se livrar do rabo. Enquanto isso Emília também preparou uma festa para seus botões de madrepérola. Além das atrações musicais, de Malu Mader e Reynaldo Gianecchini, participaram também Tony Ramos, Deborah Secco, Isabela Garcia, Juliana Paes, Luigi Baricelli, Eri Johnson, Maurício Mattar e Murilo Rosa.

O Especial de Natal de 2002 teve a participação dos garotos Douglas Silva, Darlan Cunha e Felipe Paulino, do seriado Cidade dos Homens.

Trilha Sonora

sitio01t1
01. SÍTIO DO PICAPAU AMARELO – Gilberto Gil
02. NARIZINHO – Ivete Sangalo
03. QUINDIM – Cidade Negra
04. A CUCA TE PEGA – Cássia Eller
05. PLOQUET PLUFT NHOQUE – Pato Fu
06. PEDRINHO – Jota Quest
07. PERERÊ PERALTA (SACI) – Carlinhos Brown
08. RABICÓ – Paulo Ricardo
09. TIA NASTÁCIA – Zeca Pagodinho
10. TIO BARNABÉ – Max Vianna
11. DE SABUGO A VISCONDE – Lenine
12. O REINO DAS ÁGUAS CLARAS – Jorge Vercilo
13. LI EMI ALI EMÍLIA – Jorge Foques

Trilha Sonora 2005

sitio01t2
01. SÍTIO DO PICAPAU AMARELO – Gilberto Gil
02. EMÍLIA – Pato Fu
03. PATTY POP – Wanessa Camargo
04. ZÉ CARIJÓ – Flávio Venturini
05. A FADINHA TAMBELINA – Juliana Vasconcelos
06. SEM MEDO DE ASSOMBRAÇÃO – Ney Matogrosso
07. IARA MÃE D´ÁGUA – Milton Nascimento
08. DONA BENTA – Elder Costa
09. NÓS DOIS – Jukabala
10. O TERRÍVEL PESADELO – Leandro Léo
11. TRISTEZA DO JECA – Zezé Di Camargo & Luciano
12. DESCOBRINDO O QUE É O AMOR – Gustavo Pereira

Trilha Sonora 2006

sitio01t3
01. SÍTIO DO PICAPAU AMARELO – Gilberto Gil
02. BOM DIA – Dhu Moraes e Suely Franco
03. PEDRINHO – Marcelo Vianna
04. FALAS DA EMÍLIA – Regina Lucatto
05. CANTO DE IARA – Doriana Mendes
06. EU VI O SACI – Marcos Sacramento e Izac Dahora
07. CUIDADO COM A CUCA – Nina Pancewiski e Mônica Rossi
08. CAIPORA – Chiara Santoro
09. O VIOLÃO VALDO SERRÃO – Paulo Malagutti e José Rúbens Chachá
10. PRO SÍTIO DE TREM – Coro
11. TIO BARNABÉ – Nina Pancewiski
12. PRA TIA NASTÁCIA CANTAR – Dhu Moraes
13. AMANHECER NO SÍTIO – Vários
14. LÁ VAI O TREM – Vários
15. TEMA DE CHICO E THIRZA – Vários
16. NO REINO DE LUTERRA – Vários
17. ALEGRIA NO SÍTIO – Vários
18. NO REINO DE LUMAR – Vários
19. NO SÍTIO DO PICAPAU – Vários
20. MALDADES DE VALDO SERRÃO – Vários
21. TEMA DA CAIPORA – Vários
22. PERIGO RONDANDO – Vários
23. SÍTIO CAIPIRA – Vários
24. GRILO E O ERMITÃO – Vários
25. MINUETO – Vários

Sonoplastia: Marcos Caetano, Laércio Salles e Renato Muniz
Produção Musical: Ricardo Ottoboni
Direção Musical: Mariozinho Rocha

Tema de Abertura: SÍTIO DO PICAPAU AMARELO – Gilberto Gil

Marmela-dá de banana
Banana-dá de goiaba
Goiaba-dá de marmelo
Sítio do Picapau Amarelo

Boneca de pano é gente
Sabugo de milho é gente
O sol nascente é tão belo
Sítio do Picapau Amarelo

Rios de prata, pirata
Vôo sideral na mata
Universo paralelo
Sítio do Picapau Amarelo

No país da fantasia
Num estado de euforia
Cidade polichinelo
Sítio do Picapau Amarelo…

Veja também