Escrava Isaura (1976)















- núcleo de ISAURA (Lucélia Santos), escrava branca que sofre nas mãos de seu senhor e acaba por fugir assumindo outra identidade, ELVIRA:
o pai MIGUEL (Átila Iório), ex-feitor de escravos, trabalha na fazenda vizinha da dos senhores de Isaura. Arquiteta a fuga da filha
a mãe JULIANA (Lady Francisco, numa participação), mulata escrava, morreu no parto de Isaura.

- núcleo de LEÔNCIO CORREIA DE ALMEIDA (Rúbens de Falco), senhor de Isaura, apaixonado por ela, que a maltrata, por ela não ceder aos desejos dele:
o pai COMENDADOR ALMEIDA (Gilberto Martinho), escravocatra severo, dono de uma chácara na Côrte do Rio de Janeiro e de um engenho em Campos dos Goytacazes
a mãe ESTER (Beatriz Lyra), mulher dócil que criou e educou Isaura como a uma filha - morre no decorrer da trama
a cozinheira na chácara JANUÁRIA (Zeni Pereira), amiga de Miguel, adora Isaura
a escrava na chácara ANA (Edyr de Castro).

- núcleo do engenho da família Almeida, em Campos dos Goytacazes:
o feitor FRANCISCO (Isaac Bardavid), pau mandado e cúmplice dos crimes de Leôncio
o jardineiro BELTRÃO (Carlos Duval), apaixonado por Isaura, com quem quase se casa através de um plano de Leôncio
os capatazes JAIME (Almeida Santos) e TIÃO, ajudantes de Francisco no engenho
os escravos ANDRÉ (Haroldo Oliveira), "escravo de dentro" da casa, foge com Miguel e Isaura
RITA (Neuza Borges)
e ROSA (Léa Garcia), que persegue Isaura por sentir inveja dela.

- núcleo do abolicionista ÁLVARO (Edwin Luisi), o amor de Isaura, que a conheceu como Elvira, quando ela fugiu para Barbacena:
o amigo GERALDO (Ary Coslov), advogado, abolicionista como ele
a noiva de Geraldo, LÚCIA (Clarisse Abujamra), que estava prometida a Álvaro
MARTINHO (André Valli), ganancioso dono de uma estalagem, desmascara Isaura numa festa, pois está interessado na recompensa que Leôncio oferece pelo paradeiro de sua escrava
CAPITÃO ANDRADA (José Maria Monteiro), pai de Lúcia, fazendeiro vizinho de Álvaro. Furioso ao descobrir que Álvaro prefere Isaura à sua filha, combina com Martinho desmascararem a escrava na festa de noivado de Geraldo e Lúcia
CAROLINA (Gilda Sarmento), mulher do Capitão Andrada
ENEIDA (Ana Maria Grova), moça portuguesa que frequenta a casa dos Andradas. Escreve cartas anônimas a Leôncio informando sobre Isaura. É ela quem vai receber a recompensa oferecida por Leôncio.

- núcleo de TOBIAS PAES VIDAL (Roberto Pirilo), o primeiro amor de Isaura, vizinho da fazenda de Leôncio, patrão de Miguel. Morre num incêndio numa cabana, planejado por Leôncio:
a irmã TAÍS (Elisa Fernandes)
a mãe ALBA (Amiriz Veronesse)
a escrava LEONOR (Marlene Figueiró).

- núcleo do CONSELHEIRO FONTOURA (Dary Reis), homem rico, amigo do Comendador Almeida na Côrte:
a filha MALVINA (Norma Blum), primeira esposa de Leôncio. Mulher justa que roga ao marido que liberte Isaura. Acaba por morrer no incêndio da cabana que também vitimou Tobias
o filho HENRIQUE (Mário Cardoso), jovem de ideais abolicionistas, casa-se com Taís
a escrava SANTA (Maria das Graças), casa-se com o escravo André, com quem tem uma filha, que batiza com o nome de sua senhora, Malvina. Foge com o marido, Miguel e Isaura.

- núcleo de JOSÉ (Ítalo Rossi), amigo de Leôncio, perdeu todo o dinheiro no jogo e está desesperado para casar a irmã, já que o pai lhe deixou uma herança que só será entregue depois que ela se casar:
a irmã ANINHA (Myrian Rios), que ele apresenta a Leôncio e que vem a se tornar a segunda mulher dele. Leôncio aceita casar-se com Aninha pois sabe que está falido e ela é rica
o tio MATOSO (Francisco Dantas), homem honesto e justo.

- núcleo da taberna:
o gerente PALHARES (Mário Polimeno)
as "mulheres da taberna" LUCÍOLA (Nena Ainhoren)
e CARMEM (Ângela Leal), envolve-se com o Comendador Almeida, com quem se casa após a morte de Ester. O casal enfrenta a oposição de Leôncio. É ela quem empresta a casa em Barbacena para que Isaura possa se refugiar na fuga.

- demais personagens:
MADAME MADELEINE BESANÇON (Henriette Morineau), atriz francesa que apresenta-se no Brasil. Fica impressionada com a educação de Isaura e chocada ao saber de sua condição de escrava, propondo comprá-la
DR. ALCEU (Aguinaldo Rocha), jurista chamado por Malvina e Ester para avaliar a hipótese de alforriar Isaura. Chega a redigir a carta de alforria dela, assinada pelo Comendador Almeida após a morte de Ester, mas que é destruída por Leôncio.

 




   


© Teledramaturgia - 2010.
site idealizado e mantido por
Nilson Xavier
3dGarage