A última testemunha







Novela posterior no horário: Algemas de Ouro

A Record iniciava um ciclo de novelas no momento em que sua programação musical estava no auge.

O elenco recrutava atores da Tupi e da Excelsior - alguns se encontravam afastados.

A novela levantou uma questão que foi amplamente discutida pela sociedade: uma pessoa deficiente poderia ser testemunha de um crime? No caso, uma pessoa cega surda-muda: a jovem Biba, vivida por Reny de Oliveira.

Reny de Oliveira vinha do teatro para interpretar papel semelhante ao que a havia lançado: a cega surda-muda Helen Keller, de O Milagre de Anne Sullivan.

O autor Benedito Ruy Barbosa baseou-se na história real de Helen Keller, uma jovem cega surda-muda que foi alfabetizada pela professora Anne Sullivan e tornou-se uma celebridade nos Estados Unidos.
Na novela, a professora Maria Teresa (Susana Vieira) ensina o alfabeto dos surdos-mudos para Biba e a menina é testemunha de um crime. A personagem Estela (Márcia de Windsor) foi assassinada e Biba "presenciou" tudo. O mistério estava em saber quem era o assassino e como Biba provaria a acusação. A novela levantou uma questão polêmica: pode uma pessoa surda-muda e cega testemunhar a verdade? Em seu depoimento, no último capítulo, comunicando-se através de sua professora, Biba sente o cheiro que sentiu na noite do crime e aponta Nestor (David Neto), marido de Estela, como o assassino. A menina não o havia visto, mas pelo olfato conseguiu provar a verdade.

Estreia da apresentadora Márcia Maria como atriz

O lançamento foi muito bem promovido, mas num horário (19 horas) de concorrência renhida: Antônio Maria na Tupi, Passo dos Ventos na Globo, e Legião dos Esquecidos na Excelsior.

Veja também:
As Professorinhas (1968)
Ana
Os Acorrentados

 




   


© Teledramaturgia - 2010.
site idealizado e mantido por
Nilson Xavier
3dGarage