Xica da Silva













Xica da Silva - a escrava que virou rainha em pleno século XVIII. Atrevida e muito inteligente, Xica conquistou o marido rico, deixou de ser escrava e escandalizou a sociedade hipócrita de sua época, movida pela cobiça do diamante.

No Brasil daquela época, o homem mais importante é o Comendador Felisberto Caldeira D'Abrantes, encarregado pelo Rei do manejo das minas de diamantes do Arraial do Tijuco. Quando o Comendador decide vender sua escrava Maria, junto com sua filha, Xica, a um bordel, a jovem se vinga roubando-lhe toda sua fortuna em diamantes guardada num baú. O plano, executado por Xica com a cumplicidade do negro Quiloa, apaixonado pela escrava, arruina seus senhores que são enviados à prisão em Portugal. Com a fortuna em mãos e, para não levantar suspeitas, Xica e Quiloa decidem esconder a caixa recheada de diamantes dabaixo da terra, para que, mais tarde, tivessem dinheiro suficiente para comprar suas cartas de alforria.

Com a desgraça da família do Contratador, Quiloa foge para um quilombo, enquanto Xica é vendida para o Sargento-Mor Tomaz Cabral, que a viola. Sua nova ama é a histérica Violante, filha de Cabral. Na casa do sargento-mor, Xica conhece o novo contratador da região, João Fernandes de Oliveira. Prometido a casar-se com Violante, o moço se encanta ao ver a escrava e resolve comprá-la. Não querendo desagradar o contratador, Cabral vende a negra.

A escrava é enviada ao contratador, mas se nega a dormir com ele. Isso aguça ainda mais a paixão do rapaz. João, comovido pela beleza de Xica, decide esperar que ela mesma o procure. Depois de sua primeira noite de amor, e de muito brigar com Violante, o contratador rompe o compromisso com sua noiva e resolve admitir sua paixão pela escrava em público. Esperta e decidida, Xica, desaforriada, se mune dos maiores luxos possíveis, com direito a um mar dentro de sua fazenda com um navio, além de possuir sete mucamas.

Xica da Silva transforma-se numa verdadeira rainha, sempre esnobando a nobreza que antes a chicoteoava. Apaixonada pelo marido, ela está disposta a defender sua relação com unhas e dentes, batendo de frente com Violante, que a inferniza constantemente, demonstrando seu amor doentio pelo contratador. Acusada de bruxaria, por armação de Violante, Xica é presa e julgada à fogueira pela Igreja. Para libertar Xica, o contratador casa-se com Violante, que, influente, retira as acusações, libertando a ex-escrava. João Fernandes e Violante viajam para Portugal, separando assim o contratador de sua amada. Os dois se casam, mas logo após a cerimônia, João Fernandes abandona Violante em seu castelo e vem rever Xica no Brasil.

 




   


© Teledramaturgia - 2010.
site idealizado e mantido por
Nilson Xavier
3dGarage