Sinopse

Maria da Penha (Taís Araújo), Maria do Rosário (Leandra Leal) e Maria Aparecida (Isabelle Drummond) são empregadas domésticas de um condomínio de luxo carioca que se conheceram na cadeia e, por um golpe de sorte – e de talento -, conseguiram mudar seu destino.

Rosário é a cozinheira que quer virar cantora. Fã enlouquecida do cantor Fabian (Ricardo Tozzi), o “Príncipe das Domésticas”, se verá dividida quando for cortejada pelo ídolo e se apaixonar por Inácio (Ricardo Tozzi), um rude motorista que é a cópia fiel do astro.

Cida é uma Cinderela: a garota ingênua que descobre que é bem mais do que a arrumadeira da família que a criou, os Sarmento. A princípio, namorada do grafiteiro Rodinei (Jayme Matarazzo), cairá nas garras do ambicioso Conrado (Jonatas Faro), que a usará para subir na vida. Mas só encontrará amor verdadeiro nos braços do advogado pobretão Elano (Humberto Carrão).

Penha é a guerreira que criou os dois irmãos, Elano e Alana (Sylvia Nazareth). Ultimamente sustenta o marido malandro, Sandro (Marcos Palmeira). Sua bonita relação de amizade com a patroa, a advogada Lygia (Malu Galli), passará por todo tipo de provações.

A vida das três Marias será infernizada pela cantora Chayene (Cláudia Abreu), uma piauiense que conquistou sucesso nacional fulminante com o “Xote da Brabuleta”. Com um repertório que vai do forró techno ao brega pop, já sacudiu multidões nos seus shows superproduzidos. Hoje, amarga uma má fase: não vende mais CDs, nenhuma faixa nova emplacou, os homens escassearam, a juventude começa a fazer falta. Chayene sente o sucesso lhe escorrer pelos dedos e isso ameaça seu ego descomunal. Ela encontra apoio em Laércio (Luiz Henrique Nogueira), seu fiel escudeiro, e na “curica” Socorro (Titina Medeiros), sua fã conterrânea que faz qualquer coisa para ficar ao seu lado.

Chayene é patroa de Penha no começo da história, e de Rosário logo depois. Viverá um namoro midiático com o cantor Fabian, a quem apadrinhou para o sucesso. E será uma eterna pedra no sapato das Empreguetes, o trio de cantoras que transforma as Marias em celebridades da noite para o dia a partir do sucesso de um video clipe lançado na Internet.

Globo – 19h
de 16 de abril a 29 de setembro de 2012
143 capítulos

novela de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira
colaboração de Daisy Chaves, Izabel Muniz, João Brandão, Laís Mendes Pimentel, Paula Amaral e Sérgio Marques
supervisão de texto de Ricardo Linhares
direção de Allan Fiterman, Maria de Médicis e Natália Grimberg
direção geral de Carlos Araújo
núcleo Denise Saraceni

Novela anterior no horário
Aquele Beijo

Novela posterior
Guerra dos Sexos

TAÍS ARAÚJO – Penha (Maria da Penha)
LEANDRA LEAL – Rosário (Maria do Rosário)
ISABELLE DRUMMOND – Cida (Maria Aparecida)
CLÁUDIA ABREU – Chayene (Jociléia Imbuzeiro Migon)
RICARDO TOZZI – Inácio Paixão (Rajão) / Fabian (Fabianilson Brunini)
MARCOS PALMEIRA – Sandro Barbosa
TITINA MEDEIROS – Socorro (Maria do Perpétuo Socorro Cordeiro de Jesus)
MALU GALLI – Lygia Mariz Ortega
MARCOS PASQUIM – Gilson
HUMBERTO CARRÃO – Elano Fragoso
JONATAS FARO – Conrado Werneck
TATO GABUS MENDES – Ernani Sarmento
ALEXANDRA RICHTER – Sônia
LEOPOLDO PACHECO – Dr. Otto (Otto Amaro Werneck)
ARACY BALABANIAN – Máslova Tilman
LUIZ HENRIQUE NOGUEIRA – Laércio
BRUNO MAZZEO – Tom Bastos
DANIEL DANTAS – Sidney Monteiro
GISELLE BATISTA – Isadora
SIMONE GUTIERREZ – Ariela
RODRIGO PANDOLFO – Humberto Jordão
CHANDELLY BRAZ – Brunessa
JAYME MATARAZZO – Rodinei
TAINÁ MÜLLER – Liara
CHRISTIANA KALACHE – Ivone
MIGUEL RONCATO – Samuel
PABLO BELLINI – Alejandro Ortega
FÁBIO NEPO – Kleiton
DHU MORAES – Valda (Valdenice)
FÁBIO LAGO – Naldo (Rivonaldo José Cordeiro de Jesus)
GUSTAVO GASPARANI – Gentil Soares
EDNEY GIOVENAZZI – Seu Messias
JULIANA ALVES – Dinha
SÉRGIO MENEZES – Heraldo Maranhão
MARIA HELENA CHIRA – Dália
MARÍLIA MARTINS – Simone
ANALU PRESTES – Tia Romana
MÔNICA TORRES – Branca Plastino
SYLVIA NAZARETH – Alana
SÉRGIO MALHEIROS – Niltinho
MARIA POMPEO – Voleide
ILVA NIÑO – Epifânia
GUSTAVO MENDES – Eloy Di Marco
LIDI LISBOA – Gracinha
OLÍVIA ARAÚJO – Jurema
NADO GRIMBERG – Ruço
RAFAELA AMADO – Marisete
JULIANA MARTINS – Lia
POLIANA ALEIXO – Beatriz
HUGO RESENDE – Marçal
BRENO NINA – Wanderley
ALEXANDRE DAVID – Zaqueu
LUKA RIBEIRO – Jiló
KIKO RIBEIRO – porteiro
Celso (vigia do condomínio)
Helô (vendedora do Galerie)
Neiva (empregada que vai trabalhar na casa de Lygia e dos Sarmentos)
as crianças
NICOLAS PAIXÃO – Patrick
BIA PASSOS – Manuela
e
AMANDA MIRASCHI – aeromoça no avião em que viajam as Empreguetes
ANNA COTRIM – diretora/produtora do reality show sobre a falsa gravidez de Chayene
ANDRÉA DANTAS – juíza de paz no casamento de Conrado e Isadora
ARAMIS TRINDADE – Valmir (agiota que perseguia Sandro)
BETH LAMAS – Drª Fátima (médica de Lygia)
BIA e BRANCA – gêmeas aspirantes a dupla sertaneja no último capítulo
BRUNO ABRAHÃO – Iúri (amigo de colégio de Samuel)
BRUNO BEZERRA – Serginho (amigo de Conrado, fã das Empreguetes)
CÉSAR FERRARIO – Vavá (Morvan, namorado de Socorro no Piauí)
CHICA XAVIER – senhora que prevê o futuro de Rosário ao lado de Cida e Penha
CHRISTINE FERNANDES – Scarlet Benson (repórter americana que entrevista Rosário)
CLÁUDIA PAIVA – Dolores (falecida mãe de Cida)
CLÁUDIO TOVAR – Seu Malaquias (cliente e amigo de Sidney, no início)
DANIELE SUZUKI – mestre de cerimônia do evento em que a banda Calypso participa
DANIEL ZUBRINSKY – Olavinho (filho de Olavo)
DAYANE MESQUITA – Stela Carvalho
EMILIANO RUSCHEL – Téo Teló (irmão e braço direito de Michel Teló)
ENRIQUE DIAZ – delegado que prende as Empreguetes
GEORGIANA GÓES – Cecília Salles (diretora de marketing da Mineradora Galo)
GLÁUCIO GOMES – secretário do estrangeiro dono da mala de dinheiro que foi esquecida no táxi de Sandro
GUILHERME WINTER – Anderson (falecido namorado de Sidney)
ILÉIA FERRAZ – juiza no julgamento de Sarmento
JULIANA PAIVA – Camila (pretendente de Elano)
LADY FRANCISCO – Madame Kastrupp (vidente consultada por Chayene)
LUCIANA FREGOLENTE – Emília Xavier (jornalista)
MÁRCIA FIALHO – Barbara Fields (jornalista americana que vem o Brasil entrevistar as Empreguetes)
MARCO RICCA – Fábio Arruda (envolve-se com Chayene)
MARIA PINNA – uma das namoradas de Conrado
MILLENE RAMALHO – Ticiane (advogada auxiliar de Lygia)
PAULA NEWLANDS – Marta (advogada de Sarmento)
PIA MANFRONI – Lúcia (diretora do orfanato visitado por Rosário)
SILVIO POZATTO – Olavo (advogado amigo de Sarmento)
THAILA AYALA – Fabiene / Gisele (fabianática contratada por Inácio para fazer ciúmes em Rosário)
VITOR NOVELLO – Jeferson (filho de Neide)
Mestre Gafanhoto (pai de Dália, dono da empresa de segurança onde Inácio atuou adotando o apelido de Rajão)
Neide (ex-babá de Samuel)

– núcleo de MARIA DA PENHA (Taís Araújo), empregada doméstica de uma famosa cantora no início da trama, logo perde o emprego. É quem sustenta sua família. Não teve muito estudo e começou a trabalhar cedo. Por muitos anos, teve de lidar com o salário que não cobria as contas do fim do mês e as dívidas que se acumulavam. Até que une-se a duas outras empregadas domésticas, amigas suas, e forma um grupo musical que se transforma em grande sucesso, as EMPREGUETES:
o marido vagabundo SANDRO (Marcos Palmeira), sustentando pela esposa desde que teve de parar de trabalhar como pedreiro. As dores nas costas o impedem de pegar no batente, mas não de jogar futebol. Torcedor fanático do Vasco, é, na realidade, um grande malandro
o filho PATRICK (Nicolas Paixão), fã incondicional do pai
os irmãos: ELANO (Humberto Carrão), recém-formado em Direito, graças ao apoio de Penha, que o criou na ausência dos pais. Ético, reto e idealista, ascende na carreira no decorrer da trama,
e ALANA (Sylvia Nazareth), a ajuda com Patrick.

– núcleo de MARIA DO ROSÁRIO (Leandra Leal), cozinheira de mão cheia, mas que tem como maior sonho ser uma cantora de sucesso. Para se aproximar do meio artístico, vai trabalhar como doméstica na casa de uma famosa cantora de eletroforró. Acaba vendo seu sonho se tornar realidade quando conhece as amigas com quem forma As Empreguetes:
o pai SIDNEY (Daniel Dantas), gerente do bufê onde trabalha. Adotou Rosário quando ela tinha dez anos de idade e, desde então, a tratou com todo amor e carinho
o namorado INÁCIO (Ricardo Tozzi), sósia do cantor romântico de quem Rosário é a maior fã, mas abomina essa semelhança, que já lhe meteu em algumas confusões no passado e interfere em sua relação com Rosário. É um tanto bronco ao se portar, mas tem um bom coração
a tia de Inácio, ROMANA (Analu Prestes)
os colegas de trabalho no bufê HERALDO (Sérgio Menezes) e DINHA (Juliana Alves), invejosa, disputa com Rosário o amor de Inácio.

– núcleo de MARIA APARECIDA, a CIDA (Isabelle Drummond), filha da copeira e do motorista da influente família Sarmento. Ficou órfã muito cedo, tendo sendo criada na mansão dos patrões de seus pais, mas viveu lá como empregada doméstica. Após conhecer Rosário e Penha, sua sorte muda e se torna uma cantora famosa ao lado das amigas. Após se envolver com interesseiros, apaixona-se por Elano, que a ama:
o patrão ERNANI SARMENTO (Tato Gabus Mendes), advogado interesseiro e inescrupuloso. Por conta de sua ganância ao aplicar um golpe milionário, acaba preso e falido. É quando inventa para Cida ser o verdadeiro pai dela, para lhe usurpar dinheiro
a patroa SÔNIA (Alexandra Richter), esposa de Sarmento. Dona da boutique Galerie, é uma dondoca fútil, manipuladora e preconceituosa. Diz que criou Cida como filha, mas sempre a tratou como uma empregada. O casamento com Sarmento acaba sofrendo uma crise com a derrocada financeira da família
as filhas de Sarmento e Sônia: ARIELA (Simone Gutierrez), passou a vida implicando com Cida, mas acaba se tornando uma aliada dela,
e ISADORA (Giselle Batista), a cópia da mãe, vive em busca de um pretendente milionário e, por conta disso, arma para roubar o namorado playboy de Cida
HUMBERTO (Rodrigo Pandolfo), noivo de Ariela, com quem se casa, braço-direito de Sarmento no escritório
a madrinha VALDA (Dhu Moraes), cozinheira dos Sarmentos há mais de trinta anos. Doce e maternal, é quem criou Cida.

– núcleo de CHAYENE (Cláudia Abreu), famosa cantora piauiense, a “Rainha do Eletroforró”. Começou a sua carreira em um grupo, onde conseguiu a vaga como cantora sabotando a titular. Veste-se de maneira extravagante e gosta de ser o centro das atenções. É grosseira, mandona e politicamente incorreta. Vê sua carreira declinar quando as Empreguetes começam a fazer sucesso, e se dedica a acabar com a carreira do trio:
o secretário LAÉRCIO (Luiz Henrique Nogueira), seu braço-direito e capacho, tendo sido o responsável por transformá-la em uma cantora de sucesso. É apaixonado por ela
o empresário TOM BASTOS (Bruno Mazzeo), competente, mas uma raposa. Age rapidamente para tornar-se empresário das Empreguetes quando o trio estoura, chegando a romper com Chayene
a “personal curica” SOCORRO (Titina Medeiros), fã incondicional de Chayene, vem do Piauí para o Rio de Janeiro e faz tudo para trabalhar na casa da cantora, até que consegue. Para provar fidelidade à musa, é capaz de ajudá-la a sabotar as Empreguetes, formando uma dupla cômica e perigosa com a Rainha do Eletroforró
NALDO (Fábio Lago), irmão de Socorro, faz-tudo e faxineiro
EPIFÂNIA (Ilva Niño), mãe de Socorro e Naldo, vem do Piauí para trabalhar como “personal parteira” da cantora, quando ela finge uma gravidez
os seguranças WANDERLEY (Breno Nina) e ZAQUEU (Alexandre David)
a vidente MADAME KASTRUPP (Lady Francisco, em participação especial), sempre consultada por Chayene quando está em desespero.

– núcleo de FABIAN (Ricardo Tozzi), cantor romântico de sucesso. É conhecido por ser o Príncipe das Domésticas, seu maior público (as “fabianáticas”), além de ser sedutor, mulherengo, vaidoso e extremamente zeloso por sua imagem. Foi lançado por Chayene, que não se cansa de tentar se aproximar dele para ser mais do que companheira de palco. É sósia de Inácio:
a irmã SIMONE (Marília Martins), sua secretária e conselheira.

– núcleo de LYGIA (Malu Galli), advogada workaholic, trabalha, a princípio, no escritório de Sarmento. Torna-se patroa de Penha e sua grande amiga:
o marido ALEJANDRO (Pablo Bellini), fotógrafo, espanhol mulherengo com fama entre as domésticas do condomínio onde moram
os filhos: SAMUEL (Miguel Roncato), arrogante e implicante, tenta esconder sua insegurança com atitudes malcriadas. Fruto de uma antiga relação de Lygia, tenta a todo custo descobrir quem é seu pai
e a menina MANUELA (Beatriz Passos), filha de Alejandro
a irmã LIARA (Tainá Muller), garota moderna, bonita, descolada, após morar por seis anos em Berlim, volta ao Rio de Janeiro para trabalhar na loja de Sônia
o pai de Samuel, GILSON (Marcos Pasquim), que ele descobre o paradeiro no Nordeste. Surfista quarentão, envolve-se com Penha.

– núcleo do DR. OTTO WERNECK (Leopoldo Pacheco), viúvo rico, mora em Curitiba e vai ao Rio de Janeiro esporadicamente. É um homem justo e bom caráter, detesta ostentar. Apaixona-se pela simplicidade de Penha:
o filho CONRADO (Jonatas Faro), playboy de caráter duvidoso que só traz desgosto para o pai. Envolve Cida fingindo ser um príncipe encantado, mas está de olho em dinheiro pensando que ela é filha dos Sarmentos. Acaba casando-se com Isadora, também por dinheiro, mas o casamento fracassa
a sogra MÁSLOVA (Aracy Balabanian), mãe de sua falecida mulher. Avarenta, vive da mesada dele. É a cabeça por trás dos planos de Conrado, a quem devota energia e com quem forma uma dupla vigarista.

– núcleo do condomínio Casagrande, onde moram Chayene e a família Sarmento:
SEU MESSIAS (Edney Giovenazzi), dono da mercearia do condomínio, ético e querido por todos:
os entregadores da mercearia RODINEI (Jayme Matarazzo), grafiteiro talentoso e cheio de atitude, namorado de Cida no começo. Apaixona-se por Liara, que o leva à fama, exibindo seus trabalhos em Berlim,
e NILTINHO (Sérgio Malheiros), amigo de Rodinei, participa de sua trupe de grafiteiros
a babá GRACINHA (Lidi Lisboa), muito disputada por sua eficiência
a moradora BRANCA PLASTINO (Mônica Torres), amiga de Sônia, dondoca fútil e preconceituosa
a moradora LIA (Juliana Martins), ex-patroa de Gracinha, a “perde” para Ariela quando ele tem um bebê
o vigia CELSO.

– núcleo da comunidade do Borralho, onde mora Penha e sua família:
IVONE (Christiana Kalache), melhor amiga de Penha. Evangélica, sempre carrega uma Bíblia consigo e adora falar de Deus, mas não é do tipo que regula a vida de ninguém. Trabalha como diarista em casas de família. Apaixona-se pelo Dr. Otto quando vai trabalhar na casa dele
a sobrinha de Ivone, BRUNESSA (Chandelly Braz), a periguete que se envolve com Rodiney e Humberto, de quem, inclusive, engravida, mas perde o bebê. Vai trabalhar na casa dos Sarmento
o DJ KLEITON (Fábio Neppo), amigo de Elano, dono de uma lan house, é quem produz o primeiro clipe das Empreguetes, que as lança ao estrelato. Disputa com Tom Bastos o posto de empresário das Empreguetes
a avó de Kleiton, VOLEIDE (Maria Pompeu), dona do Chopeokê, casa de chope com um pequeno palco para shows
os amigos de Sandro RUÇO (Nado Grimberg) e JILÓ (Luka Ribeiro)
JUREMA (Olívia Araújo), diarista em casas de família.

– demais personagens:
GENTIL SOARES (Gustavo Gasparani), radialista que apresenta o programa “Bom Dia, Dona Maria!”, o preferido das domésticas. Corteja Penha
DÁLIA (Maria Helena Chira), “fabianática”. Obcecada pela figura de Fabian, persegue Inácio por confundi-lo com seu ídolo
MARÇAL (Hugo Resende), segurança de Dália, age mais como seu capanga
ELOY DI MARCO (Gustavo Mendes), colunista social que faz qualquer coisa atrás de uma nota quente sobre o mundo das celebridades
BEATRIZ (Poliana Aleixo), amiga de colégio de Samuel
MARISETE (Rafaela Amado), secretária no escritório de Sarmento
HELÔ, vendedora da Galerie
NEIVA, doméstica que vai trabalhar na casa de Lygia e dos Sarmentos

Primeira novela solo de Filipe Miguez e Izabel Oliveira, que até então haviam sido colaboradores em várias novelas. Por esse trabalho, os autores foram premiados pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) como a revelação na televisão em 2012.

Um grande sucesso, marcado pelo humor, criatividade e originalidade. Em tempos em que personagens ricos já não protagonizavam mais novelas sozinhos, a trajetória de sucesso das três empregadas domésticas virou um verdadeiro fenômeno de repercussão.

Cheias de Charme teve o mérito de tirar proveito da Internet – até pouco tempo considerada uma concorrente da TV aberta – transformando-a numa poderosa aliada: a novela foi pioneira na ação de transmedia, com o lançamento do clipe musical das Empreguetes primeiro na Internet, depois na novela. O clipe, divulgado pelos personagens da trama, foi lançado no site da novela no dia 19/05/2012, um sábado, mas só apareceu na TV no capítulo seguinte, na segunda-feira, depois ter recebido 12 milhões de visualizações na rede.

A indústria do entretenimento real misturou-se ao entretenimento da ficção. O colorido dos shows de technobrega inspiraram os cenógrafos, figurinistas e a direção de arte da novela. A identidade visual encheu os olhos, dando o tom que o roteiro exigia.

As grandes estrelas de Cheias de Charme foram Cláudia Abreu e (a revelação) Titina Medeiros, nas peles das vilãs Chayene, a cantora invejosa e sem noção, e sua fã Socorro, a personal-curica desastrada. Juntas, protagonizaram as mais divertidas cenas, em meio a confusões, escorregadas no português, troca de nomes (Rosalba, Roxana, Rosilda, Rosiranha) e expressões que caíram na boca do povo (como “curica” e “amadinha”).

Taís Araújo (Penha) e Malu Galli (Lygia) brilharam com suas personagens. Penha, a mais pé no chão das empreguetes, mulher do povo, batalhadora, às voltas com um marido malandro Sandro (Marcos Palmeira). Lygia, do outro lado, representante das patroetes, mas igualmente uma batalhadora. Para completar, vilões bem defendidos por Tato Gabus Mendes (Sarmento) e Alexandra Richter (Sônia), e a empreguete sonhadora Rosário de Leandra Leal – que chegou a ganhar a antipatia do público por preferir a carreira em detrimento ao amor ao lado de Inácio, vivido por Ricardo Tozzi, que teve destaque também como o cantor caricato Fabian.

Apesar da grande repercussão, Cheias de Charme não foi nenhum grande fenômeno no Ibope: sua média geral fechou em 30 pontos, o esperado para o horário (a mesma média de Ti-Ti-Ti e Morde e Assopra, de 2010-2011). A novela pegou o início do Horário Político – que fez a audiência de toda programação noturna cair muito.

O capítulo de maior audiência foi o do dia 12/07/2012, que registrou uma média de 37 pontos no Ibope, com pico de 40 (cada ponto equivale a 60 mil domicílios na Grande São Paulo).

Mas, talvez, o caso de Cheias de Charme também seja o reflexo do único ponto negativo que a novela teve: a perda de agilidade em sua narrativa após o sucesso das Empreguetes como cantoras. A novela ficou dividida em duas partes: antes da formação das Empreguetes e depois. Mal acostumado com a história ágil que a novela vinha tendo, o público se viu de repente em meio a uma trama que se arrastou até o final e cansou alguns. Reviravoltas pontuais e o carisma de Chayene salvaram a novela de um estrago maior.

Cheias de Charme abusou da própria programação da Globo: os personagens foram vistos em vários programas da emissora, como Caldeirão do Huck, Encontro, Mais Você e Domingão do Faustão.
O Fantástico lançou o concurso “a empregada mais cheia de charme do Brasil”, onde as candidatas mandavam vídeos.
E as novelas contemporâneas foram citadas dentro da trama – teve até propaganda da novela substituta, Guerra dos Sexos, no penúltimo capítulo.

Com o grande sucesso do clipe das Empreguetes na Internet, vieram as versões dos internautas, em paródias. Constatado o efeito positivo, outras ações transmídia foram planejadas. Assim que o movimento Empreguetes para Sempre foi criado na novela, o site de fãs do trio começou a receber vídeos, mensagens e fotos de apoio para a volta do trio, tendo ultrapassado a marca de três milhões de visitas até meados de setembro de 2012.
Criou-se também uma fanpage da novela no Facebook; disponibilizou-se um programa que dava autógrafos personalizados de Chayene aos seus fãs; divulgou-se a campanha Empreguetes Livres pelas redes sociais, mobilizando os internautas a ajudarem a libertar as personagens da cadeia.
O Dia da Empregada Doméstica, comemorado em 27 de abril, foi celebrado na novela.
Para incentivar os internautas a homenagearem suas empregadas, foi criado o concurso cultural A Minha Estrela do Lar. O participante poderia contar uma história engraçada, revelar manias ou falar de receitas imbatíveis feitas por suas domésticas. Para completar, bastava enviar uma foto da patroa com a empregada. As melhores homenagens foram postadas no site oficial da novela. (*)

Vários produtos licenciados foram lançados no rastro de seu sucesso, como produtos de beleza, de limpeza e o livro Cida, a Empreguete – Um Diário Íntimo (em referência à empreguete vivida por Isabelle Drummond).
Em novembro de 2012, chegou às lojas o DVD com os clipes das músicas cantadas na novela pelas Empreguetes, Chayene e Fabian, com as participações especiais de Zezé Di Camargo & Luciano, Michel Teló e João Netto & Frederico. Apenas lamenta-se que a Globo tenha posto este DVD no mercado após o términa da novela.

Em Cheias de Charme, a música tinha um papel fundamental na vida dos protagonistas. Do funk carioca ao sertanejo universitário, passando pelo tecnobrega e o forró, a música popularíssima brasileira agitou a novela. Cheias de Charme era, acima de tudo, uma novela musical, que contou com a participação de vários cantores, que atuaram com os personagens-cantores da novela.
Sobre este assunto, os autores – Filipe Miguez e Izabel Oliveira – tiveram a orientação do antropólogo Hermano Vianna.

Perguntado de onde surgiu a ideia de escrever sobre o universo das empregadas domésticas, respondeu Filipe Miguez:
“A Izabel e eu gostamos de tramas de novela que envolvem mulheres e nos demos conta de que, entre as várias relações possíveis entre duas personagens femininas, o universo patroa/empregada ainda era pouco explorado, mesmo sendo um tema tão brasileiro, parte tão presente do nosso cotidiano. Poucas vezes empregadas domésticas foram protagonistas em novelas, mesmo sendo a maior categoria profissional feminina no país.”

As gravações de Cheias de Charme começaram em 07/02/2012, durante um show do cantor Michel Teló, numa casa noturna da Barra, Rio de Janeiro. Cláudia Abreu – a Chayenne – cantou numa cena, que foi ao ar no capítulo 18 da novela.

Cláudia Abreu chegou a fazer um teste para saber se poderia cantar de verdade na novela ou se teria de usar playback. Já Ricardo Tozzi precisou de uma segunda voz – a do cantor Juliano Cortuah – nas cenas em que seu personagem, Fabian, cantava.

Sobre o figurino extravagante de Chayenne, que foi inspirado em Madonna, Beyoncé e Joelma (vocalista da banda Calypso), Cláudia Abreu contou que só deu uma sugestão: “Eu quis que ela tivesse um strass bem em cima dessa pinta que tenho no queixo.”

As letras das músicas cantadas na novela eram obra do produtor musical Sérgio Saraceni, escritas especialmente para a trama. A coreografia dos shows ficou a cargo de Fly, que fez parte do grupo You Can Dance na década de 1990.

Em dezembro de 2012, as Empreguetes, Chayene e Socorro subiram ao palco para cantar com Roberto Carlos em seu Especial de Natal.

Uma equipe de 60 pessoas passou duas semanas gravando as primeiras cenas da novela no delta do Parnaíba, no Piauí. No local, foram feitas cenas do núcleo da família de Socorro (Titina Medeiros). (*)

Um dos destaques da equipe de produção de arte foi a estátua de Chayene colocada em sua cidade natal, no Nordeste. A peça, de mais de dois metros, era composta por um mosaico de 14,5 mil miniespelhos com aplicação de borboletas, marca da cantora. A estátua fez sucesso na vida real entre os moradores da cidade de Sobradinho, onde cenas de Socorro foram gravadas.(*)

A equipe de cenografia trabalhou em duas frentes de cidade cenográfica: a comunidade do Borralho, onde as protagonistas Rosário (Leandra Leal) e Penha (Taís Araújo) viviam, e o condomínio Casagrande, moradia de Cida (Isabelle Drummond). A primeira tinha extensão de 4,5 mil m² de área construída, enquanto a segunda possuía 2,5 mil m². Para desenvolvê-las, a equipe pesquisou e fotografou várias comunidades do Rio de Janeiro – como Rio das Pedras, Cantagalo e Dona Marta – e muitos condomínios da Barra da Tijuca. (*)

A iluminação teve destaque por conta do LED, utilizado tanto nos palcos dos shows dos personagens Fabian (Ricardo Tozzi) e Chayene (Cláudia Abreu) quanto na mansão da cantora, em prateleiras e abajures. (*)

O sucesso das Empreguetes foi tamanho que o departamento de artes da novela encomendou bonecas idênticas às cantoras. (*)

O título provisório da novela era Marias do Lar.

Celebridades que participaram ao longo da novela: Michel Teló, Ivete Sangalo, Gaby Amarantos, Joelma e Chimbinha (da banda Calypso), Marcelo D2, Ana Maria Braga e Louro José, Luciano (da dupla Zezé Di Camargo e Luciano), Preta Gil, Luciano Huck, Fausto Silva, Alcione, a dupla João Neto e Frederico, Fátima Bernardes, Paula Fernandes, Luan Santanna, Jorge Fernando e Silvio de Abreu, e outros.

Primeira novela da atriz Chandelly Braz.

A novela Sem Lenço Sem Documento (1977/1978, de Mário Prata) também tinha empregadas domésticas como protagonistas.
Assim como Supermanoela (1974, de Walter Negrão), cuja protagonista, Manoela (Marília Pêra), era uma empregada doméstica.

(*) Fonte: site Memória Globo.

Reprisada no Vale a Pena Ver de Novo a partir de 19/09/2016.

Trilha Sonora
cheiasdecharmet
01. PAVILHÃO DE ESPELHOS – Roberta Sá (participação especial de Ballaké Sissoko & Vincent Segal) (tema de Elano)
02. CHALALÁ – Léo Magalhães (tema de Rosário e Fabian)
03. PISCAR O OLHO – Tiê (tema de Cida e Conrado)
04. CHORA CORAÇÃO – Alcione (tema de Penha)
05. TUDO NOSSO – Samba Livre (tema de Penha e Gilson)
06. DISRITMIA – Zeca Baleiro (tema de Liara e Rodinei)
07. LÊ LÊ LÊ – João Neto & Frederico (tema geral)
08. BREVE CANÇÃO DE SONHO – Zélia Duncan (tema de Rosário)
09. SE VOCÊ ME DER – Arthur Danni (tema de Fabian)
10. SÓ SEI DANÇAR COM VOCÊ – Tulipa Ruiz (tema de Inácio e Rosário)
11. MALDITO RÁDIO – Adriana Calcanhoto (tema de Inácio)
12. TANGO PRA TEREZA – Ângela Maria e Agnaldo Timóteo (tema de Sidney)
13. SE VIRA – Beth Carvalho (tema de Sandro)
14. CANTA MARIA – Fernanda Takai (tema Cida)
15. EX MAI LOVE – Gaby Amarantos (tema de abertura)
16. DARTE – Ivete Sangalo participação especial de Juanes (tema de Lygia e Alejandro)
17. SÓ MARCANDO MEU NOME – Marcelo D2 e Stephan (tema de Rodinei)

ainda
FROM UNITED STATES OF PIAUÍ – Luís Gonzaga (tema de Socorro)
ESTRANHO NATURAL – Maria Gadú (tema de Gilson)
É O AMOR – Zezé di Camargo & Luciano (tema de Arruda e Chayene)
TE VIVO – Luan Santana
XONOU, XONOU – Banda Calypso

músicas cantadas pelos personagens da novela
XOTE DA BRABULETA – Cláudia Abreu (Chayene)
VIDA DE EMPREGUETE – Taís Araujo, Leandra Leal e Isabelle Drummond (Empreguetes)
MARIAS BRASILEIRAS – Taís Araújo, Leandra Leal e Isabelle Drummond (Empreguetes)
NOSSO BRILHO – Taís Araujo, Leandra Leal e Isabelle Drummond (Empreguetes)
FORRÓ DAS CURICAS – Taís Araújo, Leandra Leal e Isabelle Drummond (Empreguetes)
CHORA ME LIGA – Cláudia Abreu (Chayene)
VIDA DE PATROETE – Cláudia Abreu (Chayene)
SE VOCÊ ME DER – Cláudia Abreu e Juliano Cortuah (Chayene e Fabian)
CHALALÁ – Leandra Leal (Rosário)
AMOR SEM FIM – Leandra Leal (Rosário)
SÓ ME VEJO CONTIGO (QUANDO A GENTE BRIGA) – Leandra Leal e Juliano Cortuah (Rosário e Fabian)
VOU MATAR ESSE AMOR DENTRO DE MIM – Leandra Leal e Juliano Cortuah (Rosário e Fabian)
IMPOSSÍVEL ACREDITAR QUE PERDI VOCÊ – Juliano Cortuah (Fabian) (tema de Fabian)
CHEIA DE CHARME – Juliano Cortuah (Fabian)

Tema de Abertura: EX MY LOVE – Gaby Amarantos

Meu amor era verdadeiro
O teu era pirata
O meu amor era ouro
E o teu não passava de um pedaço de lata
Meu amor era rio
E o teu não formava uma fina cascata
Meu amor era de raça
E o teu simplesmente um vira-lata

Ex my love, ex my love
Se botar teu amor na vitrine, nem vai valer 1,99
Ex my love, ex my love
Se botar teu amor na vitrine, ele nem vai valer 1,99…

Veja também

  • portodosmilagres_logo

Porto dos Milagres

  • agoraequesaoelas_logo

Agora É Que São Elas

  • senhoradodestino_logo

Senhora do Destino

  • bangbang_logo

Bang Bang