Sinopse

O professor Luciano Lima chega à cidadezinha de Nova Esperança para assumir a direção do principal colégio local. Viúvo, ele contrata uma governanta para tomar conta de seus quatro filhos: Rui, Babi, Júnior e Zizi. O professor e a governanta Paula se apaixonam, mas o romance encontra forte resistência dos filhos, especialmente de Babi, a mais rebelde dos quatro.

Luciano também encontra dificuldades no colégio. Sua antiga namorada, a professora de inglês Maria do Carmo, faz o que pode para lhe roubar o cargo de diretor. Paralelamente, uma turma de alunos desajustados e rebeldes, liderada pelo motoqueiro Rafa, tumultua o ambiente escolar e incomoda os outros estudantes. Nesse cenário, surge Giovana, jovem psicóloga contratada por Luciano para ajudá-lo a lidar com os alunos rebeldes. Ela acaba formando um triângulo amoroso com Paula e o professor.

Do outro lado da história, a dupla de trapalhões Shazan e Xerife arma as maiores confusões pela cidade. Eles trabalham numa oficina de bicicletas e passam os dias a inventar objetos estranhos  – como a “camicleta”, cruzamento de caminhão com bicicleta. Ao final, os dois deixam Nova Esperança iniciando uma jornada em busca da peça mágica que lhes permitirá realizar o sonho de construir uma bicicleta voadora.

Globo – 19h
de 24 de janeiro a 17 de outubro de 1972
228 capítulos

novela de Walther Negrão
direção de Wálter Campos e Régis Cardoso

Novela anterior no horário
Minha Doce Namorada

Novela posterior
Uma Rosa com Amor

SÉRGIO CARDOSO – Luciano Lima
LEONARDO VILLAR – Luciano Lima
ROSAMARIA MURTINHO – Paula
TÔNIA CARRERO – Maria do Carmo
ARACY BALABANIAN – Giovana
PAULO JOSÉ – Shazan
FLÁVIO MIGLIACCIO – Xerife
MARCOS PAULO – Rafa
SUZANA GONÇALVES – Babi
ROBERTO PIRILO – Hélio
RENATA SORRAH – Mariana
NÍVEA MARIA – Helena
MARCO NANINI – Rui
DJENANE MACHADO – Glorinha
CÉLIA BIAR – Olga
SADI CABRAL – Quim
ELZA GOMES – Júlia
MURILO NERY – Vicente
ÊNIO CARVALHO – Léo
JARDEL MELLO – Professor Silas
REYNALDO GONZAGA – Maurício
ÂNGELO ANTÔNIO – Moby Dick
SÉRGIO MANSUR – Rica
NAIR PRESTES – Maria
JOÃO LUÍS WILDNER – João
UBIRATAN MARTINS – Bira
JOÃO ZACARIAS – Astrogildo
MIELI AMARO – Zeni do Cartório
ANTÔNIO CARLOS – Jairo (advogado)
MACEDO NETTO – Dr. Mateus
TERESA CRISTINA – Cris
JEANETTE LUPE – Silvia
KLEBER DRABLE – Aristides
MARGOT LOURO – Mercedes
MARIO GUIMARÃES – Padre Celso
LUIZ NARDINI – Josuel
MÁRIO GOMES – Bill
SOLANGE RADISLOVICH – Rosa
DARCY DE SOUZA – Professora Araci
LÍCIA MAGNA
as crianças
ROSANA GARCIA – Zizi
HERIVELTO MARTINS FILHO – Júnior

A novela tinha dois grupos distintos dentro da trama: a comédia, gerada pela dupla Shazan e Xerife (Paulo José e Flávio Migliaccio); e o drama, em que o casal romântico, Luciano e Paula (Sérgio Cardoso e Rosamaria Murtinho), conduzia a trama. A história bem urdida fazia com que uma situação envolvesse a outra e seguissem para o sucesso.

Antes de começar a escrever a novela, o autor, Walther Negrão, se reuniu com Homero Icaza Sanchez, então responsável pelo Departamento de Análise e Pesquisa da TV Globo, para analisar, com base em uma pesquisa junto ao público, os elementos que haviam funcionado na novela anterior, o sucesso Minha Doce Namorada, de Vicente Sesso. A partir das conclusões da conversa, Negrão criou personagens que pudessem gerar respostas equivalentes junto ao telespectador.
Shazan e Xerife, uma dupla de “superanti-heróis”, como eram descritos nas chamadas da novela, davam o tom cômico e juvenil (em O Primeiro Amor) do parque de diversões de Minha Doce Namorada.
Já a gangue de motociclistas comandada, por Rafa (Marcos Paulo), foi criada para atrair o público masculino entre 15 e 25 anos, o qual Homero Icaza Sanchez apontava como uma parcela dos telespectadores a ser conquistada.
As ameaçadoras motocicletas que os rebeldes da gangue de Rafa pilotavam, serviam como contraponto às bicicletas que apareciam na abertura da novela e na oficina de Shazan e Xerife.
Fonte: site Memória Globo.

As bicicletas em O Primeiro Amor representavam uma tentativa de conferir à trama um tom nostálgico e lúdico. Fizeram sucesso e se tornaram mania entre o público, a ponto da fábrica Caloi lançar um modelo novo, que foi popularizado pela novela. Iniciava-se assim o merchandising de produtos dentro de telenovelas.

Shazan e Xerife fizeram tanto sucesso que a dupla ganhou um seriado próprio ao fim da novela: Shazan, Xerife e Companhia, exibido em 66 episódios, entre 1972 e 1974. O programa apresentava as aventuras da dupla e sua saga para construir a bicicleta voadora.
Segundo Paulo José, a ideia do seriado já existia desde o início, e a novela fora considerada o veículo ideal para se testar a popularidade dos personagens.

A primeira dupla escolhida por Walther Negrão para viver Shazan e Xerife foi Paulo José e Armando Bógus – este último, com quem Negrão já havia trabalho em sua última novela na Globo, A Próxima Atração (1970-1971).
O autor mudou de ideia depois que Daniel Filho sugeriu o nome de Flávio Migliaccio, com quem Paulo José havia trabalhado no teatro e no cinema.
Por seu trabalho, Migliaccio foi premiado com o Troféu Imprensa de revelação masculina na televisão em 1972.

Em 1998, em comemoração aos 25 anos da criação dos personagens, Walther Negrão fez com que a dupla retornasse à cena numa participação especial em sua novela Era uma Vez… (cuja trama, por sua vez, também se passava numa fictícia cidadezinha chamada Nova Esperança).

O autor comentou que a escolha de Paulo José e Flávio Migliaccio foi muito feliz. Os dois atores, além de terem perfis complementares, desenhavam e escreviam para teatro, o que facilitava a direção. Os próprios atores decidiam sobre o estilo de interpretação, os figurinos e objetos usados pela dupla.

O macacão tipo jardineira, usado por Shazan (Paulo José), tornou-se moda nas ruas.

Os nomes de Shazan e Xerife foram inspirados nos apelidos de dois primos do autor.

Muitas das cenas da cidadezinha de Nova Esperança foram gravadas no Alto da Boa Vista, bairro nobre do Rio de Janeiro.
Fonte: site Memória Globo.

Mas O Primeiro Amor é também marcada por um fato triste. No dia 18/08/1972, o ator Sérgio Cardoso, aos 47 anos de idade, morreu de ataque cardíaco, quando faltavam 28 capítulos para o desfecho da novela. Seu papel passou a ser interpretado por Leonardo Villar, seu amigo pessoal. A trágica morte do ator gerou grande comoção entre o público.
A substituição do personagem (no capítulo 200) foi feita com todo o elenco reunido, no palco do Teatro Fênix, no Rio de Janeiro. Sérgio Cardoso aparecia saindo por uma porta em sua última aparição na novela. Depois, com a cena congelada no vídeo, um texto lido por Paulo José explicava o que acontecera e relembrava a trajetória do ator. Por fim, batia-se à porta e, quando a cena recomeçava, entrava Leonardo Villar, sendo recebido pelo elenco.

Primeiro trabalho na Globo dos atores Flávio Migliaccio, Leonardo Villar e Aracy Balabanian.
Primeira novela de Rosana Garcia (irmã mais velha de Isabela Garcia), então com 8 anos. Ainda criança, a atriz emendou várias novelas e fez sucesso como a primeira Narizinho do Sítio do Picapau Amarelo da Globo (entre 1977 e 1980).

Trilha Sonora Nacional
primeirot1
01. HEY SHAZAN – Osmar Milito e Quarteto Forma (tema de Shazan e Xerife)
02. DESMAZELO – Maria Creusa
03. MARIANA – Eustáquio Sena (tema de Mariana)
04. PERAMBULANDO – Golden Boys
05. CADA SEGUNDO – Os Vips (tema de Rafa e Babi)
06. O PRIMEIRO AMOR – Quarteto Forma (tema de abertura)
07. ENCABULADA – Osmar Milito e Quarteto Forma (tema de Helena)
08. DISTORÇÃO – João Luís
09. SAQUE SAQUE – Betinho
10. FOGO DE LENHA – Jacks Wu
11. PODES CRER – Osmar Milito e Quarteto Forma
12. CADÊ VOCÊ – Luís Roberto
13. AMARELINHA – Paulo José

Trilha Sonora Internacional
primeirot2
01. POP CONCERTO – Pop Concerto Orchestra
02. FILLE DU VENT – Pierre Groscolas
03. IT’S IMPOSSIBLE – The Supremes & The Four Tops
04. MAMINA – Pascal Danel
05. I WANNA BE WHERE YOU ARE – Michael Jackson
06. GIVE ME SOME KIND OF SIGN – Mardi Grass
07. PRELUDE POUR PIANO – Saint-Preux (tema de Luciano e Paula)
08. LONG AGO TOMORROW – B.J. Thomas (tema de Rafa e Babi)
09. DON’T COUNT YOUR CHICKENS – Honey Cone
10. HURT SO BAD – Dionne Warwick
11. SHAFT – Ricky Jones
12. SEE ME – David Smith
13. STICK UP – Honey Cone
14. I DON’T KNOW ANY BETTER – B. J. Thomas

Sonoplastia: Roberto Rosemberg
Coordenação Geral: João Araújo
Produção Musical: Eustáquio Sena

Tema de Abertura: O PRIMEIRO AMOR – Quarteto Forma
Ah que sensação
Imaginação, nova dimensão
Amor demais é sempre traiçoeiro
O primeiro amor é eterno e verdadeiro
Conquistou toda razão
Surrupiou meu coração
Para ocupar de novo a posição
Carrego o mesmo amor

Ah que sensação
Imaginação, nova dimensão
Amor demais é sempre traiçoeiro
O primeiro amor é eterno e verdadeiro
Devastou a solidão
Rodopiou na confusão
Para levantar de novo a sensação
Arrasto o mesmo amor…

Veja também

  • proximaatracao_logo

A Próxima Atração

  • editoramayo

Editora Mayo, Bom Dia

  • cavalodeaco_logo

Cavalo de Aço

  • supermanoela_logo

Supermanoela