Sinopse

Morena (Nanda Costa), uma moça simples, moradora do Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, interrompeu seus planos de conquistar sucesso em uma carreira artística por conta de uma gravidez precoce, consequência de uma decepção amorosa. Alguns anos depois, ela vê a sua sorte virar ao receber uma proposta para trabalhar fora do país. Porém, a decisão de viajar atrás de uma vida melhor para sua família a obrigará a se afastar de Theo (Rodrigo Lombardi), o homem que ama.

Theo é o cara certo na hora errada. Devoto fiel de São Jorge, ele é cavaleiro do Exército. Morena mal consegue acreditar que encontrou alguém como Theo depois de tanta desilusão. Mas ele vai ter que esperar. Ela não pode deixar a chance de dar uma guinada na sua vida, na vida de seu filho e de sua mãe. Assim que possível, voltará para seus braços. É isso que Morena deseja.

Mas mal sabe ela os perigos que se escondem por trás dessa grande oportunidade que lhe foi oferecida por Wanda (Totia Meirelles). Como ela haveria de desconfiar? Wanda é a pessoa que a faz enxergar um mundo de novas possibilidades de vida na Turquia. Na realidade, Wanda trabalha para a perigosa Lívia Marine (Cláudia Raia), uma mulher rica, sofisticada, elegante e acima de qualquer suspeita.

Por trás do convite para uma vida cheia de possibilidades fora do Brasil está uma perigosa rede internacional de tráfico de pessoas. E a determinada delegada Helô (Giovanna Antonelli) está disposta a desbaratar esta máfia custe o que custar.

Globo – 21h
de 22 de outubro de 2012
a 18 de maio de 2013
179 capítulos

novela de Glória Perez
direção de Luciano Sabino, Alexandre Klemperer, Adriano Mello, João Paulo Jabur e João Boltshauser
direção geral de Marcos Schechtmann e Fred Mayrink
núcleo Marcos Schechtmann

Novela anterior no horário
Avenida Brasil

Novela posterior
Amor à Vida

NANDA COSTA – Morena
RODRIGO LOMBARDI – Théo
GIOVANNA ANTONELLI – Helô
CLÁUDIA RAIA – Lívia Marine
TOTIA MEIRELLES – Wanda (Adalgisa / Djanira / Ivana / Jussara / Marta / Mercedes)
DIRA PAES – Lucimar
CAROLINA DIECKMANN – Jéssica
DOMINGOS MONTAGNER – Zyah
CLÉO PIRES – Bianca
FLÁVIA ALESSANDRA – Érica
ALEXANDRE NERO – Stênio
ADRIANO GARIB – Russo
VERA FISCHER – Irina (Simone)
ANTÔNIO CALLONI – Mustafá
ZEZÉ POLESSA – Berna
DANY MORENO – Aisha (Regina)
PALOMA BERNARDI – Rosângela
LARYSSA DIAS – Waleska
LETÍCIA SPILLER – Antônia
CACO CIOCLER – Celso
TÂNIA KHALLIL – Ayla
MURILO ROSA – Élcio
SUZANA FAINI – Dona Áurea
SOLANGE BADIN – Delzuíte
NANDO CUNHA – Pescoço (José)
ROBERTA RODRIGUES – Maria Vanúbia
NICETTE BRUNO – Leonor Flores Galvão
NATÁLIA DO VALLE – Aída
OSCAR MAGRINI – Coronel Nunes (Geraldo Nunes)
ANA BEATRIZ NOGUEIRA – Raquel
DALTON VIGH – Carlos
LIZANDRA SOUTO – Amanda
NÍVEA MARIA – Isaurinha
STÊNIO GARCIA – Arturo
NEUZA BORGES – Dona Diva
WÁLTER BREDA – Clóvis
BRUNA MARQUEZINE – Lurdinha
LUCY RAMOS – Sheila
THAMMY MIRANDA – Jô (Joyce) (Lohanna / Silmara)
MARCELO AIROLDI – Inspetor Barros
ALEXANDRE BARROS – Ricardo
JANDIRA MARTINI – Vó Farid
BETTY GOFMANN – Sarila
TIAGO ABRAVANEL – Demir
YANNA LAVIGNE – Tamar
WALDEREZ DE BARROS – Cyla
CISSA GUIMARÃES – Maitê
FERNANDA PAES LEME – Márcia
ODILON WAGNER – Thompson
OTAVIANO COSTA – Haroldo
MARIANA RIOS – Drica
IVAN MENDES – Pepeu
PAULA PEREIRA – Nilcéia
ROSI CAMPOS – Cacilda
CRIS VIANA – Julinha
LUCI PEREIRA – Creusa
CLARISSE DERZIE LUZ – Fátima
DUDA RIBEIRO – Adam
ERNANI MORAES – Kemal
ELIZÂNGELA – Esma
ANDERSON MÜLLER – Murat
NARJARA TURETTA – Buquê
ISAAC BARDAVID – Zeki
DUDA NAGLE – Caíque
LEONARDO CARVALHO – Drago
SIDNEY SAMPAIO – Ciro Bastos
FRANCISCO CARVALHO – Seu Galdino
MUSSUNZINHO – Sidney
FLÁVIA GUEDES – Salete
ANTÔNIA FRERING – Deborah
MONIQUE CURI – Lena
AIMÉE MADUREIRA – Rayane
KARINA FERRARI – Samantha
JÚLIA MENDES – Zoe
JONE BRABO – Galego
as crianças
LUÍS FELIPE MELO – Júnior
KÍRIA MALHEIROS – Raíssa
MILA FREITAS – Carol
FREDERICO VOLKMANN – Ekran
YAGO MACHADO – Hassan
e
ADRIANA DAS EMPADINHAS como ela mesma
ANA PAULA LIMA – Laura (brasileira traficada)
ANDRÉ GONÇALVES – Miro (morador do Morro do Alemão)
ARLETE HERINGER – Jerusa (empregada de Celso)
BABU SANTANA – Queixada (amigo de Pescoço)
BRENDA HADDAD – Neuma (policial infiltrada no Alemão)
CHICO EXPEDITO – amigo de Pescoço que falsificou certidão de óbito
CLÁUDIO CAPARICA – funcionário do cartório
CRISTIANA OLIVEIRA – Yolanda (ex-mulher de Carlos)
DANÚBIA FIRMO – Veruska (amiga de Vanúbia)
DIEGO CRISTO – ex-marido de Bianca, no início
EDMO LUÍS – Major Antônio
ELISÂNGELA HANI – dançarina turca
EVA TODOR – Dália (amiga de Leonor e Isaurinha)
FÁBIO KELDANI – envolveu-se em uma briga com Pepeu
FERNANDA COSTA – traficada
GABRIELA GIMENEZ – dançarina turca
GUILHERME NASRAUI – Chico (vendedor de picolé)
HENRIQUE TAXMAN – capanga de Mustafá
ISABELITA DOS PATINS como ela mesma
ÍTALO AMARAL – dançarino turco
JAEDSON BAHIA – Sebastião (bandido contratado para matar Helô)
JANE DI CASTRO como ela mesma
JAYME PERIARD – Garcez (produtor de comerciais que se interessou por Rosângela)
JITMAN VIBRANOVSKI – vizinho de Sarila, quando o bebê de Demir é sequestrado
JOÃO SIGNORELLI – Arnold (acomoda Lívia em Praga, no último capítulo)
JONAS MELLO – Silveira (padrinho de Théo)
JOSÉ DARTAGNAN JR. – Aziz (investiga a organização de tráfico na Turquia)
JULIANA SCALCO – traficada
JULIANA SIRUFFO – traficada
JULIANE ALMEIDA – Sheron (traficada)
JUNNO ANDRADE – Santhiago (da organização de tráfico)
KARLA KLEMENTE – dançarina turca
KARLA MORENO – traficada
KIZI VAZ – Luana (traficada)
LEANDRO DEVELLY – capanga de Mustafá
LEONARDO MACHADO – Aguiar (novo namorado de Érica)
LINCOLN TORNADO – Soldado Rodrigues
MARCELO GONÇALVES – capanga de Santhiago
MARCELO REIS – turco
MARCOS BAÔ – Dudi (gay traficado)
MARIA CLARA SPINELLI – Anita (transexual traficada)
MARIANA MOLINA – cover da Beyoncé na boate
MÁRIO BECKMAN – dançarino turco
MICHELLY COUTINHO – traficada
MIGUEL KELNER – capanga de Mustafá
MURILO GROSSI – Almir (investiga a organização de tráfico na Turquia)
PATRÍCIA ARAÚJO – Priscila (travesti traficada)
PAULA RAMOS – traficada
PAULO GIARDINI – padre que celebra a “missa de 7º dia” de Morena
PAULO VESPÚCIO – sequestrou Aisha a mando de Wanda
PETERSON MAIA CORREIA – capanga de Russo
PRAZERES BARBOSA – mulher de Seu Galdino, no último capítulo
RACHEL MENDES – traficada
RAPHAEL VELES – Drica (gay traficado)
RITA ELMOR – Riva (policial infiltrada na organização de tráfico)
ROBERTA CARRARA – turca
SABRINA ROSA – amiga de Waleska procurada por Helô
SACHA BALI – Beto (pai de Júnior, filho de Morena)
TATI ZIG – amiga de Amanda no casamento de Aída
TETÉ TOLEDO – traficada
THAÍS BOTELHO – Vanessa (traficada)
THAÍSSA YUMI – traficada
ZAYRA LOUISE – traficada

– núcleo de MORENA (Nanda Costa), jovem de forte personalidade, moradora da comunidade do Complexo do Alemão. Foi mãe aos 14 anos, tendo amadurecido cedo. Desesperada em conquistar uma vida melhor para a família, torna-se vítima do tráfico de pessoas:
a mãe LUCIMAR (Dira Paes), criou a filha sozinha, acumulando serviços de faxina, e segurou a barra da gravidez precoce de Morena. Honesta, trabalhadora, alegre, vaidosa, não leva desaforo para casa
o filho JÚNIOR (Luiz Felipe Mello), muito apegado a mãe, nascido de um romance breve do passado
a tia NILCÉIA (Paula Pereira), manicure faladeira
a amiga SHEILA (Lucy Ramos), sonha em se dar bem no exterior, como acredita que Morena se deu. Quase torna-se outra vítima do tráfico
o ex-namorado BETO (Sacha Bali), com ligações perigosas no Complexo do Alemão, nunca assumiu a paternidade de Júnior, acaba assassinado.

– núcleo de THEO (Rodrigo Lombardi), capitão da cavalaria do Exército. Honesto, corajoso, simples, mas também impulsivo. Se apaixona por Morena e inicia com ela uma história de amor, interrompida pelo tráfico humano:
a mãe ÁUREA (Suzana Faini), dominadora, é daquelas que acham que sabem o que é melhor para o filho. Não aceita o envolvimento dele com Morena
a vizinha CACILDA (Rosi Campos), melhor amiga de Áurea
o padrinho SILVEIRA (Jonas Mello).

– núcleo de LÍVIA MARINI (Cláudia Raia), mulher sofisticada e inteligente, de aparência confiável e acima de qualquer suspeita. Apresenta-se como agenciadora de talentos artísticos com contatos no mundo da moda e do show business. Em função dessas atividades, costuma passar longas temporadas fora do Brasil. Na realidade, é agenciadora do tráfico de pessoas:
os cúmplices: WANDA (Totia Meirelles), seu braço-direito na seleção de garotas para o tráfico. Uma verdadeira vilã, faz o tipo boazinha, mas, na realidade, é a integrante mais perigosa da quadrilha. Usa várias identidades falsas
IRINA (Vera Fischer), de origem russa, é a gerente e caixa da boate em Istambul para onde vão as traficadas
e RUSSO (Adriano Garib), o violento chefe da segurança que comanda a boate para onde são levadas as mulheres traficadas. Impiedoso, só tem carinho por seu gato, Yuri.

– núcleo da boate comandada pela quadrilha de Lívia:
as garotas traficadas: JÉSSICA (Carolina Dieckmann), assim como Morena, acredita que está diante da grande chance da sua vida ao aceitar o emprego em uma pizzaria no exterior. Acaba assassinada por Lívia ao descobrir a identidade dela,
WALESKA (Laryssa Dias), garota de programa no Brasil, aceita a oferta de Wanda e acaba vítima do tráfico de pessoas. Torna-se amiga de Morena,
e ROSÂNGELA (Paloma Bernardi), traficada ambiciosa que, por instinto de sobrevivência, acaba aliando-se à máfia para salvar seu pescoço
ADAM (Duda Ribeiro), auxiliar na boate de Istambul. Fecha os olhos para o que vê a sua volta
GALEGO (Jone Brabo), capanga de Russo.

– núcleo de HELÔ (Giovanna Antonelli), delegada de polícia, determinada, honesta e bem-humorada. Luta contra a compulsão do consumismo. Está sempre em guerra com o ex-marido, por quem no fundo ainda é apaixonada. Patroa de Lucimar, dedica-se a reencontrar Morena e desbaratar a quadrilha de Lívia e Wanda:
o ex-marido STÊNIO (Alexandre Nero), advogado de ética bem elástica. Vive em briga com Helô, que o acusa de ser muito permissivo com a filha e de soltar os suspeitos que ela prende, mas ainda tenta reconquistá-la
a filha DRICA (Mariana Rios), impetuosa e mimada. Os pais sempre discordaram de sua criação: Stenio é do tipo que permite tudo; Helô, a mãe durona
o genro PEPEU (Ivan Mendes), jovem imaturo e irresponsável, casa-se com Drica no início da trama. Comete pequenos delitos
a empregada CREUSA (Luci Pereira), intrometida, mas boa gente, torce e faz o que pode para reaproximar a patroa do ex-marido
as amigas MAITÊ (Cissa Guimarães)
e BIANCA (Cléo Pires), moderna e transgressora. Noiva de Stênio no início, apaixona-se por um turco e abandona tudo para viver uma louca história de amor na Capadócia
os colegas de trabalho: (Thammy Miranda), escrivã na delegacia, sonha ser detetive. Acaba sendo peça fundamental nas investigações de Helô,
BARROS (Marcelo Airoldi), detetive e braço-direito da delegada
e RICARDO (Alexandre Barros), policial federal que torna-se seu parceiro nas investigações sobre tráfico humano.

– núcleo de ZYAH (Domingos Montagner), turco que sempre viveu nas montanhas da Capadócia – mais precisamente em uma caverna. Nas temporadas turísticas trabalha como guia. Viúvo, apaixona-se por Bianca, ignorando o amor de sua conterrânea:
a mãe FARID (Jandira Martini), tem fugas da realidade. Em seus devaneios, os familiares se tornam personagens do império otomano. Mas é respeitada por todos por seus conselhos sábios
o irmão KEMAL (Ernani Moraes), de bom coração, procura sempre aconselhá-lo
a cunhada ESMA (Elizângela), gerencia as disputas familiares, fazendo o meio de campo entre os temperamentais da família
o sobrinho DEMIR (Tiago Abravanel), vendedor do Grand Bazaar, esperto conhecedor dos truques dos comerciantes. Conhece Morena e, junto com Zyah, se dedica a ajudá-la a se libertar do jugo do tráfico
o filho pequeno EKRAN (Frederico Volkmann)
a vizinha SARILA (Betty Gofman), viúva temperamental, vive pelas filhas e bons costumes de seu povo
as filhas de Sarila: AYLA (Tânia Khalill), na realidade é sua enteada, a quem trata como filha. Apaixona-se por Zyah, com quem chega a se casar, disputando seu amor com Bianca
e TAMAR (Yanna Lavigne), apaixonada por Demir, acabam se casando e tendo um filho
CYLA (Walderez de Barros), proprietária de um restaurante na Capadócia, e seu marido ZEKI (Isaac Bardavid)).

– núcleo de MUSTAFÁ (Antônio Calloni), comerciante turco, rico e cosmopolita. Passional, tem dificuldade em lidar com a adoção da filha. Torna-se protetor de Morena quando conhece sua história:
a mulher BERNA (Zezé Polessa), sente-se rejeitada quando a filha demonstra desejo de conhecer os pais biológicos. Esconde um segredo sobre a origem da menina: na realidade, pagou a Wanda no passado para agilizar uma adoção ilegal
a filha AISHA (Dani Moreno), dá-se muito bem com os pais, mas está obcecada pela ideia de conhecer sua origem, o que deixa a mãe adotiva desesperada
a amiga de Aisha, ZOE (Júlia Mendes)
a empregada FÁTIMA (Clarisse Derziê Luz), vai trabalhar com Drica e Pepeu no período em que eles ficam em Istambul
os funcionários no Grand Bazaar, onde tem negócios, MURAT (Anderson Müller) e sua mulher BUQUÊ (Narjara Turetta).

– núcleo de ANTÔNIA (Letícia Spiller), foi modelo no passado mas, por exigência do marido, abandonou a profissão para se casar. Insatisfeita, vira sócia de Wanda e Lívia sem saber de seus negócios escusos, e, por conta disso, o casamento vai por água abaixo:
o marido CELSO (Caco Ciocler), falta-lhe inteligência emocional para perceber a insatisfação de Antônia. Após a separação, revoltado, faz o que pode para prejudicar a ex-mulher e ficar com a filha
a sogra ISAURINHA (Nívea Maria), vive uma fase de decadência depois que o marido perdeu a fortuna jogando na Bolsa. Procura defender com unhas e dentes o que lhe restou dos tempos áureos, como casacos de pele
o sogro ARTURO (Stênio Garcia), bon vivant, mantém o o espírito esportivo, mesmo tendo perdido a fortuna
a filha pequena RAÍSSA (Kíria Malheiros), fica abalada com a separação do casal, e o pai a estimula a culpar a mãe pelo ocorrido
a empregada GERUSA (Arlete Heringher)
DÁLIA (Eva Todor), amiga e confidente de Isaurinha.

– núcleo de LEONOR (Nicette Bruno), melhor amiga de Isaurinha, viúva espirituosa e excêntrica. Adota uma cadela, Emily, dando-lhe regalias que irritam seus familiares, sobretudo as enteadas golpistas interessadas na herança do pai:
os enteados: AÍDA (Natália do Vale), o tipo de mulher que muda de personalidade a cada namorado que arranja. Impulsiva e passional
RAQUEL (Ana Beatriz Nogueira), esperta e racional. Assim como Aída, tenta dar golpes na madrasta, que sempre consegue se desviar. Acaba assassinada por Lívia ao descobrir sobre o tráfico,
e CARLOS (Dalton Vigh), cuida dos negócios da família. O que o tira do sério é a guerra acirrada entre as irmãs e os conflitos entre a mulher atual e a ex. Apaixona-se por Antônia e passam a viver um romance
a mulher de Carlos, AMANDA (Lizandra Souto), vive em guerra com as cunhadas Aída e Raquel. Quando se separa do marido, une-se a Celso para atormentar o romance entre Antônia e Carlos
a ex-mulher de Carlos, YOLANDA (Cristiana Oliveira), está na disputa ferrenha pela herança de Leonor
os filhos de Carlos: CAÍQUE (Duda Nagle), filho com Yolanda, detesta Amanda; e CAROL (Camila de Freitas), filha com Amanda
o mordomo THOMPSON (Odilon Wagner), fiel a Leonor. É austero e saudoso de tempos mais formais. Acaba apaixonando-se por Lucimar
a empregada SALETE (Flávia Guedes), chega a trabalhar com Drica e Pepeu em Istambul.

– núcleo de DELZUÍTE (Solange Badim), costureira, amiga de Lucimar e moradora do Alemão. Mãe solteira, sustenta também um ex-presidiário malandro e mulherengo. É a verdadeira mãe de Aisha, a quem julgava morta ao nascer:
o companheiro PESCOÇO (Nando Cunha), mulherengo, não quer nada com trabalho. É sustentado por Delzuíte, que fecha os olhos e acoberta suas malandragens
as filhas: LURDINHA (Bruna Marquezine), não aprova a relação da mãe com Pescoço, com quem vive discutindo porque faz a mãe sofrer. Não tem papas na língua e herdou o lado barraqueiro de Delzuíte,
e a garota SAMANTHA (Karina Ferrari)
a sedutora MARIA VANÚBIA (Roberta Rodrigues), periguete moradora do Alemão, vive discutindo com Delzuíte por causa de Pescoço, que não larga do pé dela. Está sempre tomando sol, de biquíni, na laje de sua casa. Acha que enlouquece todos os homens
a amiga de Lurdinha, RAYANNE (Aimée Madureira).

– núcleo de DIVA (Neusa Borges), dona de um bar no Complexo do Alemão, é ciumenta, mandona e abelhuda. Vive se metendo em confusão com os vizinhos:
o marido CLÓVIS (Walter Breda), homem pacato, que não gosta de se meter em confusão.
o neto SIDNEY (Mussunzinho), adolescente curioso. Associa-se à garotada da Voz da Comunidade
o vizinho GALDINO (Francisco Carvalho), nordestino dono de uma venda. Tem sempre uma resposta pronta para as perguntas que considera bobas
MIRO (André Gonçalves), malandro simpático com senso de oportunidade.

– núcleo dos oficiais do Exército:
o CORONEL NUNES (Oscar Magrini), comandante do Batalhão. Torna-se uma das vítimas da ciumenta Aída, com quem acaba se casando. No passado, foi apaixonado por Wanda e acha que ela é uma boa pessoa
as tenentes-veterinárias: ÉRICA (Flávia Alessandra), competente e íntegra, é a namorada que Theo abandona por Morena. Luta pelo amor dele sem ferir nenhum princípio ético,
e MÁRCIA (Fernanda Paes Leme), amiga de Érica, a incentiva a lutar pelo amor de Theo
o capitão ÉLCIO (Murilo Rosa), traiçoeiro e invejoso, acredita que o regimento favorece Theo, e não hesita em armar ciladas para reverter esse quadro. Ao longo da trama, envolve-se com Érica, Raquel e Lívia
os oficiais CIRO (Sidney Sampaio) e DRAGO (Leonardo Carvalho)
JULINHA (Cris Vianna), amiga de Érica, com quem divide apartamento.

– núcleo do escritório de Stênio:
os sócios HAROLDO (Otaviano Costa), namorador, envolve-se com Lívia sem saber da origem de seus negócios, e, depois, com Rosângela
e DEBORAH (Antônia Frering), que torna-se advogada de Celso no processo de guarda, mas depois defende Antônia
a secretária LENA (Monique Curi).

A novela de Glória Perez enfrentou a rejeição do público e críticas por toda parte, seja pela repetição de temas e elenco, pelo número excessivo de personagens, ou pelas dancinhas e bordões estrangeiros que já não despertavam mais tanto interesse como na época de O Clone (2001-2002). A Turquia retratada em Salve Jorge pareceu uma mistura de Marrocos (de O Clone) com a Índia (de Caminho das Índias – 2009).

A princípio, o maior inimigo de Salve Jorge era a novela anterior no horário, Avenida Brasil, que acostumou mal o telespectador com uma trama ágil, deixou muitos “viúvos apaixonados” e tinha uma grande diferença com a novela de Glória Perez, narrativa e esteticamente falando. O sabor de novidade de Avenida Brasil foi substituído por uma novela conservadora e já conhecida do público. Apesar de o tráfico humano abordado na trama ser uma novidade bem vinda.

Antes mesmo da estreia, a escalação da jovem atriz Nanda Costa para viver a protagonista Morena foi criticada. Sempre coadjuvante na TV, ela já se destacara no cinema, mas estranhou os desavisados. Por fim, Nanda fez seu papel direitinho e mostrou a segurança das protagonistas até nas cenas que mais lhe exigiam.
Em contrapartida, o protagonista masculino ganhou uma alcunha que lhe caiu como uma luva: PasThéo, um mocinho volúvel, mimado pela mãe e rejeitado do início ao fim pelo público, que passou longe de representar “o cara” de sua canção-tema (“Esse Cara Sou Eu”, com Roberto Carlos). Mais culpa do texto e do perfil do personagem do que da capacidade do ator (Rodrigo Lombardi).

Salve Jorge registrou a menor média de audiência entre as novelas das nove da Globo até então: 34 pontos (perdendo para Passione 35, Insensato Coração 36, Fina Estampa e Avenida Brasil, 39). Mas a audiência não era um fato isolado. A novela estreou em uma época ruim, com Horário Político, Horário de Verão, festas de fim de ano, feriadões. E não só a novela das nove, mas todo o horário nobre sofreu uma queda vertiginosa na audiência no período, em todas as emissoras. Não por acaso, a trama das sete (Guerra dos Sexos) e a das seis (Lado a Lado) também amargaram índices baixos no Ibope da Grande São Paulo. Em outras praças, e em outros mecanismos de medição, a audiência foi mais representativa.

Glória Perez apelidou os usuários de mídias sociais que criticavam sua novela de “bonde do recalque”. Chegou a sugerir que havia gente recebendo dinheiro para falar mal da trama. De fato, houve uma campanha contra Salve Jorge antes de sua estreia: os evangélicos se movimentaram para boicotar a novela, acusando de que ela fazia apologia às religiões afro-brasileiras.

Mas as críticas geraram ruído e repercussão. Salve Jorge sobreviveu do que repercutiu. Thammy Gretchen dançando a “Conga”, travestis traficados, as surras que a vilã Wanda (Totia Meirelles) levou, a seringada no elevador, o wi-fi na caverna, viagens de jatinho à Turquia, o “cabelo bipolar” de Morena, a igreja 24 horas, os personagens que sumiram, bebês dentro da bolsas, português falado na Turquia, a repetição de elenco e estilo, e o próprio bonde do recalque, só serviram para chamar a atenção do público.

Com um dos elencos mais numerosos já reunidos – quase cem personagens – ficou difícil para a autora administrar tanta gente. Algumas tramas e personagens simplesmente sumiram da novela sem maiores explicações, como Miro (André Gonçalves), Dália (Eva Todor) e Yolanda (Cristiana Oliveira).

Mas, mesmo assim, passada metade da novela, Glória fisgou seu público com tipos bem populares (Maria Vanúbia/Roberta Rodrigues e Pescoço/Nando Cunha que o digam) e temas de interesse social. Adoção ilegal, alienação parental e tráfico de humanos (mulheres, travestis, bebês) estiveram na pauta durante os sete meses da novela: o grande mérito de Salve Jorge, levar ao conhecimento do público assuntos tão pertinentes.

Salve Jorge reservou ótimos momentos para Giovanna Antonelli e Carolina Dieckmann – quase elevadas à categoria de protagonistas da novela, ante a rejeição inicial sobre Morena/Nanda Costa. Antonelli brilhou tanto que sua delegada “Donelô” tornou-se um de seus melhores papeis em TV.
Inicialmente Carolina Dieckmann faria apenas uma participação especial de 30 capítulos, mas sua personagem caiu no gosto do público e somente deixou a trama no capítulo 79, (em 22/01/2013). Jéssica descobriu que Lívia era a chefona do tráfico e a vilã a assassinou com uma injeção mortal que carregava na bolsa.

Brilharam também Dira Paes e Totia Meirelles. A mãe-coragem Lucimar e a vilã Wanda foram uma atração à parte dentro da trama. Dira teve cenas ótimas, responsável por alguns dos momentos de maior carga dramática na história. Wanda foi o destaque do núcleo dos vilões, a única com alguma humanidade e que fugiu do estereótipo caricato de Lívia Marine ou Irina (as personagens das robóticas Cláudia Raia e Vera Fischer). Outro destaque entre os vilões foi Adriano Garib, como Russo.

Do núcleo dos turcos, entre vários personagens desinteressantes, salvou-se a trama da família de Mustafá (Antônio Calloni), com o drama de Aisha (Dany Moreno), que passou a novela inteira atrás de suas origens e, ao final, descobriu que havia sido vítima do tráfico de recém-nascidos. Mas foi difícil de engolir a resistência de Aisha em aceitar a mãe biológica, Delzuíte (Solange Badin) (por ela ser uma humilde moradora do Morro do Alemão), após ter caído no papo de Wanda e aceitado ela como sua mãe, mesmo Wanda estando presa. Preconceito social de Aisha, ou uma situação, que ficou incoerente, criada apenas para atender o roteiro?

Independentemente de esta ter sido mais uma das várias incongruências de Salve Jorge, a novela entrou para a história como a que teve mais furos de roteiro. E o bonde do recalque foi implacável com Glória Perez. Nada passou despercebido. O auge ocorreu na sequência em que Raquel (Ana Beatriz Nogueira) é assassinada: ela entra no elevador do hotel para melhorar o sinal do celular (?) e Lívia Marine mete-lhe uma seringa envenenada no pescoço dentro do elevador – ignorando o fato de que qualquer elevador possui câmeras de segurança. A autora foi ao Twitter tentar se explicar: “Livia Marine tinha contatos no hotel”
Outra justificativa muito usada por Glória foi a de que novela é ficção, não tem a obrigação de mostrar a realidade – “Licença poética! É preciso voar!”

Salve Jorge foi vendida como uma trama realista, que tratava de um tema urgente, difícil e alarmante: o tráfico de humanos. Mas ficou difícil embarcar em uma proposta tida como realista que acabou tendo um desenvolvimento muitas vezes fantasioso, com vilões caricatos, em que a autora pedia ao seu público que voasse com ela. O tema tráfico humano merecia um desenrolar mais realista, à altura de sua problemática e urgência.

A autora pecou pelas incoerências e furos de roteiro enquanto a direção derrapou em várias sequências, com direito a erros de continuidade (o “cabelo bipolar da Morena”, por exemplo, uma hora liso, outra cacheado). Ficou a impressão de que a direção preferiu fechar os olhos a esses “detalhes” e dar vazão ao lema da autora de que era preciso voar.

As gravações no exterior iniciaram-se na rústica região da Capadócia, berço do mito de São Jorge. Famosa por seu céu repleto de balões coloridos e por suas formações geológicas únicas, a Capadócia tem como significado “terra dos belos cavalos”. Foram usados mais de 350 cavalos locais nas cenas com os atores. Os tradicionais Vale do Amor, Vale da Rosa e Vale Devrent (da imaginação) foram algumas das locações escolhidas. O elenco também voou de balão para as cenas que retratam o típico passeio local. Essas cenas contaram também com a “participação especial” dos mais de 70 balões cheios de turistas que diariamente povoam os ares da região nessa época do ano.

Depois da Capadócia, a produção da novela dirigiu-se para a cosmopolita Istambul. Como pano de fundo das cenas, alguns dos cartões postais mais famosos como a Basílica de Santa Sofia, a Mesquita Azul e o Palácio Topkapi. A Mesquita Azul ganhou esse nome por conta dos azulejos que adornam suas paredes interiores e é considerada a última grande mesquita do período clássico. O Palácio Topkapi era residência oficial dos sultões otomanos, uma suntuosa construção com centenas de salas que guardam relíquias dos tempos do império.
“Começamos a gravar bem cedinho todos os dias para aproveitarmos a melhor luz. Fomos muito bem recebidos pelo povo turco. É um país de contrastes maravilhosos”, contou em entrevista o diretor de núcleo Marcos Schechtman, que gravou cerca de 600 cenas na viagem, que durou 40 dias em três localidades diferentes.

Mais de 50 pessoas, entre elas figurinistas, diretores, produtores e atores, embarcaram para a Turquia. Éfeso, cidade turca situada na costa ocidental da Ásia Menor, foi a última parada da viagem que terminou no início de agosto de 2012.

As equipes de figurino e produção de arte trabalharam incansavelmente para retratar a cultura turca. A produção de arte comprou no país louças de chá e café, narguilés, instrumentos musicais, tecidos locais, tapetes e teares. As peças foram usadas nas gravações por lá e em estúdio e cidades cenográficas. Eles também levaram do Brasil inúmeros itens cenográficos para as cenas de turismo de alguns personagens, como malas, máquinas fotográficas, guias de turismo e crachás de guia turístico. Já a equipe de figurino incluiu peças turcas como a salwar, calça larga, que marca o estilo de Sarila (Bety Gofman), uma mulher do interior da Capadócia. Oyas (rendas turcas), ikats (peças de tecelagem artesanal com tingimento especial nos fios) e suzanis (peças bordadas em seda) foram comprados durante a viagem e compunham o guarda-roupa dos personagens do núcleo turco.

Os atores do núcleo da cavalaria fizeram aulas de montaria e passaram por uma vivência de cinco dias na Academia Militar das Agulhas Negras, em Rezende, no Rio de Janeiro. Eles participaram da rotina dos cadetes e passaram por treinamentos físicos, aulas de veterinária, tiro e direção de blindados.

A trilha da novela trouxe uma canção inédita de Cazuza, Sorte ou Azar, que faria parte do primeiro disco do Barão Vermelho, há 30 anos.
Também duas gravações de Roberto Carlos: “Esse Cara Sou Eu” e “Furdúncio”.

Diva, a personagem de Neuza Borges em Salve Jorge, era a mesma que a atriz havia vivido em outra novela de Glória Perez: América, em 2005.

Algumas expressões turcas usadas na novela: “Allahalla” (ô, meu Deus!), “babisko” (paizinho), “Bayrun” (sejam bem-vindos!), “evet” (sim), “Gule gule” (tchau!), “Hádi” (vamos, rápido!), “lok” (não), “Mashallah” (que Deus o proteja!), “Mérabá” (oi!), “Xerefé” (saúde – para brindar).

Trilha Sonora Nacional

salvejorget1
01. ESSE CARA SOU EU – Roberto Carlos (tema de Théo e Morena)
02. ALMA DE GUERREIRO – Seu Jorge (tema de abertura)
03. ME DEIXAS LOUCA – Maria Rita (tema de Bianca e Zyah)
04. FAVELA FASHION WEEK – Leandro Sapucahy (tema de locação: Complexo do Alemão)
05. TRISTEZA – Diogo Nogueira (tema geral)
06. SORTE E AZAR – Barão Vermelho (tema de Carlos e Antônia)
07. VIVE – Maria Bethânia (participação especial Djavan) (tema de Aída e Coronel Nunes)
08. FAZENDO COISA BOA – Tchê Garotos (tema de locação: bar de Clóvis e Diva)
09. QUANDO O AMOR ACONTECE – Nana Caymmi (tema de Bianca e Stênio)
10. TIRANIZAR – Caetano Veloso (tema de Celso e Antônia)
11. MEU CORPO QUER VOCE – Naldo e Preta Gil (tema de Drica e Pepeu)
12. NO ME COMPARES – Alejandro e Ivete Sangalo (tema de Helô e Stênio)
13. MAIS UM NA MULTIDÃO – Erasmo Carlos e Marisa Monte (tema de Érica e Théo)
14. AMOR SURREAL – Alcione (tema de Delzuite)
15. É NOIS FAZE PARAPAPÁ – Sorriso Maroto e Michel Teló (tema de Pescoço)
16. FURDÚNCIO – Roberto Carlos (tema de Lurdinha)
17. AQUELE ABRAÇO – Tim Maia (tema de locação: Rio de Janeiro)
18. MESMO QUE SEJA EU – Ney Matogrosso (tema de Aída)

Trilha Sonora 2

salvejorget2
01. GATINHA ASSANHADA – Gusttavo Lima (tema de Lurdinha)
02. MINEIRINHA FERVEU – Paula Fernandes
03. BARA BARA – Cristiano Araújo (tema de Pescoço)
04. ELA TÁ BEBA DOIDA (BEBA DOIDA) – Gaby Amarantos (tema geral)
05. OUSADIA E ALEGRIA – Thiaguinho (tema geral)
06. DANÇA SENSUAL – Koringa (tema de Maria Vanúbia)
07. BATUCADA QUENTE – Trio Preto + 1
08. DANÇA NO BOLE BOLE – Péricles (tema geral)
09. TÔ DE BOA – João Bosco & Vinícius (ao vivo)
10. CELEBRAR – Jammil (tema geral)
11. DE CARA PRO GOL – Jeito Moleque (tema de Élcio)
12. UM AMOR PURO – Batuk D’ Gueto (participação especial de Caetano Veloso)
13. I LOVE YOU BABVY – Oba Oba Samba House (tema de Helô e Stênio)
14. TODA GOSTOSA – MC Leozinho (tema de locação: Complexo do Alemão)
15. VOLTA POR CIMA – Rose Barcellos
16. COMO VOCÊ É PRA MIM – Eddu Grau (tema de Théo e Márcia)
17. FUNK DO ALEMÃO – MC Mingau (tema de locação: Complexo do Alemão)
18. PRETA PRETINHA – Márcia Castro

Trilha Sonora Internacional

salvejorget3
01. I’LL NEVER LOVE THIS WAY AGAIN – Jesuton (tema de Morena e Theo)
02. 93 MILLION MILES – Jason Mraz (tema de Zyah)
03. HURTS LIKE HEAVEN – Coldplay
04. RED – Taylor Swift (tema de Rosangela)
05. TRES PALABRAS – Luis Miguel (tema de Helô e Stênio)
06. THE VERY THOUGHT OF YOU – Tony Bennett e Ana Carolina (tema de Érika e Théo)
07. ALL OF YOU – Colbie Caillat (tema geral)
08. WHAT COULD HAVE BEEN LOVE – Aerosmith
09. RIDE – Lana Del Rey (tema de Morena, depois tema de Aisha)
10. IT WAS ALMOST LIKE A SONG – Dionne Warwick
11. LIGHTS – Ellie Goulding
12. FINALLY FOUND YOU – Enrique Iglesias (tema de Drica e Pepeu)
13. SLEEP – Allen Stone
14. GOLDEN PEOPLE – Mister Jam featuring Jacq & King Tef
15. GIRL ON FIRE – Alicia Keys (tema de Helô, depois tema de Bianca)
16. SHATTERED DREAMS – Cyndi Lauper
17. MY FAVORITE GIRL – P9 (tema da boate)
18. AS LONG AS YOU LOVE ME – Ordinarius
19. I’M IN THE MOOD FOR LOVE – Rod Stewart (tema de Théo e Morena)

Trilha Sonora Instrumental: música original de Alexandre de Faria

salvejorget4
01. TEMA ÉPICO
02. WINDS OF CAPADOCIA
03. TEMA SEM VOZ
04. TEMA DE SÃO JORGE
05. TEMA DE MORENA E THÉO
06. DREAMING
07. BOLERO ROMÂNTICO
08. FROM HERE TO THERE
09. SUSPENSE TROMPAS
10. TURTANGO
11. THE WAY BACK TO BOSPHORUS
12. DON QUIXOTE DE LA CAPADOCIA
13. VÉUS DE CLÉO
14. STAMBUL
15. TAMBORES DA GUERRA
16. DOOMSDAY
17. PURGAÇÃO
18. PIPES OF WINDS
19. HYPNOTICON
20. DANCE GYPSY CLUB
21. DESAFIO TURCO
22. SAMBA DE LADEIRA

ainda
DESCONTROLAR – João Bosco e Vinícius
GAS GAS – Goran Bregovic
EDERLEZI – Goran bregovic
HOLOCAUST – Ceza
NE SIIAM KURVE TUKE SIJAM PROSTITUKTE – Goran Bregovic

Tema de Abertura: ALMA DE GUERREIRO – Seu Jorge

Jorge vem de lá da Capadócia
Montado em seu cavalo
Na mão a sua lança
Defendendo o povo do perigo
Das mazelas do inimigo
Vem trazendo a esperança

Jorge, nosso povo brasileiro
Tem alma de guerreiro
Não cansa de lutar
Enfrentando um dragão por dia
Na sua companhia
A gente chega lá

Olhando para o céu eu sou capaz de ver
(Salve Jorge!)
Na lua
Tropeçando, levantando sempre com você
(Salve Jorge!)
Na rua…

Veja também

  • aforcadoquerer2

A Força do Querer

  • Duplaidentidade_logo

Dupla Identidade